[ editar artigo]

Estágio é para aprender. Resultado é consequência.

Estágio é para aprender. Resultado é consequência.

Eu fiz Engenharia de Materiais na Universidade Federal de Santa Catarina. Lá, o curso tem uma ementa totalmente diferente de qualquer outro curso de graduação. Os períodos são quadrimestrais ao invés de semestrais. E a partir do quinto período você intercalava períodos de estágio integral com períodos acadêmicos.

Esse modelo fazia com que você terminasse a faculdade tendo 2 anos de experiência de estágio, em 5 ou 6 empresas diferentes. Além disso, a troca de experiências com seus colegas acabava por torná-lo um especialista em estágios.

Com isso, fiz estágios em empresas pequenas, empresas grandes, multinacionais brasileiras e internacionais. No Brasil e no exterior. Adquiri uma experiência multicultural de estágios que fez com que, no meu último estágio, em 2011, eu fosse contratado pela empresa na qual trabalho até hoje, uma multinacional americana do ramo de Óleo & Gás. Depois de várias áreas e cidades no Brasil, atualmente trabalho em um cargo de Engenharia Global, nos Estados Unidos.

E o que me trouxe aqui foram as minhas experiências de estágio que tive ao longo da graduação. Porque enquanto você é estagiário, você tem poucos direitos, mas você só tem um dever. Aprender. Aprender muito! E eu amo aprender.

Eu tive gerentes de todos os tipos. Gerente estilo chefe. Gerente estilo líder. Gerente que virou amigo. E gerente que eu nunca mais vi. Gerente que eu uso de referência até hoje. Mentores. 

Tenho a honra de dizer que não tive nenhuma empresas que me tratou como estagiário. Daquele que só tira cópias e faz o que ninguém quer fazer. Todas as empresas em que estagiei fui tratado como funcionário mesmo. Com direito a férias e VR em alguns casos.

Pode ter sido sorte, mas eu reluto a acreditar que isso não tenha a ver com a minha postura dentro de cada empresa. Eu sempre me dediquei a entender o real papel que a empresa esperava que eu desempenhasse. Isso é fundamental. Cada empresa tem uma cultura, pessoas e características particulares. Você tem que conhecer o gramado em que pisa antes de a bola rolar. Foi isso que eu sempre fiz, sabendo minha real condição de estagiário e tendo clara noção do que eu poderia fazer para contribuir, dentro das minhas capacidades e limitações.

O que nunca me faltou foi vontade de aprender. Não importava se a tarefa estava diretamente relacionada à minha área de conhecimento. Missão dada sempre foi missão cumprida. E é assim até hoje. Foram meus erros e acertos como estagiário que definiram meu perfil profissional.

Uma mensagem que eu sempre levo para os estagiários é que "ser estagiário não é proporcionar a maior inovação que a empresa vai ver na sua história; ser estagiário é estar aberto a aprender muito".

Afinal de contas, o que a empresa quer ver em você é o seu potencial. Os resultados ela vai colher lá na frente. Toda empresa sabe disso. Então é importante que você também o saiba.

Comunidade do Estágio
Ler conteúdo completo
Indicados para você