[ editar artigo]

Sobre receber um “não” no processo seletivo (de novo)

Sobre receber um “não” no processo seletivo (de novo)

      De acordo com o dicionário Michaelis, a palavra "frustração" pode ser definida como:

1 - Ato ou efeito de frustrar(-se); malogro, decepção, falha.

2 - (PSIC) Estado ou condição de um indivíduo quando se vê impedido (por si mesmo ou por outra pessoa) de atingir a satisfação de uma necessidade de ordem pulsional. (Os estados de frustração são normalmente acompanhados de reações agressivas.)

3 - (JUR) Ato de frustrar, de burlar o exercício, a aplicação ou o cumprimento de um direito, de uma postura ou de um dever etc., assegurados pela legislação, mediante fraude ou violência.

      Nesse artigo aqui eu vou focar no significado 1 da palavra porque foi exatamente assim que eu me senti depois de fazer vários processos seletivos e não ser selecionada em nenhum - mesmo indo até a etapa final de boa parte deles. Muitos recrutadores inclusive me deram feedbacks positivos enquanto me diziam que eu não fui selecionada. 

      Eu fiquei triste. Eu quis desistir. Eu senti tudo e mais um pouco enquanto forçava um sorriso e agradecia pela oportunidade.

      Se frustrar faz parte da vida, mas muitas vezes somos levados a acreditar que esse sentimento não é legítimo e pior ainda: que somos fracos por nos sentirmos dessa forma. O objetivo deste texto é te dizer que você não é fraco, mas sim humano. Se permita sentir, se permita chorar e, por fim, superar - tudo no seu tempo.

      Permita-se sentir, mas não deixe que a frustração e o medo do fracasso te impeçam de ir em busca dos seus sonhos. Descubra em quais pontos você precisa se aprimorar e os desenvolva, assim você estará mais preparado para as próximas oportunidades e, consequentemente, terá mais chances de conseguir a vaga que você tanto deseja. Outra estratégia interessante neste momento é investir tempo em networking, já que alguém da sua rede de contatos pode te garantir uma indicação para uma vaga interessante, por exemplo.

      Não esqueça de ser gentil com você mesmo! Numa sociedade em que frequentemente valoriza-se muito mais o “ter” do que o “ser”, é fácil cair na armadilha de vincular o seu valor como indivíduo ao seu emprego - ou a falta dele. Não se permita cair nesse erro! Seu valor como pessoa vai infinitamente além disso!

      Vamos em frente!

      Até breve!

 

Comunidade do Estágio
Francyne Marilia Firmes dos Santos
Francyne Marilia Firmes dos Santos Seguir

Curso Administração na UFF e sou formada em Arquivologia pela mesma universidade. Apaixonada por educação, fã de Star Wars e capricorniana.

Ler conteúdo completo
Indicados para você