[ editar artigo]

Viaje, viva, aprenda

Viaje, viva, aprenda

Nem todo mundo tem a oportunidade de viajar para conhecer outros países ou regiões. Se você puder, vá!

Sou privilegiado de ter nascido numa família de classe média alta. Eles me proporcionaram uma escola privada excelente e curso de inglês , ambos no meu bairro, além das mil e uma atividades esportivas que eu fazia. Minha vida sempre foi ótima. Mas era uma bolha. Uma bolha ótima.

Quando eu tinha 15 anos, o curso de inglês estava com um projeto piloto de levar uns alunos para Inglaterra pra uma "colônia de férias em inglês". Eu já tinha saído do país pra ir a Disney, mas sempre com a família, me mantendo mais ou menos dentro da bolha. Essa experiência britânica seria diferente.

Nessas duas semanas em Winchester, morando e estudando nessa universidade do século XIII, conheci gente do mundo inteiro. Eu falava bem inglês, mas fiquei impressionado como todo mundo tinha uma terceira língua como francês ou espanhol. Essa viagem colocou uma pulguinha na minha orelha. Eu precisava mais daquilo.

Quando voltei ao Brasil eu estava doido pra aprender mais sobre os países da Europa, a história, a cultura, as línguas. No ano seguinte comecei a estudar francês. Mergulhei na cultura francesa querendo aprender mais sobre esse país que é muito mais do que queijo e vinho (apesar de serem excelentes).

Durante o ensino médio, me dediquei bastante para passar na universidade. Quando fui aceito na Federal do Rio de Janeiro, festa! O dinheiro e tempo investidos na minha educação até ali tinham valido a pena. Como presente pela conquista, minha mãe me deu de presente essa viagem de 40 dias pela Europa antes que as aulas da faculdade começassem.

Planejei com muito carinho essa viagem. Eu tinha que visitar a França! Eu falava francês há alguns anos e ainda não tinha ido! Passei 3 semanas fazendo curso de francês em Paris e me apaixonando pela cidade a cada dia. Me fiz uma promessa: vou voltar e ficar mais!

Sempre de olho nas oportunidades de intercâmbio que a UFRJ proporcionava, vi o edital de duplo diploma ParisTech. Estudar parte do meu curso em Paris e viver e respirar a cidade seria fantástico! 

Apliquei e fui aceito! Foram dois anos de (pouca) ralação na faculdade e (muitas) viagens pela Europa. Estando na Europa por um tempo limitado e sem saber quando ou se voltaria, eu tentei viajar o máximo possível para conhecer os mais diferentes países, comidas, pessoas, culturas que eu pudesse. 

Nesse período, além de estudar e viajar, tive um amadurecimento pessoal enorme. Depois de bastantes frustrações e confusões por causa da incompatibilidade com a cultura local, costumes diferentes, distância da família, invernos frios, acredito que tenha crescido muito. Eu tinha rasgado a bolha e conseguia ver o mundo de outros pontos de vista que nunca tinha imaginado.

Voltando pro Brasil, senti uma mistura de nostalgia e falta de pertencimento. Eu tinha rodado vários lugares. Visto e feito coisas que as pessoas ao meu redor não imaginariam. E eles ainda na mesma bolha. É ruim esse descompasso? É. Mas me arrependo de ter ido? De maneira nenhuma! É como se diz: once you see it, you can't unsee it. Mind blowing.

Nem todo mundo tem a oportunidade de viajar para conhecer outros países ou regiões. Se você puder, vá!  

Não precisa ir pros Estados Unidos ou Europa pra descobrir coisas diferentes. Se você é de MG, vai passar uns meses no Rio de Janeiro! Se você é do Rio, vai passar uns meses em Manaus! O céu é o limite! Sair da sua zona de conforto é uma ferramenta super poderosa pra você se descobrir, encontrar desafios e superá-los, e conhecer gentes e culturas novas! Rasgue a bolha você também!

Toda oportunidade e experiência é válida!

Se aparecer a oportunidade, não deixe passar.

Viaje, viva, aprenda.

 

Comunidade do Estágio
Ler conteúdo completo
Indicados para você