[ editar artigo]

Um mundo de possibilidades se abre, quando você descobre suas habilidades e competências transferíveis.

Um mundo de possibilidades se abre, quando você descobre suas habilidades e competências transferíveis.

 

Fala galera, tudo certo? Então…vamos que vamos!!

Perguntinhas que não querem calar, para começo de papo:

Conhecem a respeito de habilidades ou competências transferíveis?

A importância que elas têm, para quem quer mudar de área ou profissão? 

Conseguem identificar, quais são as suas?

Já pararam para pensar, quais habilidades que vocês têm que podem ser utilizadas em outras áreas, além da que já atua hoje?

Um mundo de possibilidades começa a surgir, quando começamos a falar deste assunto e te convido a entrar nele comigo, topa?

Só vem!!

É necessário esclarecer uma questão principal:  a diferença  entre competência e habilidade.

O grande Idalberto Chiavenato, traz luz esses dois conceitos, esclarecendo o seguinte:

Competência: são um conjunto de habilidades e conhecimentos que podem ser desenvolvidos ou aprimorados por meio de treinamentos e experiências para que o trabalho possa ser desenvolvido com sucesso. 

Habilidade: levam em consideração as qualidades que um colaborador tem para realizar alguma atividade ou trabalho específico. Ou seja, nos mostram quais são as características que podem ajudar o profissional no desenvolvimento de suas funções.

 As habilidades nos dizem “o quê” as pessoas estão aptas a fazer quando se trata de uma atribuição específica. Já as competências mostram o “como”, ou seja, questionam qual deve ser o processo em que o colaborador precisa passar para desenvolver novos aprendizados.

Como eu digo em outro artigo chamado: Que CHÁ é esse, que não é de beber? Me explica aê! Em que aprofundo um pouco mais a respeito das competências e como desenvolvê-las,  e ressalto  que existem algumas concepções diferentes, que acabam confundido  a cabeça da galera, a respeito desse tema.

                                                                           

Habilidades transferíveis são as  que você usa em cada trabalho, não importa o título ou a área. É o que o  indivíduo ganha com cada experiência de carreira, incluindo voluntariado, estágios, trabalhos autônomos, por exemplo.

São as habilidades que você pode usar em qualquer ambiente profissional.

Exemplos de competências transferíveis mais solicitadas para 2021.

Importância desse conteúdo para quem quer mudar de área ou profissão é justamente ficar atento a tudo que está ou vem fazendo, quando se trata de conhecimento que se tem. E pegar suas habilidades  existentes e usar em  novos desafios, isso demonstra aos empregadores que você é adaptável.

Conseguir realizar uma transição de uma área ou função para outra através delas, só reforça o seu diferencial em meio ao mundo de constante mudanças.

Muita das vezes nos candidatamos a um cargo que não temos exatamente todas as habilitadas solicitadas, mas suas habilidades transferíveis podem ser parecidas, permitindo a você uma chance melhor de conseguir o emprego.

Quanto mais brusca for a transição que queira fazer, mais precisará focar nesses tipos de habilidades até mesmo para usar de forma estratégica dentro de um processo seletivo, justamente para ressaltar o quanto pode ser eficaz te contratar.

É valioso, para quem quer crescer na carreira, mantê-las, pois usarão em qualquer ocasião que precisar, sempre estarão com vocês!

Já deu tempo de pensar um pouco a respeito, certo? 

Foquem nas habilidades de vocês, priorizem!!

Se conseguiu ou já sabia desde do início, quais eram as suas, compartilhe comigo nos comentários. E me diga também, em quais áreas ou profissões vocês poderiam utilizá-las.

Façam esse exercício, vale super a pena!

#MITO

Não existe essa parada de começar do zero ou de perder a experiência construída durante  a carreira. Por isso é necessário fazer uma ressignificação da sua trajetória, para servir de análise mesmo, e a partir disso seguir identificando seus pontos fortes e os que tem para serem desenvolvidos para seguir na transição.

Vida que segue!

Se tratando de universitários, assim como eu, serve essa dica da mesma maneira, mas através de outra ótica, pois no nosso caso essa ressignificação precisa ser realizada quando, por exemplo, estamos em um curso que não queremos mais seguir, não nos identificamos estudando e muito menos trabalhando com determinada coisa no futuro, como trago no artigo: Piloto Consciente ou Piloto Automático, e aí você é qual? em que falo de Reorientação Profissional.

 

Inté...

 

#torcendosemprepornoiz

 

 

 

 

 

 

 

Comunidade do Estágio
Laís Santiago
Laís Santiago Seguir

Sou estudante de Administração e Orientação de Carreira | Apaixonada por Desenvolvimento Humano | treinar,orientar, acreditar e aprender me encantam!

Ler conteúdo completo
Indicados para você