[ editar artigo]

6 frases que podem arruinar a sua entrevista de emprego: como evitá-las

6 frases que podem arruinar a sua entrevista de emprego: como evitá-las

 

Consegui uma entrevista de emprego. E agora? Mantenha a calma. Pois ao chegarmos lá, não podemos pôr tudo a perder, não é mesmo? Recentemente a revista Forbes publicou um artigo sobre as “6 frases que podem arruinar a sua entrevista de emprego” e é com base nelas que vamos desenvolver o nosso artigo.

 

Chegar até o momento da entrevista de emprego é um caminho muito maior do que aparenta ser. E, no caso, algumas plataformas de empregos conduzem o processo seletivo com etapas intermináveis. Tornando assim, o caminho muito maior. E, mesmo achando o nosso perfil compatível com a vaga, não chegamos nem perto da entrevista. 

 

Mas, agora, vamos dizer que você venceu o caminho sem fim e está com a entrevista marcada? Sei que este assunto dá até um frio na barriga. Contudo, vamos usar este artigo para conduzirmos uma excelente entrevista. Com ele, vamos saber o que não devemos fazer. E, em contrapartida, o que fazer para não errar mais. 

 

Vamos à leitura? 

 

“Eu sei que não sou a pessoa mais qualificada, mas …”

Tenha muito cuidado ao dizer isso. Se estiver mudando de carreira ou tentando um cargo fora da sua zona de conforto, essa frase não vai pegar bem. Pois se você não é a pessoa mais qualificada para a vaga, então os recrutadores fizeram uma escolha ruim? 

 

Diferentemente do que se possa pensar, se dizer não qualificado não vai passar a sensação de humildade e honestidade. Ninguém conhece melhor você, do que você mesmo. É o que se espera. Ao se apresentar como menos qualificado, o entrevistador acreditará em você. Acredito que não seja esse o seu objetivo em uma entrevista de emprego, não é mesmo?

 

Vamos refletir, ao selecionar você para a entrevista, o recrutador acredita existir relação entre o seu perfil e o cargo disponível. Então, não prove o contrário disso. Ao invés disso,  dê razões para que a vaga seja sua. É o momento de se mostrar qualificado. Apresente suas experiências e capacidades. Destaque os projetos em que você foi fundamental. 

 

Fale bem de você! Você se lembra das perguntas do fundador da Amazon, Jeff Bezos? Seja alguém admirável. 

Vamos a próxima frase que você precisa evitar? 

 

“Não tenho muita experiência com isso, mas …”

Segundo a revista Forbes, sempre que um candidato é perguntado sobre uma habilidade específica, lá está essa frase. Não faça isso. Se você não mentir no seu currículo, o entrevistador já sabe sobre suas experiências ou a falta delas. Porém, aqui a questão é a seguinte: como as habilidades que você possui podem te ajudar com esta falta de experiência?

 

Em vez de dizer que não tem muita experiência, escolha as suas contribuições e as habilidades que possam servir de base para este novo desafio. Sendo assim, você vai conectar o que você já fez com o que poderá ser aplicado no cargo que deseja assumir. Este é momento, mostre como a sua jornada te preparou para o cargo que almeja. 

 

Então, sem se desqualificar. Não hesite em falar bem de você mesmo. 

Vamos à próxima frase?  


 

Palavras de hesitação

Sem hesitar é a palavra da vez. “Hum…”, “é…” Essas expressões não vão te ajudar no momento da entrevista. Além de passar a ideia de falta de clareza para organizar os seus pensamentos e compartilhá-los, levantará a suspeita de que você não está confiante o suficiente sobre o que está dizendo. 

 

Também, se o cargo pretendido envolver comunicação, o seu profissionalismo poderá ser questionado por estes momentos de hesitações. Um comunicador que não sabe se comunicar? Esse não é o nosso objetivo. 

 

Pensemos, passar uma insegurança sobre o assunto que você deseja abordar não é o seu propósito, certo? Então, como solução, prefira falar um pouco mais devagar. Isso sem comprometer o andamento da sua apresentação. E, também, faça o uso de pausas. Não é travar, mas criar momentos para se reorganizar e conduzir de forma ordenada os seus pensamentos.

 

Sem hesitar, você se encontra pronto para atender as necessidades da companhia?  

   

“O que a sua companhia faz?”

Vamos começar assim, se quem deseja agradar a todo mundo não agrada ninguém, imagina o candidato desavisado que vai à entrevista sem saber nada sobre a organização em que deseja trabalhar? Se o candidato faz essa pergunta, é muito provável que ele não atenderá as necessidades daquela organização. 

 

Lembra que já falamos sobre a importância da persona? Aqui não é diferente. Se o candidato não sabe nada sobre a organização, isso demonstra falta de interesse. Além disso, deixa uma imagem negativa. As companhias querem pessoas entusiasmadas com ela e com a função. Sem isso, este relacionamento não vai à frente.

 

Antes de uma entrevista, ou até mesmo de se candidatar para uma vaga, faça o “trabalho” de casa e pesquise sobre a organização. Veja se os seus valores são correspondentes e se prepare para fazer ligações entre eles no momento da entrevista. Abra o coração! O que é importante para a organização, precisa ser importante para você. 

 

Vamos ao próximo ponto a ser evitado?

 

“Nós…”

Vamos? Não. Você vai. Vou estar junto a você em pensamento, então não use “nós” ao se referir sobre suas habilidades ou experiências. A não ser que esteja representando uma equipe. Nesse caso, o “nós” é obrigatório pelo reconhecimento.  

 

Mas, deixando a brincadeira de lado, aqui o ponto é assumir suas contribuições. Mostrar seus resultados e como suas ações foram positivas nos trabalhos em que atuou. O “nós” sendo usado sem representar uma equipe, pode significar que você não é tão relevante sozinho. 

 

Então, sem vaidades, fale sobre suas contribuições e resultados. Deixe evidente que você trabalha bem sozinho, assim como trabalha bem em equipe, certo? 

 

Sem divagações, só não se afogue em si.  

Vamos ao próximo e último momento a ser evitado?

 

Divagações

O tempo é precioso. Não desperdice o seu, nem o do entrevistador. Seja objetivo e vá direto ao ponto quando estiver respondendo uma pergunta ou apresentando um ponto importante. Às vezes, uma resposta enorme para uma pergunta simples, pode não ser a melhor forma de impressionar o recrutador. 

 

Ao “encher linguiça” você faz com que o entrevistador tenha que achar a resposta ao invés de entregá-la a ele. Além disso, passa uma ideia de insegurança e falta de objetividade. Penso que não é isso que queremos, certo? A última coisa que queremos passar é a insegurança, não é mesmo?

 

Para não se ver divagando, crie um roteiro com antecedência. Nele, liste as habilidades e histórias que deseja usar como base de apoio. Trabalhe o seu Storytelling. E, caso surjam perguntas inesperadas, peça esclarecimento ao entrevistador e crie conexão entre suas qualidades e a resposta. Isso sem divagações., sendo assim, de forma objetiva.  

 

Sem erro

Dito tudo isso, na entrevista de emprego, não podemos mais errar nesses pontos. Entendendo que você passou por um processo de seleção, você é o candidato que deveria estar ali. Então, fale bem de você. Isso, sem hesitar. Você precisa estar seguro de suas competências. Conheça a organização em que você deseja fazer parte, de forma prévia. Por fim, reconheça suas habilidades e contribuições que poderá fazer, sem perder de vista a objetividade.   

 

Comente aqui se este artigo te ajudou e faça com que ele alcance mais pessoas.

Abraços e até o próximo.

 

Ler conteúdo completo
Indicados para você