Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Nota de 200 reais: dos memes a inflação

Nota de 200 reais: dos memes a inflação
MaJu Deolindo
set. 22 - 4 min de leitura
9 Curtidas
2 Comentários
0

Desde 2002 que o real não tinha uma nova nota, a última foi a de 20 reais. Entretanto, após 18 anos, eis que surge uma de 200 reais. E o questionamento que fica é: Por que o governo no meio de uma pandemia está preocupado com uma nova nota?

Antes de qualquer coisa, eu tenho uma coluna explicando como funciona a economia no Brasil e recomendo a leitura desse outro texto para que você possa entender os conceitos como recessão, inflação, deflação, as funções do banco central.

Não deixe de conferir: https://comunidadedoestagio.com/blog/como-funciona-a-economia-no-brasil

Parafraseando a justificativa do banco central para o lançamento da nota de 200 reais: Houve um aumento da demanda de circulação de dinheiro em espécie durante esse período pandêmico.

Aham sei.

Ao longo do tempo o dinheiro vem perdendo o poder de compra. É bem simples perceber isso, é só comparar o que dava para comprar 10, 20 anos atrás com 100 reais e o que dá para comprar hoje com esse mesmo valor. E isso acontece por causa da inflação. Outra forma de desvalorizar a moeda é criando notas de maior valor para circular na economia.

Vou explicar na prática como funciona essa logística.

Moeda é diferente de riqueza. A riqueza de um país é a quantidade de bens e serviços produzidos.  

Em meio a um período de recessão a tendência das pessoas é poupar o dinheiro por causa das incertezas. E o que acaba acontecendo? O produtor abaixa o preço para incentivar que as pessoas comprem. Se esse mesmo produtor tiver que diminuir muito o preço a empresa quebra. Se muitas empresas quebrarem, o Brasil também quebra. E para que isso não aconteça, o governo vai imprimir mais dinheiro para incentivar o consumo.  

Com o incentivo, as pessoas voltam a consumir mais e com o tempo os preços tendem a aumentar. Sabe qual a questão? O salário do trabalhador brasileiro não acompanha esse crescimento e o que antes ele comprava uma cesta básica por X reais, hoje, com o mesmo valor, não consegue mais. Um exemplo prático é o aumento do valor do arroz passando dos 40 reais.

Agora vamos entender o porquê o valor do arroz chegou a esse preço absurdo.

Em 2016 a taxa selic (taxa básica de juros) do Brasil passava dos 15%. Hoje esse mesma taxa está em torno dos 2%. Grande parte do capital brasileiro é estrangeira. Outro fato, o Brasil é um país com alto risco de investimento comparado a qualquer outro país desenvolvido. Para que capital estrangeiro continue sendo injetado na economia é necessário que o retorno de fato seja interessante para o investidor. Logo, com a taxa a esse valor, aconteceu à saída de capital estrangeiro do país. Com isso o dólar disparou.

O arroz é um commodities, ou seja, seu valor depende da cotação do dólar. Aliado com a queda de produção do produto, mais a injeção de dinheiro em circulação na economia brasileira e com o dólar nas alturas, disparou o custo de produção do arroz e o preço aumentou.

Resumo da ópera: tudo isso é consequência da falta de uma boa gestão do governo. Administração pública poderia baixar os impostos sobre esses itens básicos ou propostas de acordos emergenciais para a exportação. Mas o governo prefere culpar a pandemia ou que os comerciantes estariam sendo abusivos.  


Denunciar publicação
9 Curtidas
2 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você