[ editar artigo]

Divertida Mente: reflexões sobre saúde mental e inteligência emocional

Divertida Mente: reflexões sobre saúde mental e inteligência emocional

     Olá, pessoal!

     Hoje vou falar sobre minhas reflexões sobre um dos meus filmes favoritos da Pixar: "Divertida Mente". Na história acompanhamos o que acontece na mente de Riley, uma menina de onze anos, quando ela se muda para uma nova cidade. Os conflitos internos da garotinha são mostrados de maneira muito divertida por meio da personificação de seus principais sentimentos que interagem uns com os outros no mundo complexo que é sua mente. 

     Depois dessa pequena introdução, vamos para as reflexões:

•    Ninguém é feliz o tempo todo:

     Logo nos instantes iniciais do filme, notamos que a Alegria é quem mais se destaca na mente de Riley, já que esse sentimento é o principal traço de personalidade da menina. Porém, quando a garotinha se muda, ela tenta se manter alegre constantemente, mesmo quando a reação natural seria sentir outras coisas. 

     Ser feliz o tempo todo não é possível e nem saudável. Se permita sentir os mais diversos sentimentos e aprenda a lidar com eles de maneira que favoreça a sua saúde mental e desenvolva sua inteligência emocional.

     A relutância da personagem principal do filme em lidar com seus próprios sentimentos, nos leva ao próximo tópico:

•    Sentir tristeza em alguns momentos da vida é normal:

     Riley fazia de tudo para não sentir tristeza porque ela acreditava que ficar triste era ruim e ela não via importância nesse sentimento. Obviamente, ninguém gosta de ficar triste mas todos os nossos sentimentos tem seu papel na manutenção de nossa saúde mental. Riley não conseguiu lidar de maneira saudável com a sua mudança simplesmente porque ela não se permitia ficar triste.

     O sentimento de tristeza nos deixa vulneráveis e permite que os outros percebam que precisamos de ajuda. Além disso, a tristeza é importante para nossa saúde mental como qualquer outro sentimento, por isso quanto mais Riley tentava reprimi-la, mais seu mundo interno desmoronava. É importante entender que reprimir sentimentos nunca é saudável.

•    Nossos sentimentos ficam mais complexos conforme crescemos:

     Quanto mais velhos ficamos, mas complexa fica a nossa vida. O mesmo acontece com nossos sentimentos, já que é por meio deles que nossa mente processa o que acontece ao nosso redor. O filme deixa esse fato bem claro, mostrando que é esse aumento da complexidade dos sentimentos que permitem que Riley passe de maneira saudável pelas dificuldades que a vida impõe a ela enquanto ela cresce.

•    Todos os sentimentos são igualmente importantes:

     Ao longo do filme, percebemos que a Riley acredita que a Alegria é um sentimento que tem mais importância que os outros. Entretanto, a personagem só consegue evoluir na história quando ela finalmente entende que todos os sentimentos possuem igual importância, sendo todos igualmente indispensáveis para a manutenção da saúde mental de qualquer pessoa.

     Para se ter inteligência emocional e uma saúde mental equilibrada, precisamos aprender a lidar com nossos sentimentos de maneira respeitosa e funcional. Não é realista e nem saudável que uma pessoa se cobre para estar feliz o tempo todo. Cada um de nossos sentimentos possui sua própria importância e complexidade, por isso é tão importante que nossos sentimentos não sejam reprimidos e nem negligenciados. Invista em autoconhecimento e não esqueça de ser gentil com você mesmo!

     Até a próxima!

 

Comunidade do Estágio
Francyne Marilia Firmes dos Santos
Francyne Marilia Firmes dos Santos Seguir

Curso Administração na UFF e sou formada em Arquivologia pela mesma universidade. Apaixonada por educação, fã de Star Wars e capricorniana.

Ler conteúdo completo
Indicados para você