[ editar artigo]

Conexão da Segurança Psicológica com outros fatores importantes nas organizações.

Conexão da Segurança Psicológica com outros fatores importantes nas organizações.

 

Falem comigoo!

Já adianto que esse assunto, por mais que esteja sendo falado agora pelas organizações, já tem mais de 20 anos  e foi criado pela professora na Universidade de Harvard chamada Amy Edmondson.

E ele se conecta com outros temas importantes como:

  • Vulnerabilidade
  • Liderança
  • Produtividade
  • Saúde mental no trabalho

Vamos entender mais dessa interconexão ? Boraaa!

Tem como falar de vulnerabilidade , sem citar Casandra Brené Brown ? 

Ela é professora e pesquisadora da Universidade de Houston. Há vinte anos estuda a coragem, a vulnerabilidade, a vergonha e a empatia. E entendeu  que essas duas últimas citadas, acompanham essa característica e nos explica melhor através do TED Talk chamado : O Poder da Vulnerabilidade em 2010.

O mais incrível, na minha humilde opinião, é como ela traz uma nova percepção do medo e vergonha  e o quão isso deveria ser encarado por nós com naturalidade, e o problema é justamente esse, pois na realidade o que fazemos é fugir, evitar situações em que possamos sentir esse tipo de coisa.

Segundo Brené, ter coragem para arriscar, viver experiências novas, dizer coisas importantes, tudo isso implica abraçar a vulnerabilidade.

Precisamos entender ,que muita das vezes, o que mais evitamos faz parte do natural do  ser humano. 

A segurança psicológica é um ambiente detentor de um clima no qual as pessoas se sentem confortáveis para falarem as suas opiniões, compartilharem experiências e ideias.

Dessa forma, todos ficam tranquilos e seguros para se expor diante de outros colaboradores da empresa ,conforme diz no site. Ou seja, se sentem à vontade para se permitirem vulneráveis.

                                                                        

E como a liderança entra nessa história?

Se tratando de organizações, entendemos que ter líderes é fundamental e melhor que isso, é uma competência que pode ser desenvolvida por qualquer pessoa, fica a dica.

Afirma  a consultoria  McKinsey , que é preciso promover treinamentos que foquem em estimular a autoavaliação dos líderes. Isso pode ajudar a mudar crenças, suposições e emoções desses indivíduos dentro das relações em equipe e, dessa forma, contribuir para a segurança psicológica.

Também é necessário desenvolver mecanismos em toda a organização que incentivem a segurança psicológica, como promover o diálogo aberto entre todos os níveis, colocar reforços comportamentais, entre outros pontos.

Além dos treinamentos, é preciso colocar líderes em um ambiente imersivo de segurança psicológica, fazendo com que seu trabalho diário busque sempre esse ambiente positivo para toda a sua equipe.

A partir do exemplo, as outras pessoas também passarão a desenvolver mais confiança dentro do ambiente de trabalho.

Segue o site, para quem quiser entender melhor a respeito da importância da liderança dentro desse contexto que abordo aqui no artigo , clicando aqui.

E a produtividade?

Um ambiente mais confortável implica diretamente a produtividade dos colaboradores e no engajamento deles.

Um exemplo disso são as equipes de alta performance .

Esse tipo de equipe tem envolvimento no trabalho, que  requer o investimento físico, cognitivo e emocional dos indivíduos. Por isso, depende de um conjunto de condições psicológicas, entre elas o sentimento de segurança.

Tem como não produzir melhor ou mais, pertencendo a um ambiente que se sente mais seguro psicologicamente para expor o que é necessário?

Ajuda, inclusive, aos colaboradores a serem mais inovadores e resolvedores de problemas também.

O ambiente fica muito mais colaborativo, as pessoas entendem que podem sugerir coisas, testar!

                                                                     

Acredito que um dos motivos principais que fez esse tema vir tão forte nesse tempo de pandemia ,foi a saúde mental dentro e fora do trabalho.

Trago uma simples indagação como:

Perceberam que hoje em dia, é preciso avaliar se o colaborador se sente seguro fisicamente e psicologicamente?

Há tempos  nem se pensava muito dessa forma, pois pode sim, ele está bem fisicamente para realizar o trabalho e com o psicológico abalado, por questões as vezes que nem são do trabalho, por exemplo. Isso acontece muito ainda nos dias de hoje, e uma das coisas que não permite o colaborador falar é um certo medo, receio de mostrar sua vulnerabilidade.

Esse tipo de comportamento,  vem trazendo  doenças mentais ocupacionais ,já tem tempo ,pois a verdade é  que muita das organizações ainda não estão totalmente prontas para discutir a respeito, mas já estamos melhor do que ontem ,sem dúvida. A pandemia veio e  ''explodiu'' esse problema antigo.

Exemplo é a AMBEV que criou em 2020 uma diretoria de saúde mental, que já é   um começo e servirá de inspiração e exemplo para que outras organizações sigam, trazendo mais empatia e liberdade para temas que ainda são tabus dentro das empresas e geram sofrimento nos colaboradores, justamente por não poderem se sentir confortáveis para falar a respeito.

                                                                                    

 

Deixo aqui alguns sites para quem gostou do artigo, continuar lendo mais, tem muita coisa interessante, que não deu para falar por aqui.

  • Site da Fundação estudar que traz dicas de como promover a segurança psicológica, clique aqui.
  • Site Fractos que fala dos 4 aspectos importantes da segurança psicológica, clique aqui.
  • Site Blend Edu aborda os benefícios da segurança psicológica em tempos de pandemia, clicando aqui.

 

Inté...

 

#sempretorncendopornoiz

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comunidade do Estágio
Laís Santiago
Laís Santiago Seguir

Sou estudante de Administração e Orientação Profissional | Apaixonada por Desenvolvimento Humano | Treinar ,orientar, acreditar e aprender me encantam! Sou comunicadora nataaa!

Ler conteúdo completo
Indicados para você