[ editar artigo]

A Trajetória de Luiza Helena Trajano

A Trajetória de Luiza Helena Trajano

Gente, vou ser bem sincera com vocês, até o mês passado eu não sabia e nem conhecia Luiza Helena Trajano. Sério, só vim conhecê-la através de um curso online que fiz, no qual os professores era ela e Leandro Karnal.

E Lendo o post da minha amiga Elen e também colunista, onde ela fala maravilhosamente sobre um grande empreendedor de nosso estado Piauí, João Claudino Fernandes( pra quem não leu ainda, o link esse aqui: A história de sucesso do empresário: João Claudino Fernandes) pensei que poderia ser legal falar um pouco da trajetória da dona Luiza e quem é essa grande mulher e empreendedora brasileira, e aqui estou. E ainda digo mais... Que mulher meus amigos!

Uma das mais poderosas mulheres do país, Luiza Helena Trajano ( também conhecida como dona Luizinha) nasceu em Franca (SP), no dia 9 de outubro de 1951. É uma empresária brasileira que comanda uma das maiores redes de lojas de varejo do Brasil, a Magazine Luiza, além de outras empresas integradas à sua holding.

Quando assumiu os negócios da família, a Magazine Luiza era apenas uma rede de lojas no interior do estado de São Paulo. Com empenho e muito trabalho, dona Luiza transformou a marca em uma das maiores e mais conceituadas do mercado, conseguindo brigar de igual para igual com as principais lojas desse segmento, como Casas Bahia, Pontofrio e Lojas Americanas.

Formada em direito pela Faculdade de Direito de Franca, dona Luiza começou a sua história no grupo logo cedo. Aos 12 anos já trabalhava como balconista em uma das unidades da empresa nas férias. Quando assumiu o comando, a empresária promoveu ascensão maior dos funcionários da organização, que passaram a ter voz ativa em todas as decisões da empresa, descentralizando o comando e evitando que egos familiares pudessem atrapalhar o crescimento da organização( acho isso importante, quando a família não interfere nos negócios).

“Toda a organização deve enxergar o funcionário como um empreendedor”

Essa frase é da própria Luiza Trajano, que também é reconhecida por seu modelo de gestão – humano – pautado pela valorização de seus funcionários. E é aquela história: quando os objetivos pessoais dos funcionários estão lindados com os da empresa, e ele se sente valorizado, com autonomia para criar e contribuir com a empresa, todos ganham. Como grande empreendedora que é, ela sabe muito bem o que representa um funcionário motivado e comprometido com uma empresa.

Dona Luiza, uma das poucas CEOs mulheres da América Latina, também é uma das mais fortes defensoras do empoderamento feminino e da maior participação das mulheres em cargos de comando de empresas. Ela, inclusive, defende a adoção de cotas para mulheres em empresas como forma de combater a desigualdade histórica de mulheres no mercado de trabalho em relação aos homens.

Além disso, Luiza lidera o Grupo Mulheres do Brasil, que foi criado em 2012, por 50 mulheres atuantes em diversos segmentos da economia. Elas se uniram em prol de um objetivo comum: melhorar o país. Atualmente, são mais de quatro mil mulheres que se encontram todos os meses para discutir, debater e propor ações relacionadas à educação, empreendedorismo, projetos sociais e cotas para mulheres.

Em uma entrevista para o Jornal Correio Braziliense, onde foi questionada sobre quais foram e são as estratégias do Magazine Luiza frente à pandemia, ela deu a seguinte a resposta:

“O Magazine Luiza foi muito rápido em criar o Parceiro Magalu, que ajudou muito aquele autônomo que estava desempregado. Criamos esse programa em sete dias, bem no começo da epidemia e, em abril, estávamos com o aplicativo no ar. O objetivo é dar emprego para os autônomos e digitalizar donos de pequenas e médias empresas. Apareceram 400 mil interessados, 50 mil todo dia vendem alguma coisa. Aquele microempreendedor que nunca tinha mexido com as vendas digitais, em duas horas, coloca a loja dele para dentro da nossa. Estamos dando treinamento digital, é um trabalho social, porque as pessoas não pagam nada. Quando a pessoa vende, normalmente, teria de devolver de 10% a 12%, mas paga R$ 3,99 durante a epidemia. Nós salvamos muito pequeno e médio empreendedor ou autônomo, que, de repente, ficou em casa e teve problema até para poder comer no outro dia. Além disso, cuidamos muito da saúde do nosso funcionário e ainda fizemos a campanha Não Demita. Eu sei que, para algumas empresas, não teve jeito, foi preciso demitir, mais é preciso evitar o máximo."

Ela simplesmente evitou demitir e gerou emprego para muitas pessoas que se viram desamparadas por conta da pandemia. Maravilhosa! haha

Esses são algumas das homenagens e prêmios que dona Luiza já recebeu:

2017: foi agraciada com a Grã-Cruz da Ordem do Ipiranga pelo Governo do Estado de São Paulo.

2016: Mesmo não sendo uma atleta, foi convidada para carregar a tocha olímpica. Infelizmente, durante o curto trajeto, Luiza passou mal e caiu.

2004: Recebeu o prêmio de Empreendedora do Ano da Revista Isto É, pela Editora Três.

2004: A superintendente Luiza Helena recebeu o prêmio As mulheres mais influentes do Brasil, criado pelo jornal Gazeta Mercantil e a revista Forbes Brasil. Foram premiadas 26 categorias, entre elas “Indústria e Varejo”, na qual a executiva foi o destaque.

2004: Recebeu do Conselho Regional de Administração (CRA) o prêmio de Administrador Emérito 2003.

2003: Recebeu o título de Líder Empresarial Setorial, concedido no Fórum de Líderes da Gazeta Mercantil.

2003: Premiada como a empresa mais admirada do setor de eletroeletrônicos segundo pesquisa da Revista Carta Capital.

2002: Prêmio Empreendedor do Ano, concedido pela Ernst & Young na categoria comércio.

2001: Prêmio Antônio Proost Rodovalho, concedido pela Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo. Foi a primeira mulher a receber a honraria.

2000: Homenageada na promoção Os Bem-Sucedidos 2000, pela Bovespa. A primeira mulher e a única empresa do varejo de capital fechado a receber este prêmio.

“Primeiro faça o necessário, depois faça o possível e, de repente, você vai perceber que pode fazer o impossível” Luiza Helena Trajano

Eu espero que vcs tenham gostado do post e que se inspirem na garra e na determinação dessa grande empreendedora que é Luiza Helena Trajano.

Referencias e um pouco mais da História da Dona Luiza:

https://endeavor.org.br/desenvolvimento-pessoal/luiza-helena-trajano/

https://www.correiobraziliense.com.br/euestudante/trabalho--formacao/2020/08/4868634-as-licoes-de-uma-executiva-na-pandemia.html#:~:text=Essa%20atitude%20de%20lideran%C3%A7a%20veio,assumiu%20como%20miss%C3%A3o%20tentar%20ajudar.

https://www.ibccoaching.com.br/portal/exemplo-de-lideranca/historia-sucesso-luiza-helena-trajano-magazine-luiza/

Comunidade do Estágio
Graciele Dourado
Graciele Dourado Seguir

Oi, sou a Graciele, tenho 19 anos , Acadêmica de Administração e Colunista Oficial da CE.

Ler conteúdo completo
Indicados para você