Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Resenha do livro: A Coragem de ser Imperfeito - Brené Brown

Resenha do livro: A Coragem de ser Imperfeito - Brené Brown
Helen Karen Souza
set. 22 - 4 min de leitura
6 Curtidas
6 Comentários
0

Neste livro, a autora Brené Brown trata de assuntos que costumam ser evitados como vulnerabilidade, vergonha, medo e imperfeição. Com seu texto, Brown busca mostrar ao leitores que a vulnerabilidade não é uma fraqueza, mas sim a melhor definição de coragem.

Quando fugimos de emoções complicadas como medo e decepção também nos fechamos ao amor, aceitação e criatividade, por isso Brené nos convida a entender a causa dos nossos medos, anseios, fugas, como também nos apresenta o quantos somos imperfeitos a fim de que tenhamos uma vida plena.

A obra tem uma linguagem simples e clara, a autora apresenta situações reais, que servem de exemplos para combater a vergonha e viver com ousadia.

A grande mensagem do livro é que não podemos nos submeter à escravidão de buscar sempre a perfeição. Para estar bem e viver uma vida com plenitude devemos aceitar a nós mesmos e compreendermos que somos frágeis e imperfeitos.


Não é o crítico que importa; nem aquele que aponta onde foi que o homem tropeçou ou como o autor das façanhas poderia ter sido melhor. O crédito pertence ao homem que está por inteiro na arena da vida, cujo rosto está manchado de poeira, suor e sangue; que luta bravamente; que erra; que decepciona; porque não há esforço sem erros e decepções; mas que, na verdade se empenha em seus feitos; que conhece o entusiasmo, as grandes paixões; que se entrega a uma causa digna; que na melhor das hipóteses, conhece no final o triunfo da grande conquista e que, na pior, se fracassar, ao menos fracassa ousando grandemente.

Brené inicia o livro com esse trecho do discurso"Cidade de uma República". Ao lê-lo interpretamos que o que realmente importante não é ganhar ou perder, é a coragem de se lutar bravamente.

Ao longo do livro, a autora fala como nós humanos esperamos incansavelmente o 'momento certo' ou 'ser perfeito', porém essa espera só nos faz perder tempo, pois esses conceitos não existem na realidade humana.
Assim como diz no trecho, devemos entrar na arena da vida, seja ela qual for, como o espírito de lutar bravamente e de se empenhar o melhor possível não visando ser perfeito.

Brené também fala sobre a importância da coragem, pois vivemos em uma época que reina o medo do julgamento, e devido a isso estamos sempre com vergonha de nos mostrar e não nos sentindo bons o suficiente.
A coragem faz com que saiamos da nossa zona de conforto e nos mostremos. Se mostrar e deixar que outras pessoas nos vejam é ser vulnerável, isso é coragem de ser imperfeito e é viver com ousadia. 

Quando a vergonha se torna um estilo de gerenciamento, a motivação vai embora. Quando errar não é uma opção, não existe aprendizado, criatividade ou inovação.

Saber lidar com a vergonha e ser vulnerável é ser capaz de dizer:"Isso me machuca e me decepciona, porém o reconhecimento e a aprovação dos outros não são opiniões que me controlam. O meu valor é a coragem, e eu fui corajosx. Não tenho vergonha da minha atitude."

A vulnerabilidade é o caminho que nos leva a uma vida plena, é o que nos faz sentir vivos. Entender nossas questões, medos e fazer as pazes com eles.


E você? Quais vulnerabilidades você têm escondido?

As vezes o lado que você mais esconde, é na verdade o seu melhor lado, o lado mais bonito. E às vezes, quando ousamos caminhar na arena da vida, o maior crítico que enfrentamos somos nós mesmos.


Denunciar publicação
6 Curtidas
6 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você