[ editar artigo]

Lições do livro "Mais esperto que o Diabo": Resenha (Pt. 3)

Lições do livro

     Primeiramente eu gostaria de dizer que o livro não tem quinhentas páginas, mas eu sei que é isso o que parece já que eu dividi a resenha em três partes. É que o livro é uma surra de conceitos e informações e eu tentei deixar tudo o mais didático possível! Tendo dito isso, apresento a vocês a última parte da minha resenha, espero que gostem!

     O Diabo confessa que exerce o controle da mente das pessoas por meio do que ele chama de "Ritmo Hipnótico". Ele explica que existe uma lei universal de energia por meio da qual a natureza mantém o equilíbrio entre todas as coisas que compõe o universo. Essa lei por sua vez é composta pelo hábito (conceito explorado na pt. 2 da resenha). 

     Para explicar como funciona a Lei do Ritmo Hipnótico o Diabo faz uma comparação com uma pessoa aprendendo a tocar um instrumento:

     "Primeiro, as notas musicais devem ser memorizadas na mente. Feito isso, elas relacionam-se umas com as outras através da melodia e do ritmo. Pelo efeito da repetição, a melodia e o ritmo fixam-se em nossas mentes. Observe atentamente como o músico deve repetir incessantemente uma música antes de ele ter domínio sobre ela. Através da repetição, as notas musicais misturam-se e então você tem música. Qualquer impulso de pensamento que a mente repita mais de uma vez através do hábito acaba formando um ritmo organizado."

     Dessa forma, podemos entender que o hábito repetido muitas vezes acaba se convertendo no que o Diabo chama de ritmo, que é quando o hábito não pode ser quebrado uma vez que foi convertido em algo permanente. Por esse motivo que o hábito de alienar-se é tão perigoso.

     Todos as pessoas estão submetidas à Lei do Ritmo Hipnótico uma vez que ela é a lei que rege a natureza. Entretanto, pessoas não alienadas usam o Ritmo Hipnótico a seu favor já que por meio dele tais indivíduos conseguem converter seus objetivos e metas em ações, além de tornar permanentes seus bons hábitos de pensamento.

     Não há como fugir desse Ritmo, por esse motivo as pessoas devem aprender a utilizá-lo de forma que seja benéfico e saudável a elas por meio do cultivo de bons hábitos. Dessa forma, pode-se compreender que se os indivíduos não estiverem no controle de seus hábitos eles acabarão por ser controlados por eles por meio do Ritmo Hipnótico. O Diabo acaba por revelar a seu entrevistador que existem sete princípios que as pessoas podem utilizar para utilizar o Ritmo Hipnótico a seu favor, sendo o Propósito Definido o primeiro deles.

     Definir um propósito de vida pode se converter em uma arma eficaz para proteger-se do controle mental do Diabo desde que o indivíduo se mantenha firme ao seu propósito. Se a pessoa tornar a busca por seu propósito em um hábito de vida sua mente estará protegida. Entretanto, se ela se deixar levar pela procrastinação e a indefinição ela perderá o controle de sua mente para Diabo.

     Após a definição do propósito deve se estabelecer um plano definido para alcançar o mesmo. É importante se manter fiel ao plano, porém se o plano não funcionar e o objetivo não for alcançado, deve-se entender a falha como uma derrota temporária e não como fracasso.

     Nesse sentido, o Diabo afirma que:

     "As pessoas que são definidas, tanto em seus planos quanto em seus objetivos, aceitam derrotas temporárias como sendo um sinal para que façam um esforço maior. Você pode ver por si mesmo que esse tipo de política está fadada a ganhar, se for feita com convicção."

     O amor é um importante sentimento humano, entretanto as pessoas devem ter a razão acima do amor em termos de importância, já que este sentimento pode comprometer o julgamento dos indivíduos. O Diabo afirma que a razão e a força de vontade devem ser prioridade para as pessoas que "desejam a liberdade e a autodeterminação."

     O Diabo afirma também em outro trecho da entrevista que indivíduos que alcançam sucesso em uma determinada área da vida após seguir um plano definido e descobrem que na verdade não gostam daquilo que conseguiram são alienados, pois "Qualquer um que se submete a coisas que não quer por um longo período, este sim é um alienado."

     Ele afirma ainda que o maior dever que o ser humano tem é consigo mesmo: o dever de descobrir como viver uma vida satisfatória e feliz.  O Diabo diz ainda que tal obrigação não deve ser vista como egoísmo. O entrevistado afirma também que ele e sua oposição - que os humanos chamam de Deus - possuem a mesma força e que estão submetidos às leis da natureza. 

     O Diabo mais uma vez faz duras críticas às escolas que segundo ele não ensinam as crianças a pensarem por si mesmas, levando-as dessa forma, a alienação. Além disso, ele salienta também que as escolas estão mais preocupadas em fazer as crianças decorarem informações do que fazer com que estas vejam a utilidade prática daquilo que aprendem.

     ​​​​​​Segundo o Diabo, ​antes de ser capaz de avançar com a definição do propósito o indivíduo deve ter domínio sobre si mesmo. Tal fato é tão importante que a autodisciplina é o segundo dos sete princípios que as pessoas devem utilizar com relação ao Ritmo Hipnótico. Entretanto, para exercer a autodisciplina as pessoas devem controlar os três principais apetites que causam descontrole que são: o apetite por comida, por sexo e o desejo de expressar opiniões imprecisas. 

     Alimentar-se de forma não saudável pode levar a alienação uma vez que pode trazer doenças ao corpo. O apetite desenfreado por sexo destrói a motivação, tornando o indivíduo alienado, entretanto, e energia sexual pode e deve ser canalizada para atividades construtivas de modo a deixar as pessoas motivadas. Já o desejo desenfreado de expressar opiniões pode fazer com que as pessoas compartilhem informações falsas como se fossem verdade, levando a alienação. Além disso, os indivíduos também podem informar a terceiros seus planos e objetivos dando a estas pessoas a oportunidade de lucrar com suas ideias. 

     Aprender com a adversidade é o terceiro dos sete princípios e consiste em entender a falha como uma derrota temporária e não um fracasso. A adversidade mostra ao indivíduo que existe um erro em seu plano, podendo, dessa forma, se converter em uma oportunidade de melhoria. Dessa forma, a adversidade força a pessoa a quebrar hábitos que não trouxeram bons resultados e criar novos hábitos mais eficazes.

     O quarto princípio é a Influência do Ambiente. De acordo com o Diabo:

     "O ambiente, ou o meio, como também pode ser chamado, consiste de todas as forças mentais, espirituais e físicas, que afetam e influenciam os seres humanos."  

     O Diabo afirma ainda que "Hábitos de pensamento são estimulados por influências do meio." Isso quer dizer que a origem de muitos de nossos pensamentos são o meio no qual estamos inseridos. Dessa forma, as pessoas são influenciadas positiva ou negativamente pelo ambiente onde vivem. Por esse motivo os indivíduos devem ser cautelosos na hora de escolher com quem se associam e devem eliminar de seu convívio pessoas que os influenciam negativamente.

     O Tempo é o quinto princípio e pode ser definido como a Lei do Ritmo Hipnótico. Ele traz aos indivíduos não alienados sabedoria, uma vez que esta só pode ser adquirida por meio do tempo. A sabedoria é definida pelo Diabo como:

     "A habilidade de relacionar-se com as leis da natureza, de tal forma que elas possam servir a você, e a habilidade de relacionar-se com outras pessoas, de tal forma que você possa ganhar a cooperação harmoniosa e consciente dessas pessoas, para ajudarem você a conseguir qualquer coisa que queira da vida."

     O sexto princípio é a Harmonia, que é a Lei que rege todas as demais Leis Naturais. O sétimo princípio é a Cautela e deve ser utilizado principalmente quando uma pessoa irá escolher os indivíduos que irão compor o ambiente em que ela vive.


     Finalmente chegamos a última parte da resenha! Vamos aos insights:

• Utilizando os hábitos ao nosso favor:

Devemos construir hábitos saudáveis que nos permitam alcançar nossos objetivos. Para mim, esse é um dos principais ensinamentos do livro. Se queremos passar em um concurso público devemos desenvolver o hábito de estudar, se queremos ser mais saudáveis devemos desenvolver o hábito de fazer exercícios físicos... e por aí vai. Nada cai do céu, alcançar aquilo que queremos depende de nossos hábitos.

 

• Somos regidos por nossos hábitos:

Você já parou para pensar que a maior parte da nossa vida é composta por nossos hábitos? Não há como fugir disso, estamos sempre repetindo padrões. É por esse motivo que é tão importante que estejamos no controle de nossos hábitos de modo a manter aqueles que nos fazem bem e eliminar aqueles que nos atrapalham.

 

• Definição de um propósito:

Já ouviu aquele ditado: “Para quem não sabe para onde está indo qualquer lugar serve”? Ele ilustra bem o motivo pelo qual é tão importante ter um propósito definido. Pense onde você quer estar daqui a cinco ou dez anos e estabeleça planos de ação para alcançar esses objetivos. Também crie metas para saber se você realmente está avançando!

 

• Escolha do ambiente:

Busque se associar com pessoas que te impulsionam a ser a pessoa que você quer ser! Esteja com pessoas positivas e que você realmente admira, pessoas que te inspiram a ser uma versão melhor de você mesmo! Mas atenção: esteja preparado para abrir mão de amizades que não sejam saudáveis e que estejam te atrapalhando na sua jornada.

Espero que tenham gostado da resenha!

Leia a parte um da resenha aqui https://comunidadedoestagio.com/blog/licoes-do-livro-mais-esperto-que-o-diabo-resenha-pt 

Leia a parte dois por aqui https://comunidadedoestagio.com/blog/pt2.

Até a próxima!

 

Comunidade do Estágio
Francyne Marilia Firmes dos Santos
Francyne Marilia Firmes dos Santos Seguir

Curso Administração na UFF e sou formada em Arquivologia pela mesma universidade. Apaixonada por educação, fã de Star Wars e capricorniana.

Ler conteúdo completo
Indicados para você