[ editar artigo]

Black Fraude? Aqui não!

Black Fraude? Aqui não!

Como você sabe, chegamos em Novembro. O que esse mês traz, além do gostinho de fim de ano com direito a comercial da Leader, é nada menos que um dos maiores eventos anuais: a Black Friday! Mas, com o aumento da tecnologia, a disseminação de notícias falsas cresceu consideravelmente. Para que você não caia em golpes, vamos a algumas dicas principais que te deixarão atentx a essa questão durante o período de compras. Partiu? 

ALERTA: antes de tudo, não seja consumista e pense em maneiras de guardar ou investir seu dinheiro primeiro! É sempre bom ter uma renda fixa e um dinheirinho guardado. Não deixe que o momento de ofertas atrativas te leve à falência!

O período de Black Friday vai além das promoções, trazendo também uma forte onda de golpes e ações ilegais. De acordo com informações disponíveis no  TechTudo, o surgimento de sites falsos para roubar dinheiro e dados do consumidor cresceu 233% em relação ao ano de 2018, além de reclamações sobre promoções com "metade do dobro do preço" e "Black Fraude" terem sido recorrentes no Reclame Aqui durante esse período. 

Para te livrar dessa cilada bino, aqui vão algumas dicas que podem tornar sua Black Friday menos Black Fraude:

Desconfie de promoções que chegam pelo e-mail e SMS

Alguns criminosos utilizam esses canais para te encaminhar até sites falsos. Verifique atentamente o nome da loja, site e endereço da web. Na maioria das vezes, a única diferença é uma letra diferente do verdadeiro nome, causando danos a quem não presta muita atenção aos detalhes. Aliás, outra dica, embora um tanto óbvia, é desconfiar de lojas das quais você nunca ouviu falar e pesquisar a reputação online antes da compra para evitar golpes e frustrações.

Produto pela "metade do dobro"

Essa é, talvez, a pegadinha mais famosa da Black Friday. Nas semanas anteriores ao evento, as lojas aumentam os preços apenas para derrubá-los durante a BF, dando assim a impressão de desconto quando, na verdade, o produto está sendo vendido pelo seu real valor - ou até mais. Para não cair nesse golpe, monitorar os preços é uma boa ideia. Sites como Buscapé, Groupon, Cuponeria e Peixe Urbano são uma boa ferramenta para isso!

Frete mais caro do que o produto

Com o aumento do dólar, inflação, fragilidade do mercado financeiro, pandemia da Covid-19, eleições etc, o frete dos produtos pode ir às alturas! Muitas vezes, inicialmente, um produto aparenta ter o preço bem mais baixo que o normal e o consumidor se deixa levar. No entanto, ao final da compra, quando o frete é acrescentado ao valor do produto, acaba resultando em um preço maior do que o do próprio produto em si. Fique atento, simule o valor do frete para o seu endereço e compare o preço do produto + frete em lojas diferentes. Caso a loja esteja mostrando um valor de frete diferente na simulação e um valor final mais alto, acione o Procon.

Para conferir mais dicas, acesse o site do TechTudo, que usei como inspiração para escrever esse artigo, e fique por dentro da Black Friday!

Black Fraude? Aqui não!

Comunidade do Estágio
Adriane Barbosa
Adriane Barbosa Seguir

Estudante de Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda, na UFRJ. Aspirante a artista, alegre e criativa, amo me comunicar e conhecer as pessoas. Sou autodidata e amo aprender de tudo um pouco.Arte é vida e eu vivo pelas conexões!

Ler conteúdo completo
Indicados para você