Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Você tem FOMO de quê?

Você tem FOMO de quê?
Helen Karen Souza
ago. 19 - 4 min de leitura
0 Curtidas
0 Comentários
0

Já sentiu aquela ansiedade ao se deparar que seus amigos estão tendo experiências satisfatórias sem você? Se isso soa familiar, então você pode estar lidando com o Fear of Missing Out.

O que é FoMO?

FoMO significa Fear of Missing Out, ou seja, é o medo de ficar de fora, em português. Trata-se de uma comparação com a realidade alheia que vemos nas redes sociais.
A síndrome de FoMO foi descrita pela primeira vez em 2000 e é um dos principais sintomas de alguém que está viciado em redes sociais.

Quem atinge?

Segundo Pesquisas nos Estados Unidos e no Reino Unido, o medo é identificado principalmente em jovens e adultos de 18 a 34 anos, mas pode atingir pessoas de qualquer idade.  Os dados também demonstram que a síndrome não interfere somente na vida pessoal do usuário, mas também coloca a vida profissional em risco.

Como diagnosticar os sintomas?

Para diagnosticar uma pessoa com FoMO é imprescindível a ida a um especialista, neste caso um psicólogo.

Mas há sintomas que são perceptíveis como angústia, mau humor e até depressão. De acordo com estudos psiquiátricos, essa angústia social é causada principalmente porque a relação dos usuários com a tecnologia ainda é imatura.


Há também sintomas mais intensos que podem ser observados pela família/amigos próximos, como a necessidade de sempre estar conectado às redes sociais a fim de ficar ciente do que os outros estão fazendo, não se desconectar do celular em locais públicos ou eventos de família, utilizar o celular ao dirigir. Em muitos casos, também é possível notar uma maior distração nos indivíduos com FoMO, seja ao conversar pessoalmente com alguém em casa, durante aulas e em reuniões.

Mais exemplos de FoMO:

  • Interromper o trabalho para responder o WhatsApp;
  • Comprar sempre os últimos lançamentos com medo de ficar para trás;
  • Aceitar qualquer convite simplesmente porque é uma nova oportunidade para fazer contatos;
  • Terminar um relacionamento só porque nas redes sociais pessoas solteiras aparentemente se divertem mais;
  • Começar a namorar só porque os amigos estão namorando.

Como amenizar o vício?

Além da ida ao psicólogo para receber o tratamento adequado, outra forma de atenuar o vício é instalar aplicativos no smartphone que indiquem quantas horas o usuário passou em determinadas redes sociais ou que limitem o tempo de uso nas mesmas.

  • Aplicativos gratuitos para Android:

BreakFree: O BreakFree oferece um painel de controle mostrando quantas interações o usuário realizou. As pontuações são dividas em 3 quantidades: de 0 a 40: zona verde, de 40 a 70: zona amarela, e acima de 70: zona vermelha. Quanto maior a interação do usuário, maior será sua pontuação e o seu nível de vício.

Menthal: Controla toda a interação com o aparelho, desde o desbloqueamento da tela até as ligações efetuadas e recebidas. No decorrer dos dias o aplicativo oferece um feedback sobre o uso do smartphone e também avisa se a saúde corre riscos por conta da dependência do celular.

  • Aplicativos gratuitos para Iphone:

Moment: controla uso do celular e ainda permite a definição de limites de uso diários conforme a necessidade do usuário. Caso o tempo seja ultrapassado, o app envia uma notificação.

Curiosidade:

O Instagram é o pior app para a saúde mental, segundo o estudo “Status of Mind”( Estado da Mente, em português).

 



O medo de perder experiências é comum no mundo VUCA(Volatility – Uncertain -  Complexity – Ambiguity), com a ascensão permanente das redes sociais cabe ao indivíduo se autoconhecer e se autocontrolar para não cair nas armadilhas do FoMO.

Para quem quiser saber mais, escute:

Podcast: Saí de Casa.
Episódio #09 -  FoMO e a autoestima na era do Instagram.

Podcast: Bom dia, Obvious.
Episódio #15 – Você tem FOMO de quê?


Denunciar publicação
0 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você