[ editar artigo]

Setembro Amarelo: Coisas que eu aprendi fazendo terapia!

Setembro Amarelo: Coisas que eu aprendi fazendo terapia!


Olá pessoal! 

     Resolvi aproveitar o setembro amarelo para falar um pouco sobre o que eu aprendi nas minhas sessões de terapia. Além de me proporcionar um autoconhecimento enorme em um período relativamente curto de tempo, a terapia me confrontou positivamente com os pontos que eu relaciono abaixo. Espero que gostem!


•    Atitudes significam muito mais que palavras: 

     Não adianta dizer que quer chegar em um determinado lugar quando nossas atitudes nos levam para o caminho contrário. Ser a pessoa que você quer ser demanda tempo e esforço – o que implica muito mais em planejamento e ações do que em palavras.


•    Não se compare com os outros e sim com você mesmo:

     Cada pessoa é única – eu sei que é clichê, mas é verdade. Cada um tem sua própria jornada e suas próprias dificuldades e adivinha só: tá tudo bem! Busque ser a melhor versão de você mesmo e não a do seu coleguinha!

     Respeite a sua jornada e a sua história. Se ame. Tenha em mente que o sucesso do outro não significa o seu fracasso (olha aí o clichê de novo) e, em vez de se acomodar, use as histórias de superação e sucesso de outras pessoas como inspiração. Procure entender quais habilidades e atitudes levaram aquele indivíduo a conseguir uma posição de destaque e cultive-as em você mesmo.


•    Seja grato:

     Seja grato pelas pequenas vitórias do cotidiano, pela sua família, por ter saúde, comida na mesa, enfim... A maioria de nós tem muitas coisas boas na vida que esquecemos de valorizar.


•    Aprenda a valorizar suas conquistas:

     Você pode até não estar onde deseja, mas tenho certeza que já conquistou coisas importantes até aqui como, por exemplo, terminar o ensino médio, entrar numa faculdade, concluir um curso de idiomas, enfim... Você fez! E isso é importante! Muitas vezes focamos tanto no que queremos que desvalorizamos o que já conquistamos.


•    Ninguém é forte o tempo todo:

     Todo mundo tem dias bons e ruins, é impossível – e nem um pouco saudável – ser feliz o tempo todo. Não se culpe quando estiver em um dia ruim. Seja gentil com você mesmo. Mas se você perceber que os dias ruins estão virando regra em vez de excessão procure ajuda.


•    Trabalhe o seu foco:

     É importante trabalhar nosso foco não só para executar nossas tarefas diárias e projetos, mas também para não darmos atenção excessiva aos nossos problemas. O foco contínuo em uma adversidade pode fazer com que tornemos o problema maior do que ele realmente é.

     Quando pensar em um obstáculo, procure focar no que você pode fazer para solucionar a situação. Além de ser mais saudável, com certeza será bem mais útil.


•    Aprenda a lidar com o fracasso:

     Por mais talento, esforço e planejamento que você tenha, é impossível ter sucesso em tudo. Seja por razões que fogem ao nosso controle ou por erros da nossa parte, teremos fracassos em nossa jornada.

     Muitos se recusam a usar o termo fracasso. Preferem dizer que é apenas uma derrota temporária ou uma oportunidade de aprendizado e eu consigo entender a ideia por trás desse pensamento. 

     Realmente acredito que devemos utilizar essas experiências para entendermos o que fizemos de errado e aperfeiçoar nossos planos e ideias. Seja lá como você queira chamar suas derrotas, um fato é certo:


... E você vai ter que lidar com isso.

     Saiba que falhar faz parte da vida, procure entender o que você poderia ter feito melhor, onde você errou no processo, etc. Use essa experiência para se aperfeiçoar e busque novos conhecimentos.

     A vida é um aprendizado constante e foram nos momentos de dificuldade que eu mais aprendi e cresci – e sinceramente acredito que é assim que acontece com a maioria das pessoas.


•    Não desista de você mesmo:

     Acredite em você. Assim como todos nós temos defeitos, também temos qualidades e potencial. Se permita descobrir o seu e o explore da melhor forma que puder. Nunca se esqueça que você vale a pena, sua vida vale a pena e não é vergonha nenhuma pedir ajuda em momentos de dificuldade. Você não precisa sofrer sozinho. Mesmo se nada mais parecer fazer sentido, não desista de você mesmo e procure ajuda. 

 

     Não esqueça de priorizar a sua saúde mental! Caso você ou um amigo esteja passando por um momento difícil, um telefone útil é o 188 do CVV – Centro de Valorização da Vida – que trabalha com apoio emocional e prevenção do suicídio.

Até a próxima!


 

Comunidade do Estágio
Francyne Marilia Firmes dos Santos
Francyne Marilia Firmes dos Santos Seguir

Curso Administração na UFF e sou formada em Arquivologia pela mesma universidade. Apaixonada por educação, fã de Star Wars e capricorniana.

Ler conteúdo completo
Indicados para você