[ editar artigo]

Você bate papo com seus professores?

Você bate papo com seus professores?

Ei, estudante de universidade! Você fez amizade com algum professor/professora? Ou então simplesmente ficou muito próximo de algum deles durante o período de estudos?

Por incrível que possa parecer, muita gente ainda acha que se aproximar de professores pode nos transformar em “puxa saco”, mas isso é um pensamento antiquado que cria uma barreira invisível entre alunos e professores.

Quando eu era criança, ficava impressionada com descobertas pessoais de meus professores. Certa vez, após descobrir que uma professora tinha filhos, pensei “Eita, ela é uma pessoa mesmo!” Que coisa, não?

Mas eu pensei isso porque existia aquela crença de que o relacionamento professor/aluno era só sobre o que envolvia as disciplinas ou assuntos de escola.

Ali estava a barreira invisível que nos fazia ver os professores apenas como profissionais e não como pessoas que tinham vidas pessoais, que tinham família, saíam para passear...

Junto de meus colegas de classe fomos descontruindo isso e conseguimos nos aproximar mais do corpo docente da minha escola primária. E foi libertador tanto para nós, quanto para nossos professores. Comecei a criar grande admiração pela profissão e não largava o pé da minha professora de português, que era minha matéria favorita.

E continuei assim pelas outras escolas e cursos que passei.

Na faculdade quis manter o mesmo hábito, mas ficava me perguntando “Como vou fazer isso se existe a possibilidade de eu só ter aula com essa pessoa em um período?”

Não pressionei nada, deixei fluir. E quando me dei conta, estava no corredor conversando com um professor de três períodos atrás. As conversas fluíam com assuntos acadêmicos, passavam por conselhos e às vezes terminava em um “você já provou o hambúrguer da lanchonete X? Nunca vi igual!”

Às vezes eu entrava na faculdade para encontrar um colega de classe para fazer algum trabalho e íamos atrás de professores para bater papo.

Essas conexões com professores são muito importantes. É você, aluno/aluna conversando com alguém que já esteve em seu lugar, que tem mais experiência de vida pessoal, acadêmica e profissional. Você só tem a ganhar! Sem contar que você pode fazer amizades assim.

Pode acontecer de você criar mais intimidade com algum professor/a e essa pessoa pode te ajudar muito na sua caminhada de universitário. Como eu citei na postagem Universidade e Ansiedade, eu tive Síndrome do Pânico e isso entrou no meu caminho universitário de forma bem negativa. Foi impressionante como alguns professores ergueram a mão para me ajudar.

Lembre-se: professores não são só as pessoas que ficam na frente do quadro ensinando matérias e aplicando provas. Não pense como a Marina de 8 anos. Professores são pessoas.

E muitas pessoas são muito empáticas e compreensivas.

Um dia, durante uma aula, minha turma ficou um tempo concentrada enquanto fazíamos um exercício que parecia impossível aos meus olhos já que eu tinha tantas faltas. Eu estava tremendo, suando frio e lutando para não ter um ataque de pânico ali no meio de todo mundo. Meu professor sentou ao meu lado e disse que sabia que eu não estava bem. Pediu a uma colega minha para que ela buscasse um copo de água e perguntou o que estava acontecendo.

Expliquei o que estava acontecendo comigo de uma forma bem superficial pelo medo do preconceito que segue as pessoas que passam por problemas emocionais/psicológicos. Ele entendeu meus limites, disse que eu não era a primeira aluna que ele via assim e que eu ia melhorar com o tempo já que estava fazendo o tratamento adequado. Quando me acalmei, ele me explicou o que tinha que fazer no trabalho e eu cheguei a me divertir nesse momento.

Alguns períodos depois conheci uma professora que era como uma mão nas minhas costas me empurrando para frente e mostrando que eu era capaz de ir além do que eu acreditava ser meus limites. Ela me deu tantas forças e acreditou tanto em mim que me convenceu de que eu era capaz de grandes conquistas.

Obviamente tive apoio familiar, de alguns amigos e de profissionais que acompanhavam minha saúde. Mas chegar na faculdade e saber que eu ia encontrar esses professores me fazia sorrir mesmo depois que deixei de ser aluna deles.

Converse com seus professores. Pergunte sobre as disciplinas que faz, peça conselhos, não tenha medo de tirar dúvidas, de pedir indicação de livros ou filmes. Bata papo. Comente suas inseguranças com quem você se sentir mais confortável, conte seus sonhos. Não tenha medo.

Professores podem mudar sua experiência na faculdade de uma forma extremamente positiva.

Diz aí! Você fez amizade com professores? Algum deles já te ajudou durante o caminho de universidade? Conte sua história!

“E para o caso de não nos vermos mais, bom dia, boa tarde e boa noite!”

Comunidade do Estágio
Marina Vale
Marina Vale Seguir

Aspirante a estagiária de Publicidade e Marketing, apaixonada por séries, filmes, cachorros e contra o purê de batatas em pó.

Ler conteúdo completo
Indicados para você