[ editar artigo]

Soft skills, brain storm invertido e a inovação dentro de nós

No mês passado eu fiz um curso - sem muitas pretensões - sobre soft skills com a turma da Slash Education e PUC PR (que eu indico muito que você conheça) e tive minha mente revirada do avesso!

Aprendi métodos incrivelmente eficazes e humanos que podem fazer muita diferença na rotina de trabalho, e comecei a olhar minha rotina a partir de um prisma onde as pessoas são o centro e os negócios e processos são apenas ferramentas.

Um método que eu aprendi no curso e achei genial é o método do brain storm invertido e é ele que eu quero compartilhar hoje! 

O nome já entrega exatamente do que se trata: vamos exercitar fazer um brain storm corriqueiro de uma nova forma: dessa vez, ao invés de anotarmos nossa ideias do que poderia dar certo naquele projeto, vamos anotar o que definitivamente não daria certo, o que não queremos ser ou fazer, o que é errado, chato, batido.

Pode parecer estranho, mas mudar a direção do fluxo de raciocínio já é o primeiro passo que vai fazer os processos e as ideias saírem do lugar comum.  Isso é muito positivo e já vai representar um grande ganho!

Mas ainda tem mais, porque você vai perceber que depois disso, ao identificar antes com seus botões ou com seu time o que não pode acontecer, fica bem mais simples e objetivo encontrar o que seria incrível fazer, o que seria fora da caixa, divertido, promissor! 

No curso, teve muito mais. Mas, nesse momento, eu só queria mesmo era chamar a atenção de cada um para a potência que nós podemos ser se começarmos a pensar nas habilidades que nós temos já prontinhsa, dentro de nós. Basta se questionar, revisar aqueles velhos processos! É bem possível que com uma visão um pouco mais humana e diferente do status quo, encontremos respostas, respostas das boas.

Comunidade do Estágio
Mariana Menezes
Mariana Menezes Seguir

Relações públicas em formação, sou entusiasta do papel do relacionamento e da experiência como diferenciais nos negócios do futuro. Apaixonada por solucionar problemas, me comunicar e conhecer o mundo. Colunista oficial.

Ler conteúdo completo
Indicados para você