[ editar artigo]

Qual a importância do autoconhecimento?

Qual a importância do autoconhecimento?

Autoconhecimento (s.m.)
Conhecimento de si próprio, das suas características, qualidades, imperfeições, sentimentos, etc; que caracteriza o indivíduo por si próprio.

Quem é você? O que você deseja? Quais são seus valores? Quais são seus limites? E de quanto tempo você precisa para responder essas perguntas?

A verdade é que são pouquíssimas as pessoas que de fato conhecem a si mesmas.

E algumas vezes, a falta de conhecimento próprio faz com que a gente se coloque muito abaixo daquilo que realmente somos e isso pode gerar consequências desastrosas, como baixa autoestima e insegurança, fazendo com que tenhamos receio em sair da zona de conforto e a sensação constante de incapacidade.

Ou seja, a receita perfeita para o fracasso.


O autoconhecimento é um processo contínuo e imprescindível para que sejamos capazes de alcançar o sucesso, seja ele pessoal ou profissional.

Sabe aquela vaguinha marota de estágio que tanto buscamos? Então, o autoconhecimento será um dos nossos principais aliados para conquistá-la. Afinal, precisamos nos apresentar ao RH para que eles avaliem se rola ou não o match entre nós e a empresa.

Por isso, AUtodidatas, PRECISAMOS desenvolvê-lo!


Se você não tem ideia de por onde começar, seguem algumas dicas que funcionaram comigo e que podem te ajudar no processo de autoconhecimento (que também pode ser chamado de processo para descobrir o quão f*** você é):

  1. Pare de odiar os seus erros 
    Errar é comum, natural e saudável (sim, acredite!). Por isso, precisamos aprender com os nossos erros e usá-los a favor do nosso desenvolvimento. Devemos sim nos responsabilizar por eles, mas evitando nos culpar demais.
     
  2. Se arrisque mais 
    Explorar ambientes incomuns e nos desafiar a realizar novas atividades são coisas essenciais! A mesmice é inimiga do autoconhecimento, portanto, fazer tudo sempre igual não ajuda no processo.
     
  3. Não seja refém das opiniões 
    Não existe problema algum em pedir a opinião de outras pessoas, mas quando ela nos faz abrir mão da nossa individualidade, aí sim, é um problemão! Entender o que nos agrada é muito importante e essa é a próxima dica. 
     
  4. Preste atenção em si mesmo 
    Analisar o que sentimos com relação à certas situações, locais, pessoas e atitudes nos permite selecionar o que gostamos, do que não gostamos e o que nos faz bem, do que nos faz mal.
     
  5. Faça um teste de personalidade 
    O teste de personalidade é um instrumento muito interessante para conhecermos um pouco mais sobre nós mesmos, mas lembrando: eles são apenas ferramentas auxiliadoras e nunca determinantes.  O 16Personalities é um teste online gratuito bem conhecido e utilizado em alguns processos seletivos, o link está aqui.

“Quando não há inimigo dentro, os inimigos de fora não podem fazer nenhum mal.” (Provérbio africano)


Outras postagens da autora:
Você é um bom estrategista?
POSE e a importância da diversidade LGBTQIA+ no mercado de trabalho

Comunidade do Estágio
Eduarda Cavalcante
Eduarda Cavalcante Seguir

Sou graduanda em psicologia e tenho três grandes paixões: as pessoas, a comunicação e a educação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você