Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Pare de se culpar por não ser produtivo

Pare de se culpar por não ser produtivo
Ana Glaucia Cardoso
ago. 29 - 3 min de leitura
0 Curtidas
1 Comentários
0

Essa semana eu estava rolando o feed do Instagram e me deparei com uma trend que me inspirou pra escrever esse texto. No vídeo, um jovem mostrava todas as coisas que tinham acontecido em sua vida (só coisas incríveis, por sinal) durante a pandemia, que era pra ser de apenas 15 dias e já acontece há mais de um ano. 

A trend não teria nada de mais se não fosse as comparações bizarras que algumas pessoas acabaram fazendo, se sentindo improdutivas, preguiçosas ou até mesmo inferiores por não terem conseguido "aproveitar" a quarentena de forma tão enriquecedora (em todos os sentimos da palavra) quanto o influencer. Essa percepção me fez refletir sobre como a gente se cobra mesmo com uma pandemia absurda rolando e milhões de  vidas perdidas.

Acho super incrível as pessoas que conseguem ser produtivas, criativas e alegres durante a pandemia, mas é importante ressaltar que essa parcela da população é apenas a minoria. Na verdade, estamos todos cansados de ficarmos longes dos nossos amigos por tanto tempo (para aqueles que tem bom senso e seguem as recomendações de saúde), de trabalhar mais do que o habitual devido ao home office, de sermos interrompidos por barulhos durante reuniões de trabalho ou de até mesmo termos de lidar com nossa internet de péssima qualidade.

Acredito que posso falar por todos, ou pelo menos por uma grande maioria, que estamos cansados. Passamos anos de nossas vidas cansados fisicamente devido a rotina de ida e volta do trabalho, faculdade, estágio e agora o cansaço mental nos engole como nunca. A nossa casa, que um dia foi um ambiente de paz e tranquilidade, hoje se torna uma prisão. Mesmo longe do trabalho ou da faculdade, é como se ainda estivéssemos nessas atividades, tamanho é a carga que nossa casa está carregando.

É muito importante filtrar o que a gente vê na internet para não cair na falácia que tinha como ter sido mais produtivo, mas proativo, mas criativo e todos os "ivos" que vimos por aí. A gente só quer sair dessa situação, só pensa quando poderemos nos abraçar sem medo ou quando vamos voltar a andar sem máscara sem colocar a nossa vida ou a das outras pessoas em risco. É muito difícil colocar sobre nossos ombros a responsabilidade do momento perfeito, quanto estamos passando por aquele que pode ser considerada uma das piores crises sanitárias já vividas.

Esse texto aqui, além de um desabafo, é uma forma de te ajudar a identificar o outro lado, aquele que não é perfeito e que não fez quase nada de produtivo nessa quarentena. Que se sente cansado e com preguiça de tudo e de todos, que volta e meia não está com vontade de assistir a aula da faculdade ou trabalhar.

Simplesmente normalizem não estarmos 100% nesse momento. Não tem como a gente estar. Se você conseguiu ser mais produtivo nesse pouco mais de um ano do que foi em toda a sua vida, parabéns, mas não jogue sobre o outro a carga de também ser. Todos nós temos realidades e limites diferentes, que precisam ser respeitados. Há quase 2 anos não vivemos, apenas existimos,  sobrevivemos... e está tudo bem (não estar bem).

 

 


Denunciar publicação
0 Curtidas
1 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você