[ editar artigo]

Nem todo gatilho mental é um gatilho mental… Descubra o porquê!

Nem todo gatilho mental é um gatilho mental… Descubra o porquê!

Como assim? 

Calma que eu vou explicar…

Com a popularização do Marketing Digital, pessoas tiveram acesso a alguns conhecimentos sobre assuntos que até então eram desconhecidos

Até aí tudo bem…

O problema é que, com a popularização, se “distorceram” o funcionamento de algumas coisas, e uma delas, é o gatilho mental.

Criaram um verdadeiro “mundo de gatilhos” para “rechear” os textos para que assim eles supostamente ficassem “mais persuasivo”. 

Mas será que funciona dessa maneira?

É sobre esse assunto que irei discutir nesse post.

Qual é a verdadeira intenção do gatilho mental?

Primeiramente, é necessário entender que os gatilhos mentais são muito importantes em uma copy, eles ajudam o lead a tomar uma determinada ação.

Leu o que acabei de afirmar?

Eles servem para ajudar alguém a tomar uma ação.

Não é a toa, que o nome original dos “famosos” gatilhos mentais, é nudges (cotoveladas em Inglês). Se você tomar uma cotovelada, você irá se mover não é mesmo?

Com isso, é importante dizer que…

Se não te move, não é gatilho mental.

Entendeu agora o porquê do meu título?

Use somente o que faz sentido!

Ao contrário do que se pensa, não é qualquer gatilho mental que moverá uma pessoa, e é por essa razão que precisamos entender com quem estamos falando.

Darei alguns exemplos…

O medo é visto como um gatilho mental, porém, em alguns casos, ele pode deixar alguém sem reação, ou seja, se seu lead não se moveu, esse gatilho mental, não serviu como um.

Um outro exemplo é a reciprocidade, ele é um gatilho mental certo? Porém, existem pessoas ingratas que não irão retribuir o que você entregou para elas gratuitamente.

Ou seja, os gatilhos mentais não funcionam automaticamente.

Precisamos entender que estamos lidando com pessoas, e pessoas se diferem umas das outras.

Até que seria muito fácil, se todos os gatilhos mentais funcionassem automaticamente.Mas não é assim…

Você não precisa ser expert em gatilhos mentais…

Uma boa copy, não se resume em quantos gatilhos mentais você conhece e é capaz de usar, mas, o quanto a mensagem consegue fisgar a pessoa a tomar uma determinada ação dentro daquilo.

Claro que tudo é uma tentativa…

A copy também não deve ser vista como uma mágica, no entanto, quanto mais conhecer sobre quem você quer alcançar, maiores serão suas possibilidades de escolher os gatilhos mentais certos para alcançar a pessoa.

Para terminar esse breve texto, quero relembrar que, gatilho mental, só é gatilho mental se fizer alguém mover.

Então, ao invés de estudar quantos gatilhos existem e sair enfeitando seu texto com eles, se pergunte, o que pode de fato mover essa pessoa?

Depois me conta os resultados.

Por hoje é isso… 

Mas antes, me diga uma coisa, você também tinha essa visão popular sobre os gatilhos mentais? Também imaginava que eles funcionavam automaticamente? Poste aí nos comentários e deixe-me saber se e como te ajudei…



 

Comunidade do Estágio
Thiago Costa Tinoco
Thiago Costa Tinoco Seguir

Músico, cantor, compositor, escritor, casado, cristão, estudante de publicidade e propaganda pela UNIASSELVI, content e copywritter na V4 company

Ler conteúdo completo
Indicados para você