Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Vença seus próprios medos!

Vença seus próprios medos!
Karina Brotherhood
ago. 20 - 4 min de leitura
4 Curtidas
2 Comentários
0

Olá!

Hoje quero focar em um tema muito importante, superação!

Nesse mundo globalizado, onde a concorrência é acirrada e precisamos sempre vencer e vencer, existe algo importante: como superar um não? Como parar de ter medo do fracasso? 

Eu já conheci muitos alunos bons, mas que na hora de fazer uma prova, ficavam tão nervosos, que acabavam errando questões que eles dominavam e que tiravam notas inferiores, não condizendo com o seu aprendizado. Ou então, ocorre o famoso "branco", você simplesmente não lembra sobre o que deveria falar e até mesmo, o que te perguntaram. Isso já aconteceu como você também?

A autoestima é algo muito complexo, e as vezes em um processo de seleção, podemos passar por situações que favoreçam e alimentem o medo da rejeição e do famoso e temido: "Não foi dessa vez!"

Encarar a família e os amigos e ter que contar "que fracassamos" pode ser constrangedor. Mas, eu quero hoje te passar algumas pequenas dicas que funcionam comigo e que surtiram efeitos com alguns alunos meus. 

1º lugar: "Conheça-te a ti mesmo!" - Sim, essa fala sempre será muito atual, e é essencial para que você saiba o porque você fica nervoso, e como tentar criar gatilhos para atenuar esse nervosismo.

2º lugar: descobriu como e o que te faz ficar nervoso, agora é hora de mascarar isso, pois em uma entrevista de estágio/emprego ou de alguma seleção no qual você esteja participando, os recrutadores vão observar tudo, e nem sempre eles entendem que o candidato só ficou nervoso, mas que ele é competente. Então, procure respirar, isso é muito eficaz. Fale mentalmente com você, busque se dar ordem de comando (caso isso te ajude a se acalmar). Beber água, ir ao banheiro e lavar o rosto também ajudam. Eu costumo ouvir músicas que me acalmem e estudar bem o que eu devo falar e/ou apresentar.

3º lugar: eu não gosto muito de falar para muitas pessoas o que estou fazendo, para não gerar muitas expectativas, quanto menos pessoas saber o que estou fazendo, menos tensa eu fico, e isso me ajuda. Exemplo: eu não avisei a quase ninguém que estava me candidatando a uma vaga no processo de doutorado em história. Acredito que o pior de tudo é esperar o resultado das etapas, e hoje - dia 20/08/20 - recebi o resultado final, com minha aprovação, só eram 3 vagas e eu fiquei empatada no 1º lugar. Nossa!!! Que sensação de alívio, isso é muito bom! Mas, eu também já ouvi muitos nãos! E sei que isso é muito ruim.

Mas, os "Nãos!" que eu ouvi, me fizeram entender a me autoanalisar, e me perguntar: onde foi que eu errei? Eu realmente errei? Onde posso melhorar? Como melhorar?

E uma vez pedi um feedback sobre o porque aquela vaga não foi minha, e a resposta foi: você parecia tensa! Seu currículo é bom, você, se expressa bem, mas os avaliadores ficaram com dúvida por você parecer tensa. E a partir daí, eu percebi, que o meu grande concorrente não eram os outros, era eu mesma, e eu precisava controlar mais minhas emoções.

Então, esse é o meu concelho pra você hoje, ao passar por um processo de seleção, revise tudo (currículo, fala, vestimenta e seu lado  emocional).

Espero que essa troca de informação tenha sido útil para você que está aí passando por algo semelhante.

Até breve!

 


Denunciar publicação

Karina Brotherhood

Professora, Secretaria de educação do Estado do Rio de Janeiro

4 Curtidas
2 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você