[ editar artigo]

Gerenciando o estresse e dicas do Homem Aranha para vencer na vida

Gerenciando o estresse e dicas do Homem Aranha para vencer na vida

Quem nunca teve aquele dia onde o vizinho já te acorda com a música alta, o trabalho se acumula com a matéria da faculdade  e, no fim, a única saída viável parece ser pedir a qualquer força que ordene a Terra um milagre como, por exemplo, desaparecer e viajar para umas férias em uma ilha deserta?

Quando o tempo passa e as responsabilidades aumentam, dias como esses acabam se tornando mais comuns do que o contrário e, por vezes, a rotina passa a trazer mais estresse do que alegria. Portanto, a pergunta de um milhão de dólares é: como sobreviver a esses momentos de tensão sem se entregar ao mais puro e genuíno ✨surto✨?

Vamos lá à resposta.

 

Tô perdide, e agora?

Em primeiro lugar, calma. Para conseguir criar tolerância aos momentos de estresse é preciso começar aceitando a existência deles em sua vida. De nada adianta tentar ignorar o caos que acontece ao redor acreditando que, uma hora ou outra, ele irá desaparecer atrás de outra vítima. Deixa eu te contar, as chances de que isso aconteça são ínfimas, se não nulas, e, o único responsável por conseguir mudar esse cenário é você. 

Aceitou essa responsa? Beleza, porque não acaba por aí.

Depois de segurar os B.Os e abraçá-los como velhos amigos, chegou a hora de entender a importância desse processo. Quando a gente consegue gerenciar os problemas, somos capazes também de analisá-los de forma mais objetiva, permitindo, assim, respostas mais claras às possíveis implicações que estes podem gerar no dia a dia.

A chave para assimilar que a tolerância ao estresse não é um bicho de sete cabeças está em entender que ser tolerante não significa estar acima da milenar arte de se estressar, mas é sobre a maneira conforme você escolhe agir quando essa sensação pra lá de negativa bate à porta e presta visitas indesejadas. Vou dar um exemplo.

Lembra do primeiro dia de aula da faculdade, quando você estava nervose e não conhecia mais ninguém? Sabe aquele frio na espinha que dizia que ia dar tudo errado? Como você reagiu a isso? Se escondeu em um canto e torceu para não ser notado, ou colocou um sorriso no rosto (claramente disfarçando o pânico) e torceu para dar tudo certo?

Se você escolheu a segunda opção, parabéns, tenho certeza que nos dias seguintes sua rotina ficou um pouco menos estressante e você aprendeu a lidar com o nervosismo não mais como um inimigo, mas sim como uma característica que, apesar de presente, não tem poder suficiente para te parar. 

O gerenciamento do estresse pode se dar de formas distintas, como por exemplo: 

  • Maior organização de tarefas: manter uma agenda organizada vai evitar que muitas atividades similares se acumulem, reduzindo as chances de estresse;

  • Inteligência emocional: exercitar as soft skills irá permitir maior capacidade de adequação a situações adversas; e

  • Mindfulness: essa prática é muito importante, como já vimos por aqui. Ela sublinha a importância do momento presente, auxiliando no foco e nas habilidades ligadas à atenção.

De acordo com o instituto Ayrton Senna, a gestão do estresse não só auxilia na identificação de fraquezas, mas também proporciona a criação de uma consciência socioemocional que conseguirá ser diferencial nas relações inter e intrapessoais. O autoconhecimento faz milagres, já te disseram isso hoje?

 

Como Peter Parker vai te ajudar com tolerância

O processo de compreender a melhor maneira de agir em situações estressantes é demorado. Não adianta tentar, de um dia para o outro, encontrar seus pontos fortes e fracos para, assim, conseguir resistir a momentos tensos com facilidade. Para ser um expert na gerência do estresse é preciso "criar casca", ou seja, treinar ao máximo suas skills para que elas se tornem, naturalmente, parte de quem você é. 

A teoria pode parecer complexa, mas a prática leva à perfeição. Separei aqui um TOP 3 de pontos sobre tolerância que Peter Parker, o famoso Homem Aranha, ensinou em seus últimos filmes e que serão diferenciais para você perceber que ninguém está sozinho na busca por sua melhor versão.

1. Siga as dicas de seus mentores 

Quem lembra do início da nova franquia do Homem Aranha, com o filme "De volta ao Lar"? Nele, Peter começa inquieto, pedindo a seu mentor, Tony Stark, para que o mande em uma missão. Quando o Homem de Ferro pede que o herói em treinamento espere por novas ordens, a falta de paciência do menino o coloca em situações nas quais ele põe em risco não só a sua vida, mas também a das demais pessoas ao redor.

 Na vida real, se você não souber a hora de esperar pelas próximas instruções, trocar os pés pelas mãos poderá se tornar rotina, o que irá gerar maiores empecilhos para a dinâmica de um dia produtivo. Agora, se você escolher agir aos poucos, com o apoio de pessoas mais experientes durante o caminho, o sucesso na jornada será garantido. 

2. Tenha os melhores parceiros possíveis

O que é a vida se não um eterno networking? Você conhece todos os dias pessoas que poderão ser, no futuro, essenciais para o seu desenvolvimento pessoal e profissional. O que seria do Homem Aranha sem o apoio de seu melhor amigo durante a batalha, ou até mesmo sem as caronas mais que bem vindas do Happy? A rotina ficaria muito mais complexa e estressante se ele, desde o início, não tivesse encontrado pessoas para fornecer suporte ao longo do trajeto.

Durante a vida universitária, pessoas que são capazes de facilitar a nossa rotina merecem lugar de honra na nossa rota rumo à gerência total do estresse, uma vez que delas virá o apoio tático e emocional que todo bom herói (ou futuro SuperEstag) precisa. É legal ver como aqui mesmo, na Comunidade do Estágio, as bases para criarmos essas ligações estão mais do que presentes <3

3. Por último, mas não menos importante… seja autoconfiante!

Vencer essa barreira não é fácil, mas eu te prometo que vai trazer muita coisa boa. Quando Peter Parker perdeu o seu principal mentor, ele se encontrou estressado em meio à pressão externa e uma vontade inata de acertar. No entanto, a desconfiança que ele aplicava em si mesmo foi responsável por atitudes imaturas, que o levaram a, sem querer, auxiliar o lado inimigo da batalha. Como resultado, o trabalho que precisou ser realizado pelo Homem Aranha quadruplicou de tamanho, deixando Peter à beira de pensar que tudo estava perdido.

Se você não curte o Universo Cinematográfico da Marvel te peço que confie em mim quando eu afirmo: se nosso herói em questão tivesse tido autoconfiança, ao invés de ter que (literalmente) salvar o mundo no segundo filme, ele conseguiria aproveitar ao menos um ou dois dias de férias com os amigos. 

Agora me diz, você quer começar sua jornada trabalhando para se tornar #TeamSucumbirAoEstresse ou #TeamAproveitarAsFérias?

Se sua escolha foi aproveitar, tenho um lugar que pode ser sua parada inicial. Com uma mentoria incrível, chances absurdas de criar networking e aulas que vão garantir a sua autoconfiança, a comunidade dos Jovens Titãs é o local certo se você acha que chegou a sua hora de crescer pessoal e profissionalmente.

E aí, bora lá?

Comunidade do Estágio
Ler conteúdo completo
Indicados para você