Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Como a Meditação ajuda na Criatividade?

Como a Meditação ajuda na Criatividade?
Felipe Medeiros
jul. 12 - 5 min de leitura
7 Curtidas
3 Comentários
1

De 8:50 até as 9:00. Esse é o horário que eu sento todos os dias de frente para o computador, fecho os olhos e apenas me preocupo em prestar atenção na minha respiração. 

Depois desses 10 minutos, eu to pronto para começar o dia.

Essa tem sido minha rotina por pelo menos 2 anos e é incrível como consigo sentir os benefícios da prática da meditação em várias áreas da minha vida. A verdade é que a gente vive num ritmo tão acelerado que a ideia de parar para respirar parece uma perda de tempo. Mas eu preciso te fazer uma pergunta:

Qual foi a última vez que você ouviu seu coração bater por mais de 1 minuto? Pois é.

Encontrei na meditação uma forma de me sintonizar numa frequência menos acelerada em comparação ao ”modo automático do dia a dia”. Raramente a gente consegue acessa esse moodné?

Toda vez que abria o olho e começava a trabalhar após uma sessão de meditação, me surpreendia. Percebia que minha capacidade criativa estava um pouco acima do normal. Encontrava padrões de forma mais rápida e o caderno onde anoto os insights ficava cheio.

“Será que existe uma relação entre meditação e criatividade?”

 

Esse questionamento tomou conta dos meus pensamentos. Decidi investigar essa suposta relação a partir da minha autopercepção - documentei tudo e transformei nesse artigo para você.

A criatividade me encanta por não ter um manual. 

Ela surge em diversas formas, com diferentes finalidades. Mas o marco zero do processo criativo é o vazio. É o silêncio. Toda pintura um dia já foi apenas uma tela em branco presa a alguns pedaços de madeira. A meditação é o processo em que você diminui todo ruído desnecessário da sua mente e a torna uma grande tela em branco - pronta para ser preenchida.

A Meditação cria o vazio necessário para a criatividade

Mas não vai pensando que a partir de agora você vai sentar de olhos fechados e lutar contra si mesmo para esvaziar sua mente e se tornar criativo de uma hora para outra. Não faça isso - pelo menos eu não recomendo. Até por que é natural que surjam os mais variados pensamentos enquanto você estiver meditando e isso é um fator que desanima muita gente. Mas o mais importante nesse processo é observar e identificar esses pensamentos. Em outras palavras, reconhecer que está pensando em algo é a essência da meditação.

“Na meditação, o problema não é o pensamento, mas sim, pensar sem a consciência de que se está pensando”
Sam Harris, autor de "Despertar"

 

Beleza, mas o que isso tem a ver com a Criatividade? Para mim, tudo!

Consegue lembrar da última vez que você teve um insight?

Me arrisco a dizer que você provavelmente estava lendo algum livro ou até vendo uma situação inusitada na rua quando uma lâmpadazinha acendeu sobre a sua cabeça e você se deu conta que teve um insight.

O que eu estou tentando dizer é:

Esse processo nada mais é do que você tendo consciência sobre o que você está pensando. Pegou a referência?

Todos os dias, a vida nos presenteia com inúmeros acontecimentos que servem como inputs a serem aproveitados nos nossos conteúdos, nossos negócios, ou seja lá o que você estiver fazendo. Quando não estamos treinados para identificar nossos próprios pensamentos, percebemos o mundo a nossa volta no modo automático. Sabe o que isso quer dizer?

Que sua mente está ignorando inputs criativos porque provavelmente ela está ocupada criando narrativas sobre o que você deveria ter falado para o seu tio naquela discussão sobre política no grupo de família.

A meditação é um treino mental para desenvolver a habilidade de identificar nossos próprios pensamentos.

 

Quanto mais a gente medita, mais a gente fica bom em identificar nossos pensamentos. E aí acontece uma coisa maneira chamada Transferência de Aprendizagem:

Quando expandimos essa habilidade para outras situações da nossa vida. Ou seja, a gente fica bom em reconhecer pensamentos sem precisar estar necessariamente de olhos fechados prestando atenção na respiração. A gente passa a fazer isso no dia a dia. Lendo um livro. Ouvindo um músico no vagão do metrô. Ouvindo uma conversa alheia.

Para mim, a Criatividade é a combinação do seu repertório (conhecimentos, habilidades e experiências únicas) com tudo aquilo que você enxerga na sua rotina.

 

A gente foi incentivado a deixar nossa criatividade de lado para se encaixar no pragmatismo do universo corporativo - enxergamos nosso repertório como um banco de histórias e tudo que acontece à nossa volta são apenas situações normais do dia a dia. A criatividade é uma habilidade, e como toda habilidade ela pode ser desenvolvida.

Deixo uma sugestão para você:

Se você ainda não tem o hábito de meditar, espero que a minha experiência nesse artigo tenha te instigado a tirar um tempo para respirar, se autoconhecer e aumentar sua capacidade criativa.

Ah! Se você gostou desse artigo, tem grandes chances de gostar também do Rota Alternativa, meu podcast. Lá eu converso bastante sobre Habilidades Comportamentais e Estratégias de Marketing que vão te ajudar a usar a internet ao seu favor.

Estamos no Instagram também - acompanhe o Rota por lá


Denunciar publicação
7 Curtidas
3 Comentários
1
0 respostas

Indicados para você