[ editar artigo]

Oratória e e sua particularidades.

Oratória e e sua particularidades.

Você já fez algum apresentação em público ou já ficou com vergonha?

 

 

Hoje vou apresentar pra vocês algumas dicas que achei um máximo para melhorar a comunicação.

 

 

1. Leia textos em voz alta

Uma boa forma de treinar a comunicação é lendo textos em voz alta e, preferencialmente, gravando-os para que você possa ter um olhar crítico acerca de sua própria oratória e realizar melhorias. Além disso, você pode variar os ritmos de leitura, bem como testar entonações variadas, falando mais baixo ou mais alto.

 

Nesse exercício, é interessante fazer pausas e incluir palavras mais difíceis de serem pronunciadas, como os famosos trava-línguas. É importante saber usar a voz nas variadas circunstâncias, que podem exigir uma oratória mais rápida, mas com qualidade, bem como uma mais lenta, sabendo os momentos ideais para fazer pausas.

 

Uma oratória com variações prende mais o ouvinte, torna-se mais interessante e transmite melhor o que se deseja.

 

2. Faça movimentos faciais

A correta articulação dos fonemas pode ser treinada por meio de movimentos faciais exagerados. São exercícios que vão contribuir para que a pronúncia das palavras se torne mais clara para quem as escuta.

 

Para esse exercício, dedique um tempo de seu dia para fazer leituras em voz alta, mas de forma que você articule os músculos da face com vigor. Em pouco tempo, é possível perceber a evolução na comunicação com uma fluência maior das palavras.

 

3. Vença a timidez e o nervosismo

Esses dois fatores dificultam bastante uma boa oratória e qualquer apresentação em público. No entanto, a única forma de vencer a insegurança é praticando. Ou seja, a maioria das pessoas que, hoje, têm um discurso eloquente e fluente passou por isso e superou com a prática. Quanto mais se fala em público, mais fácil se torna a próxima vez, até que tudo seja mais simples e prático.

 

Como você pode conferir, exercícios de oratória são fundamentais para o progresso na comunicação. No entanto, uma ajuda profissional traz resultados incríveis, tornando a sua comunicação ideal para os vários momentos profissionais e pessoais.

 

4. Considere as características do seu público

Um dos passos básicos nas apresentações é a identificação do público. Você não utiliza com o seu chefe a mesma comunicação que usa com seu cônjuge, não é verdade? Logo, quando você tem uma plateia, também precisa entender qual é o perfil dela.


 

5. Trace um roteiro

Pense na estrutura da narrativa. Mesmo que sua fala seja muito simples, montar um roteiro que tenha começo, meio e fim permite organizar suas ideias e ganhar confiança para discursar com mais propriedade. Assim, você também diminui o nível de medo e ansiedade, devido ao fato de temermos o que não conhecemos.


 

6. Utilize a mesma linguagem que o público

Mantenha as suas características e lembre-se de que, naquele momento, você será um ponto importante naquele ambiente. E não se esqueça de que a plateia deve compreender o que você está dizendo, portanto, é preciso utilizar a mesma linguagem que o público para o qual você está falando.


 

7. Prepare-se para o inesperado

Apesar de parecer um pouco contraditório, é possível se preparar para aquilo que não está presente no script. Aceitar que você não tem o controle de tudo, e que podem aparecer dúvidas ou argumentos que você não saiba esclarecer é a melhor maneira de fazer isso.

Nessas situações, é preciso ser honesto e dizer que vai pesquisar sobre o assunto. Podem ocorrer também imprevistos com relação à plateia, ao local ou às ferramentas de suporte como fiação e computadores, mas não se preocupe. Faça o melhor possível, com os recursos que têm a sua disposição.



 

8. Atente-se à linguagem corporal apresentada

Em uma apresentação em público, a linguagem corporal é de suma importância e afeta diretamente sua imagem. Para uma interpretação adequada da mensagem, é primordial o que seu corpo irradia enquanto você discursa. Nosso subconsciente manda automaticamente uma mensagem que deixa claro como estamos nos sentindo.

Quando você treina sua linguagem corporal, é possível moldá-la a seu favor. Um bom exemplo é alterar o seu tom de voz dependendo do que deseja passar em determinado momento.

 

Você sabe argumentar sobre pressão? 

 

Segue as dicas abaixo 😜


 

Dica 1: invista em conhecimento

Ter uma boa retórica está diretamente ligada ao fato de ler muito, assistir filmes, documentários, participar de cursos, palestras, se relacionar com pessoas inteligentes e cultas. Leia livros, veja filmes/documentários e adquira conhecimento que abordem o seu ramo de atuação profissional, mas não se prenda somente a eles. Leia,  veja e converse sobre diversos assuntos, pois isso vai ampliar o seu vocabulário e possibilitar que novos conhecimentos sejam adquiridos. Além de livros, leia jornais e revistas para ter bons argumentos quando se trata de abordar assuntos ligados à atualidade.

 

 

 

Dica 2:  Treine a forma de falar

Pode parecer estranho, mas treinar se olhando no espelho ou gravando um vídeo no seu celular vai ajuda para que observe a voz que usa, a forma como gesticula e até mesmo as expressões faciais. Você deve observar se sua postura expressa aquilo que você está afirmando verbalmente, bem como representar a imagem que quer transmitir


 

Dica 3: Respeite o interlocutor

Deve-se ter em mente que o embate é de ideias, não entre pessoas. É muito importante que você dê chance para o outro expressar a forma como pensa. Seja empático e receptivo, criando uma conexão emocional. Desta maneira será possível aumentar a receptividade do outro e fazer com ele também tenha interesse em te ouvir.

 

A ideia não é vencer uma briga, mas fazer o outro comprar a ideia que você está vendendo. Isso só será possível se houver receptividade dos dois lados. Além disso, os argumentos do seu interlocutor podem te beneficiar, se você souber usar a escuta e conseguir argumentar sob pressão.

 

Dica 4: Mantenha a calma

A todo momento, seus argumentos são confrontados e pode ser que você precise reavaliar alguns conceitos. Isso é saudável e ter suas ideias em análise ajuda a fortalecer a forma como você expressa seu ponto de vista. Além do mais, não existe uma verdade absoluta e outras posições podem ser enriquecedores.

 

Tente manter a racionalidade e deixe a passionalidade fora do embate para encontrar um meio termo entre as divergências. Dentro de um choque de ideias é fundamental manter a calma, a serenidade e o autocontrole. Quando os ânimos se alteram, a razão vai embora e dificilmente algum dos lados sai satisfeito da situação. Esse, certamente, não é o seu objetivo. Portanto, seja educado e respeitoso, mesmo que tudo que o interlocutor afirme seja absolutamente contrário ao que você pensa.


 

Segue o link do vídeo  achei muito interessante.

 

https://www.ted.com/talks/julia_dhar_how_to_disagree_productively_and_find_common_ground?language=pt-br



 

 

 

Comunidade do Estágio
Victória Nascimento
Victória Nascimento Seguir

Estudante de administração pela Uninove. Amante de artes, esporte e estética. Gosto de aprender de tudo um pouco. Criativa, competitiva e esforçada. Sempre em busco do que quero

Ler conteúdo completo
Indicados para você