Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Quanto tempo você passa conectado?

Quanto tempo você passa conectado?
Lucas Costa Souza
nov. 1 - 2 min de leitura
1 Curtidas
1 Comentários
0

Olá, meus jovens!

Ultimamente ando muito introspectivo e sem muito tempo para elaborar algumas postagens, senão meros pensamentos que tenho ao longo do meu dia que acabam me levando para outras reflexões.

 

Tenho andado assoberbado de tarefas da faculdade, junto com uma promoção bem bacana que recebi em meu trabalho. Então é um momento de adaptação para mim, há novas responsabilidades que não estou habituado e que aos poucos vou encontrando-me.

 

Nesses pensamentos, fiquei imaginando a quantidade de tempo que gastamos conectados. Não digo referente as coisas fúteis que acessamos, mas sim nas coisas que nos conectamos obrigatoriamente, como o sistema de seu trabalho ou as consultas aos sites de pesquisas acadêmicos. É bastante tempo, não é?

Em meio a cyberpunks da vida, imaginei como seria uma realidade distópica, privada do acesso da tecnologia - refiro-me a tecnologia em sua forma genérica: internet, celulares, etc. não em seu sentido mais técnico como "tudo aquilo que é manipulado pelo homem". 

 

Fui um pouco além disto e passei a reduzir meu tempo nos APPs mobile. O resultado? Uma chuva de notificações e de conversas sem respostas, e sobretudo, o alívio de não ter que respondê-las. Dediquei o tempo para tocar violão, ler um livro e jogar Stop - talvez você conheça por "adedonha" ou algo assim - com meu sobrinho.

 

É fantástico o poder que as coisas simples podem trazer. as vezes precisamos recarregar nossas energias e por mais contraditório que pareça, para carregar as energias, as vezes, basta puxar a tomada.

 

É bom de vez em quando escaparmos de alguns problemas para retornarmos à sanidade. Essa experiência me lembrou os tempos em que passava na chácara de minha tia, longe de tudo. Havia um lago para pesca, uma churrasqueira e companhias que eu não trocaria por nada - mas que, com certeza, acrescentaria mais gente.

 

Como bem afirma o professor Olavo de Carvalho:

"Vou lhes dar um conselho que eu mesmo segui desde a juventude e só me fez bem: Se você está assoberbado de problemas, dívidas, doenças, dramas de família, despreze tudo e se concentre ainda mais nos estudos e na oração. Enquanto tudo em volta desaba, você vai ficando dia a dia mais forte. Quem dura mais, vence. É só isso."


#ColunistaOficialAU


Denunciar publicação
1 Curtidas
1 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você