[ editar artigo]

3 lições que podemos aprender com BECOMING - Michelle Obama

3 lições que podemos aprender com BECOMING - Michelle Obama

Michelle Obama foi, durante oito anos, a primeira-dama dos Estados Unidos da América. Tendo suas atitudes, gestos, vestimentas, falas e comportamentos analisados por todos em toda parte do globo.

Ao fim do mandato de seu esposo, Barack Obama, Michelle escreveu um livro chamado "Becoming", onde conta como eram os seus dias na Casa Branca e como foi ser a primeira afrodescendente a ocupar esse cargo nos EUA, compartilhando algumas situações e sentimentos que vivenciou durante esse período.

O livro inspirou um documentário de mesmo nome na Netflix, gravado durante a turnê de lançamento do livro.

Esse documentário nos mostra, além das entrevistas dadas por Michelle na turnê, como e onde foi sua infância, alguns personagens importantes de sua história, como foi a saída da família Obama da Casa Branca e como eles estão após essa grande experiência.

Vambora para as três grandes lições que o filme nos dá?


[ALERTA, SPOILER!]

Não deixe que as pessoas te digam quem você é e onde tem que se encaixar

Michelle sempre foi uma ótima aluna, muito dedicada e comprometida com os estudos, e quando chegou no último ano do ensino médio precisou escolher para quais universidades iria se candidatar.

Ela escolheu, como primeira opção, a Universidade de Princeton, umas das melhores universidades dos Estados Unidos.

Entretanto, ao contar sua decisão para sua orientadora, ouviu que estava sonhando alto demais, que ela não era boa o suficiente para aquilo e que deveria fazer escolhas mais próximas da realidade.

Deixe nos comentários sua risada para a orientadora.

É claro que, na época, ouvir isso foi como tomar um soco na boca do estômago para a adolescente Michelle.

Mas, felizmente, ela não deu ouvidos a essas palavras.

Michelle se candidatou para Princeton, passou, se formou e ainda fez uma pós-graduação em Harvard. Só sucesso!

Se tivesse abraçado as palavras de sua orientadora, Michelle Obama não seria quem é hoje, não conquistaria tudo o que conquistou e não causaria o impacto que causa na vida de várias pessoas.

Acreditar em si e no seu potencial é algo que precisamos fazer por nós mesmos e não esperar com que outras pessoas façam por nós.

O sonho não é do outro, é seu.

E quando alguém desacreditar dos nossos sonhos dizendo que não somos capazes, precisamos utilizar a fala deles como motivação para ir atrás do que desejamos e não como algo paralisador.

"Não dê ouvidos a eles. Eles não fazem nem ideia de como chegaram a esses lugares."

Olhe com carinho para a sua história

No filme, Michelle aparece em várias rodas de conversa, a maioria delas com adolescentes e jovens.

E em uma dessas rodas, ela conheceu a estudante Elizabeth Cervantes, uma menina mexicana que morava nos Estados Unidos.

Elizabeth não sabia a razão de ter sido selecionada para uma conversa com a ex primeira-dama, ela não se sentia merecedora de estar ali.

Michelle então perguntou sobre como era o dia a dia da estudante e ao ouvir a resposta retrucou, dizendo: "E você não sabe o porque de estar aqui?"

Às vezes, nós temos dificuldade de enxergar as nossas conquistas e todos os obstáculos que enfrentamos no nosso cotidiano, que acabam não parecendo "grandes coisas".

Elizabeth trabalhava muito para ajudar no sustento de seus irmãos mais novos, além de ser a primeira de sua família a conseguir se formar no ensino médio, mas ela não percebia o valor disso.

É muito importante conhecermos a nossa trajetória, os dias de luta, os dias de glória e todos os aprendizados que adquirimos ao longo do caminho pois, é na nossa história onde encontramos o nosso poder.

Se veja além do status

Em uma outra roda de conversa com jovens, Michelle falou sobre a importância de enxergar quem você é para além dos títulos que você conquistou ou está buscando conquistar.

A pessoas e, especialmente, o mercado de trabalho tendem a olhar as nossas estatísticas, nossas notas, em qual faculdade estudamos e qual o cargo estamos ocupando. 

Por isso, muitas vezes, passamos a nos olhar com esse mesmo olhar e a nos medir com essa mesma régua, deixando de lado todo o resto que nos constituí.

Eu digo para as pessoas que a gente pensa demais no status e não na história. Status é: 'De  que faculdade você é?' Mas sua história é: 'Como era seu avô?', 'Quem era seu parente favorito e por quê?'

Com o que você se importa? O que te traz alegria? Quais são seus valores? Seus desejos? Seus sonhos? Seu propósito?

Tudo isso tem tanto valor quanto o status.

Para evitar nos tornarmos apenas um número, ou um título, precisamos olhar para dentro de nós e nos conhecer.

Conheça a sua história e tome posse dela.

Isso faz muita diferença!
 


Caso você ainda não tenha assistido "Becoming" ou "Minha História", na tradução para o português, VÁ ASSISTIR!

Nesse artigo separei três grandes lições, mas o filme proporciona vááárias outras!

Garanto que você não vai se arrepender, vai se emocionar e ainda vai se sentir abraçado(a) pela Michelle Obama.

Outras postagens da autora:
3 lições que podemos aprender com HOMECOMING - A film by Beyoncé
Qual a importância do autoconhecimento?
 

Comunidade do Estágio
Eduarda Cavalcante
Eduarda Cavalcante Seguir

Sou graduanda em psicologia e tenho três grandes paixões: as pessoas, a comunicação e a educação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você