[ editar artigo]

Como o excesso de autoajuda pode te fazer mal?

Como o excesso de autoajuda pode te fazer mal?

Acorde as 5 da manhã, medite por 2 horas, leia 1 livro por semana, pratique exercícios todos os dias, demita seu chefe, viva de rendimentos.

São frases lidas em diversos livros de desenvolvimento pessoal e que inspiram as pessoas a mudar sua vida e ter sua realização pessoal, de fato esses livros realmente ajudam e servem para chacoalhar a mente e elevar aquelas doses de ânimo que ocasionalmente faltam em todos. Eu não sou contra esses livros de autoajuda, já li muitos até perceber que o excesso e a obsessão neles pode prejudicar, esse burnout de autoajuda não ocorreu apenas comigo como também vi em diversos relatos na internet.

Essa rotina tão perfeita que esses escritores disseminam como a fórmula para o sucesso de todos não faz parte da maioria da população, principalmente com a rotina individual de cada um. Quanto mais lemos esse conteúdo, mais aumenta nossa vontade de praticar tudo passo a passo, e a cada pequeno passo da rotina que você consegue seguir, mais hábitos você tenta acumular até se tornar um “super humano”. Acordar às 5, meditar 30 minutos, se arrumar em 1 hora e depois ir trabalhar, correr meia hora após o trabalho e depois disso ler 30 páginas de algum autoajuda e antes de dormir pensar em formas não precisar mais trabalhar para seu chefe, esqueça redes sociais, elas são apenas um desvio.

No primeiro dia tudo sai como planejado e você se sente super bem por ter cumprido a rotina 100% calculada, parece que você é capaz de tudo.

Você consegue por três dias essa rotina, tudo seguindo perfeitamente, até que no dia seguinte você não consegue correr por estar muito cansado, ou decide ver TV em vez de ler as 30 páginas, se sente mal, afinal, seria você incapaz de alcançar tamanha plenitude? e decide aumentar o número de hábitos! tomar banho gelado, todos os CEOs bem sucedidos tomam também não é mesmo?

Um tempo depois você falha novamente e outro hábito se perde, você fica na busca desesperada por ter mais e mais hábitos até ocorrer um colapso total, se sentir com uma existência completamente inútil por não conseguir seguir uma simples rotina de 50 hábitos diários.

Isso já aconteceu em partes comigo (não curto muito banho gelado) e também existem diversos relatos na internet, e pode estar acontecendo ou acontecer com você. Por sermos jovens e querermos abraçar o mundo todo de uma vez só, mas temos que aceitar que não é assim que funciona, e há uma enorme possibilidade de os escritores desses livros também não seguirem essa rotina perfeita, pois existem diversos imprevistos e demandas da vida que não nos permite atingir essa plenitude idealizada.

Hábitos são muito bons e eu busco sempre me desenvolver como pessoa, mas o primeiro e principal ponto a ser desenvolvido é o autoconhecimento, saber quais hábitos funcionam para você e quais te prejudicam, e quais te levarão ao seu sucesso individual, afinal, cada um tem um objetivo específico de vida então cada um tem um caminho diferente.

E você, quais hábitos dos livros de autoajuda você segue? Sabe algum que não funciona para você ou te fez mal?

Comunidade do Estágio
Matheus Fernandes
Matheus Fernandes Seguir

Colunista oficial da comunidade do estágio, graduando em design gráfico

Ler conteúdo completo
Indicados para você