Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Fracassar é humano! Aprenda a ressignificar seus fracassos com o criador da Mafalda

Fracassar é humano! Aprenda a ressignificar seus fracassos com o criador da Mafalda
Esther Santana da Costa Oliveira
out. 1 - 3 min de leitura
3 Curtidas
3 Comentários
0

Responda rápido: Qual foi o comercial de geladeira mais genial que você já viu?  

Outra pergunta: Você já leu uma tirinha da Mafalda?

Imagino que a segunda pergunta tenha te trazido muito mais lembranças e significado que a primeira. Imagino também que você esteja se perguntando o que uma pergunta tem a ver com  a outra? 

 

E se eu te disser que a Mafalda foi criada para vender geladeiras??? 

Isso mesmo que você leu!! A menina mais questionadora e politizada das tirinhas foi criada a pedido de uma marca de geladeiras por Quino

No que podemos chamar de uma espécie de Merchandising subliminar, a personagem deveria ter um nome com a letra M ( de Mansfield, a marca solicitante) e nas tirinhas, que seriam publicadas em jornais, deveriam haver eletrodomésticos.

Mas calma, ainda tem muito enredo pela frente.

Algo deu errado na parceria e ela foi encerrada. Com isso Quino decidiu oferecer a personagem ao Diário Clarín, de grande circulação. Pena que o contrato foi encerrado após a descoberta da "estratégia de marketing" por trás da personagem. E assim a peculiar Mafalda ficou 2 anos de castigo em uma gaveta. 

Um fracasso. 

Mas Quino já tinha aprendido a lidar com eles. Um de seus primeiros desenhos, onde um toureiro matava o touro enquanto carregava sua capa foi duramente criticado.

Quino foi chamado de idiota por ter ignorado o fato de que, por tradição, um toureiro joga para alguém sua capa (como uma homenagem) antes de dar o golpe final em um touro. Ele nunca esqueceu esta crítica, mas aprendeu a pesquisar, buscar entender os temas sobre os quais desenhava e (o principal), aprendeu a lidar com críticas e nãos.

Tá, Esther, mas e a Mafalda?

Saiu de lá apenas em 1964, ainda com o financiamento da Mansfield, para ser divulgada em uma revista dirigida por seu criador em 1964, no caderno de humor.

Como era de se esperar, a personagem ganhou destaque e rendeu um convite para ser divulgada no Jornal Primeira Plana, sem mais conteúdo publicitário.

A personagem só deixaria de ser desenhada por Quino em 1973, fazendo-se mundialmente conhecida nesse meio tempo.

 

Conclusão

Assim, apesar do fracasso inicial da parceria, Quino não desistiu de Mafalda, nem de dizer, através da pequena menina, algumas das verdades que o mundo precisava (e precisa) ouvir.

E você? O que vai ressignificar hoje?

 

*Na data de escrita deste texto, Quino, criador da Mafalda veio a falecer. Deixo este artigo como uma lembrança de  seu legado.

 

 


Denunciar publicação
3 Curtidas
3 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você