[ editar artigo]

Mulher-Maravilha e multidisciplinaridade

Mulher-Maravilha e multidisciplinaridade

ATENÇÃO!! Se você é DCnauta, esse post é para você. E, se você não é, relaxa, porque vai se tornar agora

Dá para juntar super-herói e educação? Claro que sim! E vou te mostrar, a seguir, como utilizar a multidisciplinaridade presente em Mulher-Maravilha para diversas finalidades. Vambora!!

Ah, para te situar, aqui nesse texto, estaremos falando sobre o filme da heroína, de 2017, beleza? O longa, Mulher-Maravilha, foi lançado em 2017, baseado nos quadrinhos da icônica heroína da DC Comics. Mas, o filme só chegou esse ano ao catálogo do serviço de streaming da Netflix, ou seja: corre lá caso não tenha visto ainda!

O filme nos conta a história da origem da princesa Diana Prince (Mulher-Maravilha) como Amazona, na Ilha de Themyscira. O local, que até então era conhecido e povoado apenas pelas guerreiras Amazonas e pelos deuses do olimpo, é encontrado por homens – o aviador americano Steve Trevor, piloto das Forças Expedicionárias Americanas, e por tripulantes de um navio do exército nazista alemão. Steve conta para as Amazonas sobre a guerra que assolava o mundo na época, a Segunda Guerra Mundial, e Diana se oferece, assim, para ajudar no combate – afinal de contas, para ela, o responsável por todo o mal do mundo é Hades, o deus da guerra, e é seu dever, como Amazona, matá-lo. 

Agora que você já entendeu um pouco sobre esse Universo, vamos pra parte que realmente interessa hoje...

MITOLOGIA

A mitologia grega é a parte principal do filme e também da história da Mulher-Maravilha. No filme, são apresentados os deuses do olimpo e a criação das Amazonas. No período antes de Cristo, as lendas sobre as guerreiras amazonas eram extremamente comuns na Grécia Antigacorajosas e vorazes, essas mulheres-soldado cavalgavam, possuíam habilidades de combate e utilizavam armas. E mais: se recusavam a viver com homens em seu território. A lenda, no entanto, não se limita ao território grego. Existem indícios de Amazonas fazendo aparições em anotações de europeus exploradores no território americano – algumas tribos indígenas a descreviam como Icamiabas; elas são representadas através de uma animação paraense aqui no Brasil, chamada “Icamiabas na Amazônia”, que usa como referência o desenho "Meninas Superpoderosas”).

FEMINISMO E SUFRAGISMO

Se você não sabe o que foi o Sufragismo, acesse esse link . Esse movimento, assim como o feminista, foi e é extremamente impactante para a cultura pop. Existem dois nomes principais para entender a relação: Emmeline Pankhurst e Margaret Sanger – duas sufragistas com as quais o criador de Mulher-Maravilha, o psicólogo William Marston, teve contato. Em 1911, ele estudava em Harvard e fazia parte da Liga Masculina de Harvard para o Sufrágio Feminino. Durante o mesmo período, a sufragista Emmeline Pankhurst foi convidada para palestrar; a universidade, porém, não aceitou que uma mulher palestrasse no campus. Emeline, então, foi até uma das praças da universidade e fez seu discurso por lá mesmo. Alguns anos depois, ainda tendo ligações com Sanger (que era próxima da amante de Marston), formaram-se os ideais que resultariam na criação da Mulher-Maravilha.

SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

Apesar de o filme se passar durante a Segunda Guerra Mundial, alguns detalhes significativos devem ser ressaltados. Trevor, o par romântico de Diana, é um aviador. Os aviões foram muito utilizados na Segunda Guerra Mundial e são uma peça constante do filme, embora tenham ficado famosos por causa de uma mulher: a aviadora Amelia Earheart, que chamou atenção para o desenvolvimento desses aviões após concluir um voo sozinha dos EUA ao Hawaii. E, acima de tudo, é muito importante entender a presença feminina na guerra. Livros e filmes nos mostram que as mulheres foram soldadas mas, na realidade, não foi assim que aconteceu. No fim das contas, as mulheres atuaram em trabalhos que envolviam logística, secretaria, fábricas de armamento ou até mesmo mecânica. Assim, era muito raro ver as americanas nos campos de batalha e é por conta disso que os homens ficam tão assustados com a presença de Diana nas trincheiras, uma vez que em sua maioria, apenas soviéticas pegavam em armas para guerrear!

E aí, já tinha reparado no prato cheio que é o filme Mulher-Maravilha? 

 

Comunidade do Estágio
Adriane Barbosa
Adriane Barbosa Seguir

Estudante de Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda, na UFRJ. Aspirante a artista, alegre e criativa, amo me comunicar e conhecer as pessoas. Sou autodidata e amo aprender de tudo um pouco.Arte é vida e eu vivo pelas conexões!

Ler conteúdo completo
Indicados para você