[ editar artigo]

O código Rubik

O código Rubik

Não vou mentir: aprendi a resolver o Cubo de Rubik, ou simplesmente Cubo Mágico, esta semana. E acho que tenho evoluído rápido, meu recorde pessoal foi de 4 minutos, sendo um dia depois de conseguir montar com tutoriais, eu ter conseguido montar sem o auxílio dos mesmos.

Embora eu esteja me "vangloriando" desses meus feitos, ainda sei que tenho MUITO o que melhorar com esse quebra-cabeça tridimensional. Há certos níveis que sei que nunca irei chegar, e nem sei se quero chegar.

Mas tudo é treino; é como desenhar. Você começa desenhando coisas que não te agradam, e à medida que vai fazendo, sem perceber, você já domina alguma coisa. O Cubo é a mesma coisas. É uma mistura de memória visual com muscular.

Não é um hobby para os inteligentes, mas para os esforçados e curiosos. 

Pode parecer impossível, mas acreditem: não é! Haha

Meu primeiro contato com o Cubo foi na minha tenra infância, no Parque da Mônica do RJ. Eu ganhei um no parque na Barra da Tijuca, e uma prima minha, bem mais velha que eu, o embaralhou pra mim. Me lembro do mini João Vitor ficar meio "bolado" haha Pois o Cubo resolvido é algo perfeito que dá satisfação.  Eu comprei um cubo de 1,99 (que na verdade foi 5 reais) numa viagem à São Lourenço no Parque das Águas e tentei reoslver, parei um tempo, voltei e parei... só agora comecei a ter uma forte iniciativa para esse, que pra mim, é um passatempo. Em parte por já ter visto um rapaz no metrô conseguir resolver e ver uma garota, de por volta una 12 anos, resolvendo um 2x2x2 no shopping. Tenho planos de comprar um mais profissional muito em breve, pois os cubos baratinhos são muito travados. 

Agora, só me resta me sentir como o Tom Hanks, na pele do professor Robert Langdon, em "O Código Da Vinci", resolvendo o mistério do Cryptex. Somos cavaleiros, não do Santo Graal, mas do Cubo.

Comunidade do Estágio
João Vitor Muniz Buarque
João Vitor Muniz Buarque Seguir

Um estudante de animação, amante de cinema, games (audiovisual em geral), quadrinhos, filosofia e etc.. Não sei o que o futuro me reserva, mas espero que seja como em um livro de Thomas Pynchon.

Ler conteúdo completo
Indicados para você