[ editar artigo]

Mindfulness

Mindfulness

 

Você conhece o mindfulness? De acordo com Ellen Langer, professora de psicologia da Universidade de Harvard, é equivalente a perceber ativamente coisas novas. Através da prática constante do método, somos capazes de viver intensamente o presente, além de aprimorar nossa memória e concentração.


 

A escrita desse artigo foi motivada pela minha mais recente leitura, “Coleção Inteligência Emocional: Mindfulness”, disponibilizada pela Harvard Business Review Press. Seu conteúdo é um compilado de publicações disponibilizadas ao longo dos anos, cuja questão principal é o mindfulness e suas propriedades.


 

Com essa informação em mente, o questionamento mais provável é: Como praticar? Interessante notar que em um mesmo material temos dois posicionamentos distintos. Daniel Goleman, codiretor do Consórcio para Pesquisa sobre Inteligência Emocional em Organizações na Universidade Rutgers, apresenta quatro passos desenvolvidos por dois profissionais consagrados no ramo.


 

1º: Encontre um lugar tranquilo, privado, no qual possa se isolar de qualquer distração por alguns minutos. Fechar sua porta e silenciar o celular podem melhorar a experiência.

 

2º:  Sente-se confortavelmente, com as costas eretas porém relaxadas.

 

3º: Esteja consciente de sua respiração, permanecendo atento às sensações de inspiração e expiração.

 

4º: Apenas observe sua respiração, sem tentar mudá-la


 

Essa abordagem foi utilizada em uma startup de biotecnologia. Em oito semanas, com prática diária de 30 minutos, os funcionários observaram mudanças no mindset ao resgatarem a lembrança do que gostavam em seu trabalho.


 

Essa iniciativa é válida e difundida em diversas empresas renomadas. Mas e quando não temos essa disponibilidade? Maria Gonzalez, fundadora e presidente da Argonauta Consulting, traz uma solução. Na sua interpretação, o mindfulness pode ser praticado em diversos momentos do dia.


 

Através de micromeditações, você pode tirar de um a três minutos, em vários momentos do seu dia, para concentrar sua atenção apenas nos movimentos respiratórios. Pode ser executado em diversos cenários, de acordo com a sua disponibilidade. Está dominado pelo estresse, sobrecarregado pelas várias tarefas que ainda tem que concluir? Talvez seja o momento de parar um pouco e focar na sua respiração.


 

Agora que a prática nos é familiar, quais são os benefícios? 


Finalizada a leitura, pude perceber que  vários deles eram mencionados com frequência:

 

. Memória: o impacto na capacidade de memorização é vasto. Estudos científicos mostram, que a prática constante do mindfulness faz o profissional recordar com maior riqueza de detalhes as tarefas que executou ao longo do dia.

 

. Concentração: capazes de desviar o foco das distrações diárias, a nossa concentração aumenta, assim como nossa produtividade e qualidade de trabalho.

 

. Carisma: ao executar ações com atenção plena, termo popular para intitular o “mindfulness”, nosso carisma diante dos outros profissionais ganha outra estima, independentemente da nossa aparência e approach*.


 

Todos os nomes, estudos e informações encontrados aqui estão disponíveis no livro, “Coleção Inteligência Emocional: Mindfulness”, utilizado nesta publicação como referência. 


*Approach: Maneira de encarar uma situação, trabalho ou problema.

 

#ColunistaAU

Comunidade do Estágio
Ler conteúdo completo
Indicados para você