[ editar artigo]

Universitário com boa saúde mental: é possível ou é meme?

Universitário com boa saúde mental: é possível ou é meme?


Pressão familiar. Estágios. Trabalhos em grupo. Provas. Má alimentação. Preocupação com o futuro. Cansaço. Insônia. Esses e muitos outros fatores cercam a vida de um estudante universitário.

É, fi! Não é mole não!

O sofrimento mental dos universitários pode se relacionar à grande quantidade de exigências e demandas, que podem ser tanto externas quanto internas.

Na universidade a nossa vida muda completamente, "do nada" viramos adultos, alguns de nós passam a morar sozinhos ou em repúblicas, passamos a ter grande autonomia (e por vezes não sabemos como lidar com isso) e ainda somos bombardeados por todos os lados com exigências e pressões, que podem vir inclusive de nós mesmos. 

E claro, precisamos nos adaptar a tudo isso rapidamente, senão *****!

Uma pesquisa realizada pelo Fórum Nacional de Pró-reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis (FONAPRACE) em 2014, sobre o perfil socioeconômico dos estudantes de universidades federais apresentou os seguintes resultados:

58,36% do total de estudantes pesquisados indicaram sofrer de ansiedade;

44,72% relataram desânimo/falta de vontade de fazer as coisas;

32,57% têm insônia ou apresentam alterações significativas no sono;

22,55% disseram se sentir desamparados, desesperados, desesperançosos e

21,29% sentem-se solitários.

Além disso, ainda foram descritas outras questões, como problemas alimentares (13%), medo/pânico (10,56%), ideia de morte (6,38%) e pensamento suicida (4,13%).

Chocante, não?

Eu já fiz parte desse grupo.

No início da faculdade era tudo muito difícil pra mim. Eu havia saído de um ensino médio incrível e fui cheia de expectativas para o ensino superior.

Claro que me frustrei, né.

Nos meus primeiros semestres eu ia e voltava da faculdade todos os dias sem falar com absolutamente ninguém, me sentia completamente sozinha, triste, desanimada e com pensamentos de suicídio.

Mas busquei apoio psicológico, o que foi fundamental para que eu conseguisse permanecer na faculdade.

Hoje em dia tenho uma boa saúde mental, estou no nono período da faculdade e consigo lidar muito melhor comigo mesma e com as exigências/demandas que me cercam.

Acredite, é possível ser universitário e ter uma boa saúde mental!

Vou deixar aqui algumas dicas que funcionaram comigo e podem te ajudar caso você esteja passando por momentos difíceis:

  1. Não olhe para os outros
    Nós temos uma tendência horrorosa de nos comparar com os outros, especialmente para nos diminuir. Por favor, não faça isso com você mesmo(a). Não se compare a outras pessoas, se inspire nelas, mas sempre respeitando a si mesmo e ao seu tempo.
     
  2. Busque fazer amigos
    Para mim foi muito difícil fazer amigos na faculdade (eu achava todo mundo muito esquisito), tanto que foi apenas no quinto período em que passei a ter contato de verdade com outros estudantes e quando isso aconteceu a minha vida universitária mudou. Hoje em dia tenho uma rede de apoio social extremamente efetiva na faculdade, o que me ajuda demais nos estudos, realização de trabalhos e me permitiu enxergar que existiam outras pessoas passando por dificuldades e que eu não era a única. Além é claro, das companhias pra cervejinha depois da aula! Comece aos poucos, fale com uma pessoa aqui, outra ali, você vai perceber como isso faz diferença.
     
  3.  Busque ajuda profissional
    Lembro que eu, estudante de psicologia, relutei um pouquinho para buscar ajuda profissional, mas acabei me forçando. Consegui atendimento gratuito em uma universidade federal daqui do Rio e dei início a terapia. Sério, essa foi uma das melhores coisas que eu já fiz! Se você sente que a situação está grave e fora de controle, busque ajuda profissional e caso você não tenha grana para bancar a terapia, busque por locais de atendimento gratuitos/de baixo custo. Não espere as coisas piorarem ainda mais!

Sembre bom lembrar que:
O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat, 24 horas todos os dias.
Número de telefone: 188 | Chat | Email


Outras postagens da autora:
Você é um bom estrategista?
Qual a importância do autoconhecimento?

Comunidade do Estágio
Eduarda Cavalcante
Eduarda Cavalcante Seguir

Sou graduanda em psicologia e tenho três grandes paixões: as pessoas, a comunicação e a educação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você