[ editar artigo]

O interesse por trás das telas: A TV no sistema de comunicação brasileiro

O interesse por trás das telas: A TV no sistema de comunicação brasileiro

Mesmo com o aumento do uso de redes sociais para consumo de informação e entretenimento, a TV ainda é um dos meios de comunicação mais utilizados no país. Cerca de 97,1% dos lares possuem, pelo menos, uma televisão; no Norte isso significa que existem mais televisões do que postes de luz, de acordo com os dados relatados pelo livro Sempre foi pela família: Mídias e políticas no Brasil. Portanto, com sua expressiva presença, é evidente que esse meio desempenha grande influência e é um dos principais mecanismos do sistema de comunicação brasileiro.

Principalmente perto de processos eleitorais e quando acontecem escândalos, muitas pessoas notam que as emissoras reproduzem discurso político, ora a favor do governo vigente, ora contra. Não é apenas nos telejornais que isso acontece, toda programação do canal pode refletir os interesses econômicos e políticos por trás das telas.

A Record, por exemplo, tem como proprietário o bispo evangélico Edir Macedo, sua programação conta com uma parcela do horário dedicada aos programas da Igreja Universal, novelas com temática religiosa e programas policialescos como Balanço Geral e Cidade Alerta que reforçam o discurso conservador da extrema-direita.

Um dos resultados desse jogo econômico e político na comunicação é o financiamento de investidores que estão em concordância com as mensagens ali passadas. O programa Domingo Legal, transmitido no SBT, por exemplo, é patrocinado pela loja Havan no quadro semanal “Comprar é bom, levar é melhor”. O proprietário da loja, Luciano Hang (véio da Havan) por sua vez, se alinha à emissora ao apoiar o presidente do país, inclusive, é suspeito de lavagem de dinheiro e financiamento das fake news que beneficiaram Bolsonaro.

Outra questão muito debatida no campo da economia política da comunicação e informação é a regulação da mídia e como funcionam as concessões públicas no Brasil. Esse tema você poderá conferir no texto da próxima semana. Um agradecimento especial às minhas amigas Izabella Pacheco e Maria Acioli que tiveram curiosidade sobre o tema e me despertaram o insight para esses artigos <3

Comunidade do Estágio
Mariana Martins
Mariana Martins Seguir

Colunista Oficial AU | Estudante de Jornalismo | Aluna Pesquisadora Sempre bom lembrar: não fui eu, foi meu eu lírico.

Ler conteúdo completo
Indicados para você