[ editar artigo]

Resenha do Livro: Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas

Resenha do Livro: Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas

Como Fazer Amigos e Influenciar pessoas foi lançado em 1937 por Dale Carnegie, e até hoje é um dos maiores best-sellers do mundo!

O livro busca solucionar um dos problemas de maior interesse humano: compreender como funciona o relacionamento entre pessoas.

O livro ensina técnicas para lidar com as pessoas, maneiras de fazer as pessoas gostarem de nós mesmos e pensarem do nosso modo, ademais, traz 9 princípios de liderança para quem quer assumir o papel de líder, são eles:

1º: Comece uma conversa com um elogio ou uma apreciação sincera;

A maioria das pessoas com quem você conversa no dia a dia se sentem superiores a você e isso é natural. Um jeito de chegar ao coração destas pessoas é deixando claro para elas que você reconhece sua importância de forma sincera. Seja sincero e generoso em seus elogios e faça com que as pessoas se sintam importantes. Converse sobre elas, suas vidas e seus feitos. Demonstre seu respeito usando palavras como "Por Gentileza", "Você se importaria?", "Desculpe o incomodo" e "Obrigado".


2º: Chame a atenção para os erros das pessoas de maneira indireta;

A maioria das pessoas tem dificuldades em lidar com críticas. Quando queremos mudar as pessoas sem criar ressentimentos ou ofensas, mudar a maneira como usamos a palavra "MAS" faz toda a diferença. Substitua o "MAS" pelo "E". O "MAS" costuma fazer uma inferência sobre o fracasso, enquanto o "E" dá uma perspectiva de desafio para o futuro. Use frases como "Estamos muito felizes com você por [motivo] e se você continuar assim, o [esforço desejado] também terá resultados similares em breve".

3º: Fale sobre seus erros antes de criticar os das outras pessoas;

O próximo passo para mudar as pessoas sem causar reações negativas é demonstrar que também somos suscetíveis a erros. É muito mais fácil ouvir nossos defeitos quando a pessoa do outro lado começa humildemente descrevendo suas falhas e erros similares do passado. Ninguém é perfeito. Faça sua crítica, ponderando que você também pode cometer erros ou os cometeu no passado.


4º: Faça perguntas ao invés de dar ordens diretas;

Ninguém gosta de receber ordens, por isso você não deve ser autoritário. Dê sugestões e não ordens. Nunca diga: "Faça isso ou faça aquilo". Tente sempre falar algo como "Você acha que poderíamos fazer de tal forma" ou "Você acha que isto pode funcionar?". Ordens podem causar revolta, enquanto sugestões estimulam a cooperação. Fazer perguntas tornam uma ordem mais aceitável e estimulam as pessoas a serem proativas. Além disso, perguntas estimulam a criatividade e incentivam novas perspectivas.


5º: Permita que a pessoa salve o seu próprio prestígio;

Não passe por cima dos sentimentos dos outros, não critique gratuitamente e busque sempre tentar manter a autoestima do outro. Enfatize a falta de experiência e nunca a falta de capacidade. Devemos sempre dar ao outro a chance de manter sua dignidade e honra e é preciso ter interesse genuíno em dar uma saída graciosa para as outras pessoas, mesmo quando elas estão erradas.


6º: Elogie o menor progresso e elogie todo o progresso. Seja sincero na sua apreciação e pródigo no seu elogio;

Só há uma maneira de influenciar e conseguir que alguém faça algo. E ela é extremamente simples. Você precisa fazer com que a pessoa realmente queira fazer esse algo. As melhores formas de desenvolver o melhor que há em qualquer pessoa são a apreciação e a motivação. Saiba elogiar e reconhecer os feitos das pessoas. Incentive-as a continuar agindo de forma positiva. Porém, é preciso ter cuidado, pois reconhecimento é diferente de bajulação. O reconhecimento é sincero e autêntico, enquanto a bajulação é falsa e claramente descoberta. Se você quer persuadir alguém, pergunte-se sempre: "Como eu poderia fazer essa pessoa querer fazer isso?"


7º: Proporcione à outra pessoa uma boa reputação para ela zelar;

As pessoas querem manter uma boa reputação e desenvolver suas características que se destacam. Converse com a pessoa como se ela já possuísse uma habilidade que você quer desenvolver, incentivando e estimulando o tempo todo.


8º: Empregue o incentivo. Torne o erro fácil de ser corrigido;

Se dizemos a alguém que ele não tem talento para fazer algo ou que faz algo sempre errado, tiramos dele a motivação para melhorar. Se usamos a técnica oposta, nós os encorajamos a mover adiante para melhorar e inspiramos a motivação das pessoas. Não enfatize os erros, mostre as coisas boas e encoraje, para que a pessoa procure melhorar. Diga que você confia na capacidade da pessoa para desenvolver aquela habilidade.


9º: Faça a outra pessoa sentir-se feliz realizando aquilo que você sugere.

Ofereça incentivos, elogios e dê autoridade às pessoas que aceitam suas decisões e fazem o que você sugere. Apele para o valor que a pessoa percebe de si mesma e suas habilidades. Dar títulos e autoridade funcionam muito bem, reconhecimento estimula o envolvimento.


E você,  já leu esse livro? Caso sim, compartilhe sua opinião abaixo.

Comunidade do Estágio
Helen Karen Souza
Helen Karen Souza Seguir

Helen, 21 anos, estudante de engenharia mecânica que gosta de cálculo, louca dos planejamentos, aprendiz de gaita, fã de cachorro, atleta de corrida... Nada mais sou que um ponto fora da curva. Gosto de tudo que é diferente e do que me desafia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você