[ editar artigo]

Nísia Floresta e os ensinamentos deixados ao gênero feminino

Nísia Floresta e os ensinamentos deixados ao gênero feminino

“Dê-se ao sexo uma educação religiosamente moral, desvie-se dele todos os perniciosos exemplos que tendem a corromper-lhe, desde a infância, o espírito, em vez de formá-lo à virtude, adornem-lhe a inteligência de úteis conhecimentos, e a mulher será não somente o que ela deve ser — o modelo de família — mas ainda saberá conservar dignidade, em qualquer posição que porventura a sorte a colocar.”

Nísia Floresta foi uma educadora, poetisa e escritora brasileira que usando o pseudônimo de Dionísia Gonçalves Pinto aos 22 anos se tornou escritora e lançou seu primeiro livro "Direito das Mulheres e Injustiças dos Homens", ainda ao longo de sua carreira escreveu também outras 14 obras.

Em 1838 abriu uma escola para meninas, na época D.Pedro II reinava sobre o país e o ditado era "o melhor livro é a almofada e o bastidor", mesmo com todas essas críticas a escola mudou-se de endereço e sofreu alterações, o nome passou a ser "Colégio Augusto" e passou a ensinar a gramática, escrita e leitura do português, francês e italiano, ciências naturais e sociais, matemática, música e dança às meninas.

Por ter viajado pela Europa ao longo de seus estudos Nísia teve grande contato com Augusto Comte, pai do positivismo, ela então tinha a visão das mulheres como importantes figuras sociais, com uma marca fundamental na sociedade. Mas como colocar isso em prática em um país despreparado para tal "modernização" sem cutucar com vara curta os chefes de famílias da época? Pois bem tais feitos renderam apoio e críticas pedagógicas mas boas críticas machistas.

Publicado no jornal O Mercantil, 2 de Janeiro de 1847 comentando acerca dos exames finais em que várias alunas haviam sido premiadas com distinção:

“… Trabalhos de língua não faltaram; os de agulha ficaram no escuro. Os maridos precisam de mulher que trabalhe mais e fale menos”.

Nísia viveu de 1810 a 1885 e  foi uma mulher muito à frente de seu tempo já que com suas ideias não defendia o ensino científico somente para ela, e sim, para gerações e gerações de mulheres que hoje estão tendo a oportunidade de aprender e ensinar e ter êxito em qualquer opção que escolher seguir.

Espero que tenham gostado desse breve post mas que foi escrito com muito carinho, até a próxima

https://media1.tenor.com/images/21ca550455046ba5fdbf3ed61278b393/tenor.gif?itemid=10511651

 

Comunidade do Estágio
Maria Isabel Muniz
Maria Isabel Muniz Seguir

Caloura em pedagogia. Colunista Oficial AU

Ler conteúdo completo
Indicados para você