Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Infoxicação: o que é e como não adoecer

Infoxicação: o que é e como não adoecer
Adriane Barbosa
jan. 6 - 3 min de leitura
5 Curtidas
2 Comentários
0

Coronavírus. Ligar a TV. Assistir a diversos jornais. Desligar a TV. Pegar o celular. Ler notícias. Desligar o celular. Ir para o computador. Assistir vídeos de notícias. Desligar o computador. Ligar a TV. Mais notícias.

Um ciclo vicioso e perigoso - isso é o que os especialistas chamam de infoxicação, um termo referente ao excesso de informações.

Essa palavra foi criada pelo físico espanhol Alfons Cornellá em 1996, e resulta na junção das palavras informação + intoxicação. É desse mal que muitas pessoas estão sofrendo por consumir uma quantidade exacerbada de conteúdo, uma vez que são incapazes de associar tanta coisa ao mesmo tempo.

O problema não é de hoje e existe desde 1996, como disse acima. Porém, ele se itensificou com o avanço da tecnologia e da internet no último século, mas principalmente na atualidade, devido ao isolamento social e à pandemia do coronavírus. 

Você sofre de infoxicação? Conhece alguém que sofra? Se não sabe como fazer o diagnóstico, relaxa que vou mostrar agora alguns sintomas que são visíveis nesse transtorno. Se liga: 

– Hiperconectividade: necessidade de estar conectado o tempo todo com os meios digitais;

– Dispersão: olhar as coisas e não ver;

– Dificuldade para concentrar-se: não ter foco para se dedicar a alguma atividade;

– Aumento da ansiedade: aceleramento do batimento cardíaco, falta de ar, insônia, entre outros;

– Desenvolvimento do estresse: cansaço, tensão muscular, dores de cabeça e outros;

– Aparecimento da síndrome da fadiga informativa: todos esses sintomas juntos, dando espaço para outras doenças psíquicas como a depressão.

E aí, conseguiu identificar alguns desses sintomas em alguém próximo ou em si mesmo? Se sim, é hora de ligar o alerta e prezar mais pela sua saúde mental. Sim, é inegável a importância de estar atualizado e antenado quanto ao que acontece no mundo. Mas, calma aí, existem formas muito mais saudáveis e leves de fazer isso. Quer ver?

A primeira delas é definir períodos do dia para ler, assistir ou ouvir notícias. Escolha seus meios e canais favoritos de mídia, verifique a veracidade e credibilidade deles e os consuma apenas uma vez por dia. Estabeleça, além disso, um horário para tal: meia hora, 40 minutos ou no máximo 1 hora.

Optar por fontes conhecidas pode ser uma outra forma de se livrar da infoxicação, que também é desencadeada pelas fake news (notícias falsas). Procure checar todos os fatos e notícias que receber pelo Whatsapp e Facebook, por exemplo, e lembre-se de compartilhar apenas aquilo que sabe que é verdadeiro. Isso ajudará tanto a si mesmo quanto a outras pessoas a não desenvolverem infoxicação!!

Portanto, exclua e silencie tudo aquilo que não agrega importância para sua vida. Sério, não hesite. Se for melhor assim, saia de grupos que não têm informações seguras ou que te deixam disperso com muita informação.

Quantidade qualidade. Dedique seu tempo a algo que realmente te acrescenta, tanto pessoal, quanto profissionalmente. Priorize a sua saúde mental, principalmente agora durante a pandemia, que por si só já se configura como um momento extremamente sensível da humanidade.
 
Lembre-se: você consome informações, mas não deixe que elas consumam você! Beijos, se cuidem e bebam água! 


Denunciar publicação
5 Curtidas
2 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você