[ editar artigo]

O LinkedIn é um mar para peixes grandes e eu não sei nadar

O LinkedIn é um mar para peixes grandes e eu não sei nadar

 

Já começo esse post dizendo que é verdade mesmo, eu não sei nadar na vida real e como boa mineira, só molho os pezinhos quando vou à praia.

Eu tenho certeza que você entrou aqui pelo título porque também está no caminho para ser um #superestag, mas lá no LinkedIn você continua no seu bote e não teve coragem para subir a âncora e velejar. Eu sei, também já fui assim.

Eu realmente não brinco quando digo que o LinkedIn é um mar para peixes grandes. Lá estão os maiores profissionais do mundo compartilhando as suas experiências e isso me assusta quando penso na dimensão que isso tem. 

Vemos pessoas do business universe em contato direto conosco e isso é uma super oportunidade para aprender. Só que nem todo mundo sabe como navegar nesse mar de possibilidades. É aqui que o medo, a insegurança e a vergonha começam a crescer.

 

Mar calmo nunca fez bom marinheiro

Apesar de não saber nadar, tenho uma ligação muito forte com o mar. Tenho a sensação de paz quando vejo aquela imensidão azul que engole o infinito e nos deixa a gostosa dúvida do que está além da linha do horizonte. Mas nem sempre o mar é essa calmaria toda que vemos.

É nesse momento que somos testados. Marinheiros de primeira viagem ficam completamente perdidos e isso resume bem a entrada dos universitários no LinkedIn. Lá existem marinheiros que já navegam há anos e que fazem com maestria no seu conteúdo-barco.

Só que tempestades são inevitáveis em um mar aberto. As ondas se levantam, o mar se agita, o tempo fecha e cai a ficha de que precisamos tomar uma atitude. Navegamos da forma que sabemos e se não sabemos, essa é a hora de aprender na prática. Aqui entra a tal produção de conteúdo.

 

É preciso verificar a sua casa de máquinas para navegar bem

Todo bom filme de marinheiro já mostrou a casa de máquinas, local que abriga os motores e geradores de uma embarcação. A nossa casa de máquinas é o nosso coração

Uma vez uma pessoa me disse que eu escrevo com o coração e por isso tenho um pouco de dificuldade em escrever conforme os caracteres que a mim são disponibilizados. Acontece que a minha casa de máquinas está sempre querendo trabalhar e por isso acho que me dou bem com a produção de conteúdo.

Para dominar as águas do LinkedIn e navegar junto com os marinheiros experientes, o primeiro passo é cuidar da sua casa de máquinas. Veja se ela está de acordo com o mar que você vai navegar,  cheque se ela precisa de manutenção e nunca esqueça que ela é fundamental para você se guiar pelas águas.

 

Conheça o capitão do seu barco e aprenda com ele

O que mais me chama atenção no mar é a sua incerteza. O que vive há vários metros de profundidade? Quais espécies ficam lá embaixo no mais completo escuro onde a luz não alcança? Que maravilha é a curiosidade humana!

Com a produção de conteúdo é a mesma coisa. A gente precisa saber explorar o nosso mar de criatividade e tentar achar inspiração nos lugares que nem imaginamos. Mas como todos nós precisamos de um capitão - ou um mentor -, aprenda a velejar com ele!

O meu capitão é o Diego, marinheiro experiente que navega através da escrita com maestria e eu sou uma grande admiradora. O barco do Diego é enorme e todos os dias ele convida novos marinheiros a navegar com confiança e escrever com fluidez. 

E sabe o que é mais legal? Sempre tem espaço para mais um na tripulação :)

Comunidade do Estágio
Alessandra Veiga
Alessandra Veiga Seguir

Oi, como é que tá do lado daí? Eu sou uma estudante de Jornalismo completamente apaixonada pela comunicação e todas as suas formas. Gosto da maneira com que as palavras unem pessoas e isso me fascina :)

Ler conteúdo completo
Indicados para você