[ editar artigo]

Tatuagem e o mercado de trabalho

Tatuagem e o mercado de trabalho

Decidir tatuar o corpo pode não ser uma escolha tão facíl. Principalmente para quem está começando a carreira. O receio e algumas vezes a pressão familiar pode culminar no adiamento quase que irrevogável do sonho. Mas será que realmente é preciso tanta cautela? Um desenho no próprio corpo pode realmente retirar a vaga dos sonhos?

No Brasil é muito comum vermos jogadores de futebol, médicos, advogados, jornalistas e grandes empresários desfilando suas tatuagens com o orgulho. Existiu sim, no passado um grande preconceito em relação à marcar o próprio corpo. Atualmente, a grande maioria das empresas agrega no seu quadro a diversidade.

De acordo com a Lei nº 9.029/95 prevê como crime a discriminação de pessoas com tatuagem e piercing no ambiente de trabalho. Porém, ainda existem sim, empresas que seguem um modelo mais retrógrado.

Mas acho que vale a reflexão também do nosso lado. Vale a pena, passar a maior parte do dia, dedicar nossa energia para uma empresa que não compartilham do mesmo pensamento que você?

O importante é aprender a ter bom senso. Por exemplo, em um ambiente de trabalho corporativo, você não precisa ir trabalhar sem camiseta só para mostrar a tatuagem nova do peitoral. Você não precisa ir ao serviço de top para exibir aquele "rabisco" novo na barriga. É preciso saber ter equilibrio entre a sua vida pessoal e a profissional.

O mais importante que devemos ter em mente é fazer um ótimo trabalho, ter a atitude para assumir responsabilidades e comprometimento com a equipe.

Tudo na vida é um grande equilíbrio, nada demais é bom. Portanto, arme sua própria estratégia e seja feliz com suas tatuagens. :)

Comunidade do Estágio
Monique Karla Carvalho
Monique Karla Carvalho Seguir

Carioca, gente boa e boa de papo. Senta um pouquinho pro café que tenho bastante pra te contar. :) Tenho formação em Comunicação Social e estudo Gestão em RH.

Ler conteúdo completo
Indicados para você