[ editar artigo]

Liderança em 4 linhas.

Como flamenguista e universitária de Gestão de Recursos Humanos, resolvi fazer uma análise de liderança. 
Segue o 🧶:

 Primeiramente irei ressaltar a trajetória vitoriosa e que quebrou muitos recordes em 2019. O Flamengo obteve a maior pontuação no brasileirão (90 pontos), foi a maior pontuação depois que o campeonato passou a ser de pontos corridos. O clube obteve a incrível marca de 78,9% de aproveitamento, a maior desde 2006!😨 o saldo de gols foi de 49 gols, até então o maior da história. O número de vitórias foi de 28 o recorde era de 24.
 
Eu poderia ficar aqui falando dos outros diversos recordes, mas teria que ter uma thread só para esses feitos, mas o ponto que eu quero destacar é: Jorge Jesus. Um dos maiores líderes que já passou pela história do clube e talvez um dos maiores que eu tenha visto. Eu citei o recorde do clube, mas, dos 11 titulares, 9 foram eleitos os melhores jogadores em suas posições na campanha de 2019. Isso só nos mostra que líderes precisam olhar mais atentamente para a individualidade de cara liderado, ajustando posicionamentos e dando ênfase as qualidades que o indivíduo tem, além de saber trabalhar naquilo que o mesmo é deficitário. 
  
A era JJ ( Jorge Jesus rs) passou e então entrou em cena o catalão, Domènec Torrent, que até então só havia treinado um clube e passou 11 anos sendo auxiliar do então vitorioso, Pep Guardiola. A questão é: Como chegar em um clube que conquistou 3/5 títulos que competiu em 2019, além de ter conquistado 3/3 já em 2020? Domenèc precisa ser acima de tudo competitivo! 

1- Competitividade: o CRF tem como principal característica a competitividade é o que os torcedores transformam em RAÇA, o lema “vencer, vencer, vencer”. Contratar um técnico ou jogador é como contratar qualquer outro profissional para qualquer outra empresa, é importante que o colaborador tenha as características da empresa, assim a cultura e os valores são preservados. 

2- Acreditar e defender os projetos: Após a saída do maior líder, é natural que a equipe se sinta perdida e um pouco desmotivada, por isso, Dome( apelido carinhoso rs) precisa ser firme ao defender seu projeto e fazer com que seu liderados acreditem no que ele está observando além do horizonte. 

3- Integridade: O primeiro erro do Dome foi alegar que já conhecia o elenco, após o primeiro jogo os analistas táticos observaram que ele não conhecia o elenco. Isso soou de forma negativa dentro da equipe e para os torcedores. Nesse caso, o silêncio soa muito melhor que qualquer palavra dita.

4- Comunicação: Torrent precisa se comunicar com 3 grupos diferentes: Sua equipe, imprensa e torcedor. A questão é que a comunicação com o torcedor só acontece através da imprensa e como líder, ele precisa falar por sua equipe. O Flamengo contratou um professor de português para o técnico, mas a missão desse professor não é apenas de passar questões gramaticais, mas também de cultura. Comunicação transmite cultura e valores, ainda mais se tratando de uma empresa. A cima eu citei a “competitividade” e esse legado rubro negro precisa ser externado através da comunicação para com o torcedor, pois a torcida tem aversão a algumas frases ou palavras que incitem aceitação de má atuação do elenco ou de um resultado ruim. Um exemplo disso foi a frase “ Acho que jogamos melhor que em outros jogos.” Essa frase foi dita após um empate e com o time começando a campanha totalmente abaixo do esperado. A torcida então não se agradou com as palavras pois ela não fazia jus a características e valores do CRF. O mal rendimento da equipe também pode se dar a pouca compreensão pela língua do catalão, por isso comunicação clara e sem ruídos é imprescindível. 

5- Lealdade: Não sei muito sobre essa característica no Dome, mas sei que ela é bastante preciosa no Flamengo. Já vi jogadores saírem do status de ídolo para o de traidor devido a atitudes tomadas contra o clube. O ex técnico é marcado pela falta dessa característica, JJ é conhecido por alguns torcedores portugueses como Judas, pois em Portugal ele trocou um clube pelo seu maior rival(treta looooonga). 

6- Tomada de decisão: Dome já mostrou que tem até demais essa característica, mas cuidado! É preciso saber como usar. Mais um erro cometido pelo catalão em sua falta de integridade foi dizer que não mudaria o sistema tático implantado por JJ, porém, foi a primeira medida que o catalão tomou no comando do time. Isso gerou um desgaste tão grande que foi preciso uma “lavagem de roupa suja” para se colocar os pingos nos is entre elenco e técnico. A melhor maneira de tomar certas atitudes é com o tempo, com muitos diálogos e fazendo com que a equipe tenha o mesmo campo de visão que o líder. Um elenco campeão e recordista terá que passar por um longo processo de readaptação. A diretoria do clube precisa passar autonomia para o Torrent, mostrar que acredita no trabalho e projeto que o mesmo vem desempenhando, mesmo estando ciente que isso pode custar um campeonato para se ganhar os outros ( isso também aconteceu com o JJ). 

7- Habilidade interpessoal: o cenário atual do clube exige demais dessa característica, muito difícil você chegar a uma empresa que foi exemplo e é a número 1 de seu segmento no Brasil e na América Latina inteira e só estar ali por que o ex líder quis sair por expontânea vontade. Toda a equipe, diretoria e adeptos confiavam nesse líder de olhos fechados e agora você precisa ocupar esta “cadeira”. Essa é a situação que o Dome se encontra e talvez esse seja um dos seus maiores objetivos, essa habilidade necessita da junção de todas as outras habilidades, ele irá precisar contornar as pequenas crises internas causadas pela “ressaca” deixada por Jorge Jesus. 

8-  Estabilidade emocional: Essa era uma das maiores característica do mister JJ, a estabilidade emocional do líder precisa transcender em sua equipe, assim o desempenho para a perfeita execução dos objetivos será alcançada com sucesso(mesmo com inúmeras dificuldades), o líder precisa ser o escudo da equipe. Sabemos que no Flamengo vamos do céu ao inferno em questão de horas, somos os torcedores mais imediatistas e impacientes do Brasil, essa cobrança excessiva pode afetar a saúde mental dos jogadores e comissão técnica. Já houveram outros exemplos da falta dessa habilidade e que acarretaram em demissões dentro do clube. Ter auto controle de suas emoções e saúde mental, é fundamental para conseguir trabalhar com sucesso no Flamengo. 

 Essas foram algumas das muitas características de liderança que eu achei importante enfatizar. Eu não vim fazer análise de futebol, apenas exemplificar que empresas e esportes tem tudo a ver. Quando um clube contrata um jogador ou técnico, ele também está fazendo um processo de recrutamento e seleção. Minha thread ficou enorme, mas é isso aí SRN.

Comunidade do Estágio
Gabriella Pottes
Gabriella Pottes Seguir

Estudante de Gestão de pessoas, apaixonada por PESSOAS!

Ler conteúdo completo
Indicados para você