Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Formatura na pandemia, vale a pena?

Formatura na pandemia, vale a pena?
Léo Machado
jan. 27 - 15 min de leitura
3 Curtidas
0 Comentários
0

Estamos passando por momentos difíceis desde que o coronavírus chegou ao país. Estamos sentindo na pele a complexidade de viver isolados. Isso afeta nossa saúde física, mental, financeira.

É bem provável que você já esteja atuando em home office no estágio ou que suas aulas presenciais tenham sido canceladas e transferidas para o ambiente virtual. A tendência é que este cenário continue por mais algum tempo até que o surto da doença seja controlado.

Porém, o tempo não para e a vida não espera por ninguém, é por isso que as famílias e os amigos tem arranjados formas cada vez mais criativas de encurtar a distância e celebrar momentos especiais, mesmo que de longe.

Casamentos, festas de aniversário, chás de bebe, são momentos importantes, muitos só acontecem uma vez e queremos guardar recordações.

Um desses momentos, para muitos de vocês que estão saindo do ensino médio ou se formando na faculdade, são as formaturas.

Então, em meio distanciamento social e proibições de eventos e aglomeração de pessoas, como ficam os alunos que estão com a formatura marcada para esse período? É melhor cancelar, adiar ou encontrar meios alternativos de celebrar a ocasião? Vale a pena passar pela cerimônia a distância? O que quem já passou por isso diz a respeito?

Vou te ajudar neste post a como decidir melhor, mostrando algumas opções de lidar com esse momento de celebração durante essa época difícil que estamos vivendo, além de mostrar o ponto de vista de quem já passou por essa experiência.

Tipos de formatura:

1 - Cancelamento. Pode não ser uma opção!

O cancelamento da festa de formatura pode não ser a melhor opção, temos que considerar alguns fatores na hora de adiar a formatura.

Por exemplo, quando se decide cancelar um evento, corre o risco de ter que pagar multa por quebra de contrato com a agência de festas.

Esse contrato serve para proteger as agências, para que elas não venham à falência, pois muitas investem em material e profissionais e ter esse dinheiro tirado depois de tudo pago pode gerar um prejuízo grave.

Você já parou para pensar em quantas pessoas estão envolvidas em uma festa de formatura?

  • Formandos;
  • Convidados;
  • O proprietário do local;
  • Recepcionista
  • Equipe de limpeza;
  • Cozinheiros;
  • Garçons;
  • Cerimonialista;
  • Equipe de fotografia;
  • Banda;
  • manobristas;
  • Decoradores.

Depois que você já pagou a agência e esta já pagou os fornecedores, pode ser meio difícil conseguir o reembolso, mas é sempre possível recorrer à órgão como o PROCON ou à Justiça, como neste caso aqui.

E antes de mais nada, tenha certeza de consultar a comissão de formatura, afinal, foram eles que participaram de infinitas reuniões, trabalharam em planilhas e mais planilhas, ficaram meses animando o pessoal para participar e sofreram para arrecadar dinheiro quando as contas não batiam.

2 - Deixando para depois

Essa é a primeira opção e a que vai surgir primeiro na cabeça dos formandos.

É a mais simples, mas talvez precise renegociar alguns detalhes e arcar com os valores do reajuste da data, mas sairá bem mais barato que pagar a taxa de cancelamento.

Se você acha que esse é um momento importante demais para celebrar online e que isso não vai representar todo o esforço que vocês tiveram para se formar, junte a comissão de formatura, converse com todos os envolvidos e selecione uma data futura que seja boa para todo mundo.

3 - #Ficaemcasa

Apesar de não ser a grande celebração que você estava esperando, comemorar em casa pode ser muito divertido.

Essa opção é muito mais fácil de gerenciar, afinal você pode como morar com uma festa temática (só para os íntimos, hein!) ou pode fazer um jantar em família, o que muitos que não querem pagar o baile de formatura já fazem, mas em vez de reservar um restaurante vai ter que ser em casa mesmo.

A celebração se torna mais íntima e todos que estão ali se importam com você, além de ser bem mais aconchegante, afinal, você está em casa e nada melhor do que o lar. Assim você garante a diversão tendo a certeza que todo mundo está em segurança.

4 - Drive-in

Alguns universidade já estão adotando este modelo. As famílias permanecem dentro do carro, enquanto as pessoas, uma de cada vez, sobem ao palco para seguir com a celebração.

Geralmente um telão é posto no palco e aparelhos de som são distribuídos pelo local do evento, para que todos possam ver e ouvir com clareza os vídeos, discursos e aproveitar o momento, mesmo de dentro dos veículos.

É uma forma de estar na presença dos seus colegas e professores queridos enquanto pensa na sua saúde. O clima de nostalgia deve adicionar um tempero especial também.

Só não esqueça de prestar atenção a higiene enquanto sobe ao palco para receber seu diploma e sempre passe álcool em gel quando sair e retornar para o carro.

Ao final da cerimônia as famílias podem formar uma carreata e comemorar a formatura pelas ruas do bairro.

5 - Álbum de formatura

Caso você não esteja em clima de festa durante a pandemia, mas mesmo assim deseja lembrar a ocasião, a ideia pode ser fazer um álbum de fotos de formatura.

É algo mais formal e você pode alugar becas e canudos para o ensaio. Só encontre profissionais que iram se preocupar com a sua segurança e tomar todos os cuidados de higienes necessários.

6 - Pense fora da caixa

Os alunos de ciência da computação e sistemas de informação da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), fizeram a formatura no jogo Minecraft.

Os alunos, 70 no total, se uniram para participar da construção do ambiente no jogo. A cerimônia teve direito a becas, canudos, discursos e narradora.

Além disso, foi gravada e está disponível no YouTube da universidade.

Isso mostra como você pode inovar e ter uma formatura inesquecível, todos se unirem e “pensarem fora da caixinha”, até por que sé há momento para isso, é agora.

7 - Aproveite as oportunidades coletivas

O “Dear Class of 2020” foi uma forma do YouTube de homenagear de maneiro coletiva todos os formandos do ano. Uma espécie de evento de formatura virtual.

A plataforma anunciou na sua conta do Twitter os detalhes do evento, que contou com o ex-presidente dos EUA Barak Obama, a antiga primeira-dama Michelle Obama, Lady Gaga, o grupo de K-pop, BTS, Alicia Keys, Kelly Rowland.

Se você se formou em 2020 e não teve como aproveitar a ocasião de alguma forma, sinta-se homenageado pelo google, e aproveite para ver as atrações musicais.

8 - Videoconferência

Muitas instituições já estão fazendo as formaturas nesse modelo. Através de um ato administrativo por videoconferência.

Nesse formato, o reitor ou responsável concede o grau aos formandos com o nome e curso.

O bom dessa opção é que, assim como o drive-in, os alunos podem ter seus familiares por perto enquanto compartilham esse momento especial com os amigos e professores.

Uma vantagem da videoconferência sobre o drive-in é que neste todos pode se ver, tirar fotos virtuais e até ter um mini baile de formatura, cada um em sua casa.

Os ritos e protocolos ficam a cargo das faculdades, podendo variar entre os cursos e as instituições de ensino.

Alguns optam por ter discurso do orador da turma, paraninfa, patrono e homenageados, assistem aos vídeos, tiram fotos e permitem chamar um número maior de pessoas para acompanhar, enquanto outras optam por rituais mais simplificados e limitam o número de acompanhantes.

O Zoom Meetings gratuitamente comporta 100 pessoas em 40 minutos e o Google Meet suporta a mesma quantidade por 60 minutos. A também a possibilidade de transmitir a reunião pelo YouTube, o que aumenta a possibilidade de participantes, basta que o link seja enviado para os amigos e família.

Então converse com seus colegas, professores e a administração da sua instituição para encontrar a melhor plataforma para o seu caso.

Mas afinal, vale a pena ou não ter a formatura nesse período de isolamento?

Tive a ideia para este artigo conversando com minha amiga de longa data, Larissa, então para responder esta pergunta nada mais justo do que pedir o depoimento dela, que teve que fazer sua monografia e se formou durante esses meses de pandemia:

Confesso que, apesar de ter me sentido um pouco triste por saber que não passaria o meu último semestre frequentando o ambiente físico da faculdade, eu recebi a notícia do Período Letivo Especial (PLE) de forma muito positiva, pois eu havia acabado de começar a trabalhar em uma lawtech e, apesar do modelo home office, eu já havia percebido que a rotina não comportaria o tempo necessário para estudar presencialmente (aquele tempo para a gente se arrumar, se deslocar, etc).

Nesse sentido, eu acredito que o PLE tenha sido muito positivo pra mim, que pude focar mais nas atividades essenciais e, assim, atingir o meu objetivo de concluir e apresentar a monografia sem perder o rendimento no trabalho.

A apresentação da minha monografia foi virtual, via Google Meets, e eu percebi uma pressão da minha orientadora no sentido de construir também uma apresentação visual (ela sugeriu Power Point, mas eu decidi usar o Canva para um design um pouco mais moderninho). Essa foi a única mudança que eu realmente precisei fazer em relação aos meus colegas que se formaram antes, de modo presencial, mas também sei que foi uma exigência da minha orientadora – nem todos os professores exigiram isso.

Pra mim, a apresentação virtual da monografia valeu muito a pena. Além do que comentei sobre o rendimento no trabalho, eu sinto que fiquei muito menos nervosa na hora da defesa, afinal eu estava no meu ambiente de trabalho, na minha cadeira, com a minha iluminação... Com certeza isso tudo trouxe um acolhimento.

Apesar disso, eu reconheço que fazer a defesa na faculdade, presencialmente, teria um “gostinho” especial de despedida... Isso porque, no meu caso, existe um carinho muito grande pelo ambiente físico da minha faculdade, mas sei que nem todos têm essa relação. De todo modo, eu realmente acho que, nesse caso, foi mais interessante poder fazer da minha casa.

A única coisa que me deixou um pouco insegura na hora da defesa foi que, como estava compartilhando as telas do Canva enquanto eu falava, eu não tinha como ver os rostos dos professores e, portanto, as reações deles, se estavam gostando... Enfim, senti falta de interação, de olhar nos olhos nesse momento. Em alguns pontos, eu cheguei a me questionar se eles ainda estavam ali, pois haviam fechado o microfone para não me atrapalhar... Mas, no fim, estavam todos ali agindo normalmente.

Tive o privilégio de ter realizado as celebrações de formatura antes da pandemia, presencialmente, pois eu atrasei a conclusão do meu curso. Isso me permitiu viver, de certa forma, o “melhor dos dois mundos”, pois eu acho que teria sido um pouco chato me formar sem nenhuma perspectiva de ter algum momento físico de celebração (como eu imagino que esteja sendo para a maioria dos formandos agora, afinal a vacinação contra a covid-19 está apenas começando no Brasil).

Nesse quesito, eu acho importante ressaltar que, no meu curso, a instituição fornece apenas a realização de uma colação de grau, que, apesar de cumprir todos os trâmites oficiais, é relativamente simples (não tem toda aquela pompa de usar beca, etc). Por isso, os alunos costumam criar uma Comissão de Formatura e fechar pacote com uma empresa especializada, incluindo sessões de fotos, churrasco (kalango) de formandos, uma colação de grau fake (porém cinematográfica) e um baile de formatura. Ressalto que a faculdade, institucionalmente, não tem nenhuma relação com esses eventos.

A minha turma aderiu a um desses pacotes e eu decidi participar. E olha, valeu muito a pena! Sei que esses pacotes costumam ser bem caros, mas recomendo que todos os que puderem façam esse esforço. A coisa dá uma dor de cabeça, são muitos preparativos e tal... Mas, pra mim, valeu muito a pena ter aquele momento com os meus amigos, família e pessoas especiais ao final do curso.

Acredito que, pra quem for fazer esses eventos depois, deva ser ainda mais emocionante, afinal será uma oportunidade de ter um baita evento depois de tantos meses em distanciamento!

A colação institucional da faculdade, por sua vez, só pode ser realizada quando você realmente se forma, então eu só colei grau agora, na pandemia – e, por consequência, de maneira remota. Essa colação é obrigatória e foi organizada pela própria faculdade.

Foi muito emocionante viver esse momento através da câmera do meu notebook porque, de uma certa forma, esse contexto de distanciamento me ajudou a entender e valorizar ainda mais o desafio da educação – tanto pelo lado de quem estuda, como de quem ensina e também pelo lado dos funcionários que fazem as atividades burocráticas continuarem... Então não posso dizer que colar grau virtualmente foi menos emocionante. Até porque todos os protocolos foram cumpridos, o diretor da faculdade fez um discurso bastante emocionante sobre a responsabilidade que nós temos como cidadãos... Enfim, chorei. Rs

*Fun fact: na hora da execução do Hino Nacional, todo mundo foi convidado a ficar em pé e eu achei muito engraçado ver a minha tela do computador cheia de barrigas durante a colação. Enfim, não esperava essa cena e com certeza vou lembrar de todo o momento como uma surpresa boa na minha vida.

Mas é fato que colar grau presencialmente teria sido diferente, tendo em vista a minha relação com o ambiente físico da faculdade... Só que eu não tenho como saber.

Por fim, não acredito que o contexto da pandemia vá mudar a vontade de realizar eventos de formatura no futuro. Mas acredito que vá, sim, fazer com que encontremos novas formas de celebrar e atribuir significado a esses rituais de passagem.

Larissa, Direito

E você, o que acha, melhor formatura presencial? Da pra sentir o mesmo se formando online? Gostou de algum modelo de evento mostrado no texto? Seu comentário e seu feedback são muito importantes!

Curta e compartilha com os colegas da facul!

E até a próxima!

 


Denunciar publicação
3 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você