[ editar artigo]

Qual é o seu salário emocional?

Qual é o seu salário emocional?

Faaaaala galeris! Que todo mundo precisa de dinheiro para viver é óbvio (obrigada por nada, capitalismo :d). Mas, além disso, por que as pessoas trabalham? Existem outras coisas que podem diminuir ou aumentar a satisfação de alguém no trabalho - e isso é o que chamamos de salário emocional

Todas as coisas positivas e não financeiras que as pessoas ganham ao realizar seu trabalho são parte desse conceito, que começou a ser estudado há 10 anos pela mexicana Marisa Elizundia, especialista em recursos humanos e pesquisadora do tema na Espanha


Mas, pera lá. Antes de tudo, é bom ressaltar que essa compensação salarial emocional não substitui o salário em dinheiro, mas apenas o complementa, podendo ou não melhorar sua relação de satisfação com o trabalho.  


Na pesquisa realizada pela mexicana, foram encontrados 10 fatores principais que servem para medir o salário emocional. Em resumo, são:

  • Autonomia — Liberdade para poder administrar seus próprios projetos;
  • Pertencimento — Pertencer a um grupo que te valoriza e te reconhece;
  • Criatividade — Colocar sua marca criativa no trabalho;
  • Plano de carreira — Projeção de carreira no futuro;
  • Prazer — Curtir e ter momentos agradáveis ​​no trabalho;
  • Dominar sua função — Satisfação que você sente com um trabalho bem feito, fazendo com que fique melhor a cada dia em sua função;
  • Inspiração — Sentimento de ampliação de possibilidades, que te inspiram;
  • Crescimento pessoal — Enfrentar desafios que o ajudam a melhorar como pessoa;
  • Crescimento profissional — Exercitar suas habilidades e seus talentos no caminho para ser um profissional melhor;
  • Ter um propósito — Sensação de que seu trabalho contribui para os seus próprios propósitos e os da empresa.

Para identificar o seu salário emocional, Elizundia propõe dois passos: o primeiro é identificar quais são os fatores do salário emocional que são mais importantes para você e avaliar se eles coincidem com coisas que sua empresa valoriza. O segundo consiste em avaliar como sua empresa os coloca — ou não — em prática.

E aí, esse conteúdo te ajudou? Senta aqui nos comentários e vamos conversar!

Por hoje é só, Folks. Bebam água e se cuidem! Até a próxima <3

Comunidade do Estágio
Adriane Barbosa
Adriane Barbosa Seguir

Estudante de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, na UFRJ. Estagiária de Marketing e Design da Spot Educação, na empresa codeBuddy. Aspirante a artista, alegre e criativa, amo me comunicar e conhecer as pessoas. Vivo pelas conexões :)

Ler conteúdo completo
Indicados para você