[ editar artigo]

Como se tornar um profissional valorizado no Mercado de Trabalho

Como se tornar um profissional valorizado no Mercado de Trabalho

     No Século XXI, com toda essa pegada de Startups e do Mundo V.U.C.A, os profissionais estão sendo cada vez mais exigidos para aperfeiçoar as suas habilidades (tanto as Soft-Skills quanto as Hard-Skills). 

     E com a alta concorrência no mercado de trabalho, é muito comum ver profissionais já estabelecidos em suas carreiras, ou até mesmo profissionais iniciantes, se verem diante de uma única missão: se reinventarem e se tornar um profissional de destaque no mercado de trabalho.

     O problema é que você não é o único que percebeu essa necessidade. É como aprender inglês: ou você aprende e se torna um profissional competitivo ou você não aprende e fica de fora das melhores oportunidades.

     E para o profissional iniciante, na faixa dos vinte e tantos anos, é muito comum ficar totalmente perdido na hora de decidir em qual carreira você quer seguir. 

     Se esse é o seu caso, não se preocupe. É perfeitamente normal. 

     E para ajudar tanto o profissional iniciante, quanto o profissional já estabelecido, esse artigo vai te dizer o quanto é importante você se tornar um Profissional Multidisciplinar.


     A melhor forma de ensinar como um profissional pode se destacar no mercado de trabalho, é através do conceito T-Shaped.

     Esse conceito é muito usado no mundo corporativo, onde se busca pessoas que consigam atender as demandas da empresa de maneira criativa, solucionando um problema usando perspectivas diferentes de diversas áreas de atuação.

     Mas como assim?

      Vamos supor que você seja um profissional de Marketing, especializado em Social Media. O seu conhecimento é muito voltado para a atração/engajamento do público em redes sociais, as novas tendências do mercado e as tecnologias que fazem parte desse meio.

     Porém, na empresa que você trabalha, foi percebido que se gasta muito dinheiro na logística dos produtos. É preciso reduzir o CPE (Custo por Entrega) de um cliente para o outro.

    Um profissional comum, ele simplesmente ignoraria o problema (pois não faz parte da sua área) e seguiria a sua vida normalmente. 

     Mas o que um profissional T-Shaped faria?

     Baseado no seu conhecimento prévio, obtido nas áreas de Logística e Merchandising, você consegue criar uma alternativa para que o público-alvo da empresa fosse centralizado em pequenas áreas de atuação, dessa forma, a logística atenderia um maior número de clientes em um número menor de quilômetros rodados. 


     Foi um sucesso!
 

     A empresa reduziu os seus gastos, criando promoções regionais e atraindo um público específico. 

 

     Esse contexto foi para exemplificar o que é um profissional T-Shaped na prática. Mas vamos direto ao ponto:
 

  Geralmente, há dois tipos de profissionais:


            Os generalistas, que possuem um vasto conhecimento em diversas áreas de atuações, mas não é um especialista em nenhuma delas. Normalmente, esse profissional consegue entender bem a dor que a empresa enfrenta e canaliza bem as informações em reuniões com o time. Porém, ele não possui ideias inovadoras, muito menos soluções criativas para matar essa dor. Ou seja, ele não é capaz de acrescentar um diferencial que agregue valor ao negócio.
 

         Os especialistas, que possuem um grande conhecimento em uma determinada área, mas pode encontrar dificuldade em agregar valor à equipe durante um projeto. Ele não têm a percepção do problema do ponto de vista das outras áreas, o que acaba limitando as suas opções de soluções.

       E o profissional T-Shaped é justamente a junção das características positivas destes dois tipos de profissionais. O profissional multidisciplinar possui um conhecimento intermediário em 3, 4 ou 5 áreas de conhecimento. Porém, ele é um especialista em uma dessas áreas. 
 

      Em uma reunião de negócios ou discussão de projetos, esse profissional conseguirá absorver a dor do problema a partir do ponto de vista de todos e canalizará a solução através da área em que ele é um especialista.

         É aí que está o grande diferencial competitivo de um profissional multidisciplinar. 

 

         E o que fica de lição de casa para você, caro leitor?

 

 

        Procure entender qual é a sua área favorita, a qual você deseja se especializar. A partir daí, explore um pouco mais da sua visão periférica e tente entender quais outras áreas podem agregar valor ao que você pretende se especializar.

 

       Pesquise, estude, aprende, erre, tente novamente e acerte.

 

      O segredo é a persistência. 

 

       Explore outras 3 à 4 áreas de conhecimento. Crie ligações entre essas áreas e tente elaborar um projeto (ou uma pesquisa) que inclua todas essas áreas para a resolução do problema.

 

         E por fim, mas não menos importante, dedique-se as suas Soft e Hard-Skills. Pesquise e tente entender quais habilidades fazem mais sentido para o profissional que você deseja ser. 

         

         Depois que você estiver bem afiado com o seu propósito, volte aqui neste artigo e comente como essas dicas influenciaram na sua carreira.

       

         Eu vou ficando por aqui. Fique ligado nos próximos posts e acesse o Eremita Moderno para mais conteúdos como esse.

 

 

      

Comunidade do Estágio
Will Stellet
Will Stellet Seguir

Estudante de Marketing, empreendedor e produtor de conteúdo nas horas vagas. Sou um apaixonado pela tecnologia, por business, empreendedorismo e por fazer a diferença na vida das pessoas. Os meus textos dizem muito sobre quem eu realmente sou.

Ler conteúdo completo
Indicados para você