Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Empresa Júnior: Minha experiência

Empresa Júnior: Minha experiência
Francyne Marilia Firmes dos Santos
out. 31 - 3 min de leitura
1 Curtidas
1 Comentários
0

     Já começo esse artigo dizendo que se você tiver a chance, participe de uma empresa júnior (EJ). É uma oportunidade incrível de por em prática conhecimentos obtidos na faculdade e até mesmo aqueles que você ainda não aprendeu e nem mesmo aprenderá em seu curso. Inclusive, para aqueles que não fazem cursos relacionados a negócios, é uma ótima oportunidade para adquirir noções e vivências na área de gestão. 

     Participei da empresa júnior quando estava na minha segunda graduação, pois não havia EJ no meu primeiro curso. Queria ter essa experiência por saber que era valorizada pelo mercado de trabalho, pela oportunidade de aprendizado e de trabalhar em projetos. Nos próximos tópicos vou compartilhar com vocês os acontecimentos que mais me marcaram durante este período:

 

  • Noções de gestão de projetos e sua aplicação na vida real:

 

     Logo no período trainee fomos apresentados às principais noções de gestão de projetos como delimitar as tarefas a serem realizadas e o tempo de duração total do projeto, o preço a ser cobrado por ele, quantas pessoas serão necessárias para sua elaboração e etc. Apesar de ter adquirido esses conhecimentos ter sido muito bom para mim, a melhor parte foi ter acompanhado sua aplicação na vida real. Inclusive, para mim, a melhor parte de se participar de uma empresa júnior é a vivência em projetos. 

 

  • Contato com clientes:

Reuniões com clientes e lidar com suas cobranças e dúvidas fazem parte da rotina de quem participa de projetos em uma EJ. Essa experiência foi marcante para mim pois foi a primeira vez que tive contato direto com clientes externos. 

 

  • Movimento empresa júnior (MEJ) e incentivo ao empreendedorismo:

     Quando entrei na empresa júnior lembro que fiquei surpresa de saber que as empresa juniores eram ligadas entre si por meio de federações a nível nacional. Também fiquei encantada com os valores defendidos pelo MEJ brasileiro como ética e diversidade, porém o que mais me causou impacto foi o incentivo ao empreendedorismo.  A visão empreendedora difundida pelo MEJ vai além de ser capaz de abrir seu próprio negócio: ela defende a coragem e a criatividade de inovar de maneira a criar um impacto positivo na sociedade.

 

     Se você ainda não fez parte de uma empresa júnior espero que este artigo te incentive a participar de uma!

 

     Até breve!

 


Denunciar publicação
1 Curtidas
1 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você