Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

3 reflexões para descobrir se você é uma pessoa ocupada ou produtiva

3 reflexões para descobrir se você é uma pessoa ocupada ou produtiva
Julia Vizotto
set. 12 - 6 min de leitura
12 Curtidas
9 Comentários
1

Chegar no fim do dia e surgir aquela sensação de ter feito muita coisa e ainda sentir que o dia não foi produtivo... Já rolou com você?

Se sim, continua aqui que provavelmente esse post faça sentido pra você!

Nesse corre corre dos tempos modernos, é comum a gente ter a agenda sempre lotada com a sensação de não ter tempo pra nada. Quem nunca respondeu aquele famoso "na correria" ao ouvir "e aí, como tão as coisas"?

Juan Antonio GIF by MasterChef España

Em um dos meus posts anteriores comentei sobre a relação com a tecnologia e com as piscinas infinitas, e durante o texto comentei sobre o tal bonde da ocupação.

No livro Faça Tempo, os autores Jake Knapp e John Zerastky citam sobre o fato de estarmos sempre compromissados (ainda mais agora nesse contexto da pandemia que o número de reuniões online aumentaram), e nunca existir tempo na agenda para o que realmente importa.

E no livro, eles colocam uma pulga atrás da nossa orelha de forma bem direta e objetiva: ser ocupada não é ser produtiva.

Enquanto estava lendo este livro, participei de um encontro de entidades e ouvi a palestra da Isabella Grisi, Talent Acquisition no Bradesco, em que ela comentou sobre o limiar entre ser ocupada e produtiva.

Foi muita coincidência ouvir a Isa Grisi falar sobre esse tema ao mesmo tempo que o livro que eu estava lendo citava também. Então, depois de tantas referências sobre esse assunto e muita reflexão, percebi que eu estava sendo uma pessoa muito mais ocupada do que produtiva.

Juntei os insights do livro e da palestra e trouxe pra vocês 3 reflexões que me fizeram descobrir que eu estava constantemente no bonde dos ocupados e a produtividade tava voando longe.

Flying French Bulldog GIF by Frank Macchia

 

3 REFLEXÕES PARA DESCOBRIR EM QUAL BONDE VOCÊ ESTÁ: GALERA OCUPADA X GALERA PRODUTIVA

1. Multitarefas X foco total em uma tarefa?

A sensação que a gente tem quando tá fazendo um monte de coisa ao mesmo tempo pode até parecer que a gente está num modo de produtividade, mas não se engane: o nosso cérebro demanda energia e tempo para entender a variabilidade das tarefas.

Segundo Christhian Barbosa, autor de A Tríade do Tempo, o período de adaptação do nosso cérebro entre uma atividade é de 11 a 72 minutos e pode aumentar em casos de atividades mais complexas.

No final do dia, fazer muitas coisas de uma vez só pode te deixar uma pessoa ocupada, mas uma coisa de cada vez de maneira focada tem muito mais chances de te fazer uma pessoa mais produtiva.

 

2. Obesidade mental X mão na massa?

É massa demais quando a gente finaliza aquele curso que a gente esperou tanto pra fazer, não é? Ou assiste aquele vídeo no YouTube recheado de conteúdo e se empolga com tanto insight legal.

Mas agora, fica a pergunta: você aplica todos esses conhecimentos na prática?

Adquirir novos conhecimentos é fantástico mas se você nunca colocar esse conteúdo em prática, a real é que vai rolar a famosa obesidade mental: você vai se ocupar assistindo ou ouvindo um monte de coisa mas não produzirá nada a partir disso.

Ou seja, bora aplicar os aprendizados e colocar a mão na massa!!

 

3. Planejamento X deixa a vida me levar

Como tem sido sua agenda? Você possui um planejamento da semana com objetivos a serem atingidos ou segue a filosofia do Zeca Pagodinho e deixa a vida te levar?

Por muito tempo eu fui a pessoa que ia resolvendo coisas conforme elas pipocavam no meu dia (e no whatsapp), e no fim, eu me pegava fazendo várias coisas diferentes e não finalizava nada.

Uma reflexão importante com livro Faça Tempo é que no meio disso tudo, entendi que eu acabava trabalhando no que era prioridade das outras pessoas e não focava no que era minha prioridade!

Entendi na prática (me frustrando muito com a sensação de dias não produtivos) que estabelecer objetivos diários é o melhor caminho para finalizar as tarefas e finalizar o dia com a sensação de um dia produtivo.

Pra isso, foi necessário aprender a dizer mais "não" do que "sim" a partir do que fazia mais sentido na minha realidade para poder priorizar as atividades que faziam mais sentido com meus projetos ao invés de apenas me ocupar com atividades que não me direcionavam para meus objetivos finais.

Existem algumas ferramentas que podem auxiliar na definição de prioridades pra ajudar a entender quando dizer não ou sim, como a matriz de Eisenhower ou matriz GUT.

Uma coisa que Isa Grisi disse na palestra dela, citando Steve Jobs, e me marcou muito: entender seus objetivos, compreender que dizer não e decidir não fazer algumas coisas são tão importantes quanto dizer sim para fazê-las.

Decidir o que não fazer é tão importante quanto decidir o que fazer

 

 


Alarm Amber Alert GIF

IMPORTANTE LEMBRAR

As prioridades e o que realmente importa pra você não devem englobar apenas as demandas acadêmicas ou do estágio.

É importante colocar tudo na ponta do lápis: cuidar de si próprio, fazer o que gosta e ter momentos de lazer também é super importante na sua produtividade.

Se você tiver atolada(o) de tarefas, muito provavelmente "não vai ter tempo" para realizá-las e é muito provável que o sentimento de frustração apareça em algum momento!

Assim, ao ter definido o que realmente importa pra você e o que deve ser priorizado, a gente se sente uma pessoa menos ocupada e mais produtiva e até abre espaço na agenda para abraçar novas oportunidades.

Eu comecei a rever minhas tarefas e focar nas minhas prioridades pra ser uma pessoa mais produtiva do que ocupada. E aí, você tem sido mais ocupada(o) ou produtiva(o)? Me conta aqui nos comentários quais suas táticas pra ser fazer o que realmente faz sentido pra você e bora trocar ideia.


Denunciar publicação
12 Curtidas
9 Comentários
1
0 respostas

Indicados para você