[ editar artigo]

Variedade linguística no Brasil: Um respeito as diferenças.

Variedade linguística no Brasil: Um respeito as diferenças.

Quem nunca se deparou com o dilema: é bixxcoito ou bolacha? De fato, qualquer carioca/paulista já se deparou com esse questionamento, muitas vezes utilizado como argumento para Stand Up entre diversos comediantes da região Sudeste. Particularmente, como uma carioca legítima, defender o uso de "bixxcoito" é completamente automático para mim, porém, como uma estudante de Língua Portuguesa, e, além de tudo, como uma habitante brasileira, entender a existência de diversas variações linguísticas é fundamental para o crescimento de um maior entendimento cultural - bem como para um maior respeito com estes dialetos.

8 Temporada GIF by Comedy Central BR

Antes de adentrar nestas questões de variações linguísticas, vale-se ressaltar, em primeiro lugar, um fato muito desconhecido, até mesmo por nós, brasileiros. Caso tivéssemos que responder quais países possuem 2 línguas em sua cultura, muitos de nós lembraríamos de lugares como, por exemplo: Canadá, Angola, Irlanda, etc. No entanto, poucos considerariam nosso país, Brasil, como um país com mais de uma língua. Pois é. Temos, aproximadamente, mais de 180 dialetos indígenas em uso neste exato momento, e isto pode ser considerado um número relativamente pequeno se considerado que, antes da colonização, haviam mais de 1500 dialetos. Pois é meus amigos. O Brasil não é um país monolíngue.

Sendo um país NÃO monolíngue e tão culturalmente diversificado, é natural que existam diversas variações linguísticas de uma mesma palavra. Quem nunca teve confusão com termos como jerimum/abóbora ou macaxeira/mandioca? E até mesmo variações como taxista/taxeiro? Todas essas variações (regionais como maioria, geralmente) possuem devida importância para seus respectivos dialetos e regiões, uma vez que representam tanto suas particularidades quanto culturas. Ter o entendimento de que estas variações constituem relevância para cada um de seus falantes estimulam no combate contra preconceitos linguísticos - ações de discriminação e intolerância contra determinadas maneiras de falar - e , sendo assim, incentivam na percepção de uma identidade nacional diversificada.

Isto define toda a beleza que constitui uma língua, e, se prestarmos atenção nesta gama de diferenças tão complexas porém completamente ricas que regem nossa Língua Portuguesa, perceberemos o quão inapropriado é estigmatizar sotaques e variações linguísticas de outras regiões como menos elegantes ou indignos de prestígio. Pelo contrário, perceber a riqueza que nossa língua consegue ser desta maneira, de Norte ao Sul, apenas enriquecem nossas experiências como pessoa e habitante brasileiros, além de, obviamente, propagar o respeito as demais formas de falar. Todos os lugares deste grande Brasil possuem particulares linguísticas, e isto, definitivamente, é um motivo para se orgulhar muito. 

E você, de onde é? Já passou por alguma situação assim? Deixe nos comentários, eu quero muito te ouvir! 

Comunidade do Estágio
Ler conteúdo completo
Indicados para você