Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

AutoCompaixão: Quem ensina?

AutoCompaixão: Quem ensina?
Pricila Halana Melchior
nov. 15 - 4 min de leitura
4 Curtidas
0 Comentários
1

Queridos Leitores, Boa Tarde!


Em pleno feriado, reflexões de alguns dias são trazidos aqui...


Autocompaixão, afinal quem ensina?


Antes de qualquer coisa, gostaria de levar você para algumas situações e pensamentos... Vamos?!

Por um instante, analise toda a sua volta, as pessoas que te cercam, seja no grupo familiar ou trabalho, objetos, lugares, cheiros, pensamentos. Olhe com atenção a tudo!

Qual sentimento  você tem, quando feito isso?

Amor? Alegria? Gratidão? Fé? ou sentimentos mais apáticos? Se sua opção tenha sido a ultima escolha, fique mais alguns instantes por aqui..

Já você que conseguiu olhar as demais palavras, fico imensamente feliz por isso, porém ainda peço-lhe que permanceça alguns instantes a mais...

Você deve estar se perguntando o que empatia tem a ver com autocompaixão?

Lhes digo: Tudo! A partir dela que você se descobre.

Retornando a minha pergunta: se você foi o que que teve "pouco sentimento", peço para olhar o seu interior! Como você tem se sentido nos últimos tempos? Por qual motivo, tudo isso que está a sua volta não lhe causou "nada de bom"?

As vezes, nossa perspectiva precisa ser mudada também. Por vezes, isso pode ter sido desencadeado e ser derivado de uma frustação que você teve, que determinadas circunstâncias não são exatamente como você desejava. Pessoas nunca vão agir conforme sua necessidade e "ordem", o livre-arbítrio de ir e vir é notório e sentido. 

Resegnifique isso que você carrega, e se for necessário, busque ajuda psicológica. 

O caminho para a autocompaixão, inicia na empatia que você tem pelos outros.  A partir dela, você consegue voltar-se a si mesmo.

E quanto a você, que sentiu seu peito ficar "quentinho" ao pensar em tudo, sinta-se agradecido ainda mais. Você pode compreender que pessoas são pessoas e cada um é na sua individualidade um preenchimento do seu ser.

Todo esse cuidado que você externaliza, com  sentimentos "bons", volte para você. 

Quando você tem empatia, e de forma muito genuina sempre ajuda quem precisa, por vezes se deixa automaticamente de lado. E isso, não pode acontecer, pois pode acabar em cansaço (dos mais variados).

Se voltares par alguns artigos meus, tem um  que fala sobre personas, 2022, cansaço e duas dicas para reverter. (https://comunidadedoestagio.com/blog/cansaco-sera-esse-o-sentimento-para )

E com isso, nem se dá conta que você não se dá o mesmo amor e gentileza que espalha para o resto. Volte alguns minutos do seu dia para cuidar especialmente de você. Seja em uma leitura, um passeio, uma caminhada,  olhar um filme, escutar aquela musíca que você ama, fazer terapia <3, dar atenção ao seu bichinho de estimação.... Ahhh são tantas as coisas que pode ser feito... basta apenas você "criar" esse tempo. 


Retomando a pergunta inicial: Quem ensina a autocompaixão?

Você mesmo!

Sim, isso mesmo que você leu! Ninguém pode lhe ensinar a autocompaixão!! Você é o unico ser resposáel por isso! Dando o mesmo cuidado que você dá aos outros a si mesmo, você estará praticando, tendo maior autoconhecimento sobre quem é você realmente e como suas atitudes podem mudar ainda mais a situações ao redor. 

 A autocompaixão é a capacidade de tratar-se a si mesmo com a mesma gentileza, preocupação e apoio que teria com alguém querido. (oficinadepsicologia.com)   

Logo, tenha AutoCompaixão por ti mesmo e viva genuinamente!!!

Ajuda psicologica também é muito bem vinda para o autoconhecimento! É uma ferramenta que você pode usar e abusar, porém precisa praticar!

Desejo que você tenha muita AutoCompaixão!

Um abraço!




Denunciar publicação
4 Curtidas
0 Comentários
1
0 respostas

Indicados para você