[ editar artigo]

ISSO (nem é mais) TÃO BLACK MIRROR!!

ISSO (nem é mais) TÃO BLACK MIRROR!!

Você, muito provavelmente, já ouviu a frase "isso é tão Black Mirror!!". A galera costuma usá-la para se referir a algo que é bizarro, tecnologicamente falando, por causa da série Black Mirror. Mas, será que nossa realidade ainda é tão distante da realidade vista em Black Mirror?

Primeiramente, se você ainda não assistiu essa série INCRÍVEL (sem favoritismo, uma das melhores da atualidade), tu tá esperando O QUÊ, mané? Está na Netflix, então sem desculpas, ok? Para que você entenda melhor e aproveite esse texto, vou indicar meus 4 episódios favoritos, que te farão entender a questão que irei levantar:

  1. Toda a Sua História (The Entire History of You);
  2. Queda Livre (Nosedive);
  3. Volto Já (Be Right Back);
  4. Urso Branco (White Bear).

                                                        Em ordem, do 1 ao 4.

Embora em Black Mirror a tecnologia ainda esteja um tanto quanto fora da nossa realidade, o que quero trazer aqui é o olhar atento para a atualidade e para os avanços da tecnologia. Vivemos um tempo onde cada vez mais nos encontramos imersos e dependentes da Internet. Na série, o exagero tecnológico é abordado de uma forma bizarra para impactar, mas que nos faz repensar nossa forma de viver.

A tecnologia é um dos mais importantes recursos que possuímos, mas, se usarmos dela exageradamente, as consequências podem ser irreversíveis, como vemos em Black Mirror. Será que estamos nos esquecendo de viver e estar presentes fisicamente? Será que estamos entregando à tecnologia poderes que só nós somos capazes de exercer de forma humana? Será que passamos muito tempo online? Pensa aí, doido!

Black Mirror é uma série tão cheia de significados, reflexões e analogias, que não caberiam todas nesse texto, mas vale a citação de duas delas, que inclusive fizeram parte de um trabalho acadêmico que fiz: sociedade do espetáculo (Guy Debord) e modernidade líquida (Bauman). 

No documentário Privacidade Hackeada (The Great Hack, 2019), que fala sobre o escândalo de dados do Facebook – Cambridge Analytics, além de vermos o quão surreal a Internet impacta e acaba por controlar nossas vidas no século XXI, é dito que o recurso mais valioso do mundo deixou de ser o petróleo e passou a ser nossos DADOS! Isso mesmo, nossos dados tecnológicos são o bem mais valioso do MUNDO. Maluquice, hein? 

Mas e aí, entendeu o feeling que quis te passar? É inegável que a tecnologia é o nosso maior bem, que traz muitos recursos, acessibilidade, conexões e avanços positivos em todos os âmbitos. Mas, temos que pensar com cuidado e atenção no quanto ela pode interferir e dominar nossas vidas, para que os efeitos do seu uso não sejam negativos e não tragam consequências ruins futuramente.

Na moral? Isso nem é mais tão Black Mirror assim...

Comunidade do Estágio
Adriane Barbosa
Adriane Barbosa Seguir

Estudante de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, na UFRJ. Estagiária de Marketing e Design da Spot Educação, na empresa codeBuddy. Aspirante a artista, alegre e criativa, amo me comunicar e conhecer as pessoas. Vivo pelas conexões :)

Ler conteúdo completo
Indicados para você