[ editar artigo]

Quer ler, mas não sabe o quê? Eu te digo! #2

Quer ler, mas não sabe o quê? Eu te digo! #2

 

E aí, pessoal!! Faz um tempinho desde a última vez que falamos sobre indicações de livros, não é mesmo? Vocês já leram os últimos indicados? Encheram a listinha do Skoob??

 

Pois independente da resposta, venho trazendo novas indicações!!

 

Lembrando que esse ano eu comecei a desenvolver um pequeno projeto no meu instagram (@leandro_m_t) para indicar livros para as pessoas que também não soubessem o que ler, mas quisessem ler – de preferência um bom livro, trabalhamos com isso hahaha

 

Então voilà:

 

                                           Minha Vida Fora de Série - 1 Temporada


Mudar de cidade sempre é difícil, mas fazer isso na adolescência é algo que deveria ser proibido. Como começar de novo em um lugar onde todos já se conhecem, onde os grupos já estão formados, onde ninguém sabe quem você é? A princípio, Priscila não gosta da ideia, mas aos poucos percebe que pode usar isso a seu favor, tendo a chance de ser alguém diferente. Mas será que o papel escolhido é aquele que ela realmente quer representar? Aos poucos, Priscila percebe que o que importa não é o lugar, e sim as pessoas que vivem nele. E que, além da nova cidade, há algo mais importante para se conhecer: ela mesma.

 

                                                                   O Sol na Cabeça


Nos treze contos de O sol na cabeça, deparamos com a infância e a adolescência de moradores de favelas – o prazer dos banhos de mar, das brincadeiras de rua, das paqueras e dos baseados –, moduladas pela violência e pela discriminação racial. Em O sol na cabeça, Geovani Martins narra a infância e a adolescência de garotos para quem às angústias e dificuldades inerentes à idade soma-se a violência de crescer no lado menos favorecido da “Cidade partida”, o Rio de Janeiro das primeiras décadas do século XXI. Em “Rolézim”, uma turma de adolescentes vai à praia no verão de 2015, quando a PM fluminense, em nome do combate aos arrastões, fazia marcação cerrada aos meninos de favela que pretendessem chegar às areias da Zona Sul. Em “A história do Periquito e do Macaco”, assistimos às mudanças ocorridas na Rocinha após a instalação da Unidade de Polícia Pacificadora, a UPP. Situado em 2013, quando a maioria da classe média carioca ainda via a iniciativa do secretário de segurança José Beltrame como a panaceia contra todos os males, o conto mostra que, para a população sob o controle da polícia, o segundo “P” da sigla não era exatamente uma realidade. Em “Estação Padre Miguel”, cinco amigos se veem sob a mira dos fuzis dos traficantes locais. Nesses e nos outros contos, chama a atenção a capacidade narrativa do escritor, pintando com cores vivas personagens e ambientes, sem nunca perder o suspense e o foco na ação. Na literatura brasileira contemporânea, que tantas vezes negligencia a trama em favor de supostas experimentações formais, O sol na cabeça surge como uma mais que bem-vinda novidade.

 

                                                                                 Amoras


Na música “Amoras”, Emicida canta: “Que a doçura das frutinhas sabor acalanto/ Fez a criança sozinha alcançar a conclusão/ Papai que bom, porque eu sou pretinha também”. E é a partir desse rap que um dos artistas brasileiros mais influentes da atualidade cria seu primeiro livro infantil e mostra, através de seu texto e das ilustrações de Aldo Fabrini, a importância de nos reconhecermos no mundo e nos orgulharmos de quem somos — desde criança e para sempre.

 

Agora é só escolher um desses e já correr pra ler! E você, já conhece algum desses? Já leu? Deixe aqui nos comentários suas experiências, vou adorar ler sobre!

 

Obs: Se quiser dar uma olhada nos conteúdos que eu postei sobre os livros, deixei um story nos meus destaques do Instagram só pra isso, é só dar uma passadinha lá! Para acompanhar diariamente, basta me seguir lá também!

                                                                                                                                - Para Angelica Sousa

Comunidade do Estágio
Leandro Tavares
Leandro Tavares Seguir

Olá! Sou aluno de Produção Editorial - Comunicação Social na UFRJ e agora Colunista Oficial! Sou escritor e meu sonho é viver dos meus livros. Amo ler livros, ver séries e filmes e sempre melhorar, minhas colunas serão sobre isso. Espero que gostem!

Ler conteúdo completo
Indicados para você