Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Afinal, como é o Vale do Silício?

Afinal, como é o Vale do Silício?
Helen Karen Souza
ago. 13 - 5 min de leitura
0 Curtidas
0 Comentários
0

O Vale do Silício se localiza na costa oeste dos Estados Unidos na região da baía de São Francisco, onde estão situadas inúmeras empresas de alta tecnologia.
Na verdade, o Vale do Silício é composto por um conglomerado de cidades, a mais notável delas é Palo Alto, que é conhecida popularmente como a capital do Vale. Palo Alto abrange diversas universidades importantes como Stanford, que recebeu alguns dos CEOs mais importantes do polo.

O surgimento do Vale do Silício se deu no ano de 1950, influenciado por dois fatores: o fim da Segunda Guerra Mundial e o início da Guerra Fria, que fez com que os Estados Unidos começasse a procurar investimentos para produção de aviões e armas. Nesta época, as indústrias de eletrônicos foram fundamentais para este pedido, elas facilitaram a logística e reduziram os custos desses investimentos.

O Vale do Silício é uma região com abundância em silício, mas não foi exclusivamente por este motivo que a região recebeu este nome. Na realidade, no início dos anos 1900 chamava-se “Valley of Heart’s Delight”, este nome foi influenciado pela enorme quantidade de pomares e frutos que tinham na localidade. Porém, na década de 1970 com a chegada de fábricas de chip de silício, o nome da região passou a ser “Vale do Silício”, vale pela geografia do local e silício pela utilização maciça das empresas de computação, que usavam o silício como matéria-prima para os processadores.
O boom do Vale do Silício se deu no final dos anos 90 e começo dos anos 2000 com a democratização da internet

O Vale do Silício é o maior polo de tecnologia do mundo, é uma das maiores aglomeração de indústrias com ascendência tecnológica.  Ele concentra diversas empresas, tais como as gigantes: Apple, Adobe, Ebay, Facebook, Google, Yahoo, Microsoft. Mas, o Vale do Silício não é só um aglomerado das empresas mais bem sucedidas, o mesmo também é um centro de oportunidades, crescimento, capital financeiro e investimentos. Inclusive, a região também é famosa por seu caráter empreendedor de ter originado as startups, que se fundamentam em modelos de crescimento acelerado na área da tecnologia, isso se dá pela acessibilidade de financiamentos disponíveis para execução de projetos.

O Vale do Silício é importante porque é a fonte de inovações tecnológicas. É nele que nasce as tendências, que posteriormente são seguidas por empresas de diferentes países e ramos. Ademais, uma das causas de sucesso do Vale do Silício é a diversidade cultura, indivíduos de diferentes países trabalham nas empresas do conglomerado, o que favorece a troca de experiências, aprendizados e ideias inovadoras entre os profissionais.

 


 

O que o Brasil pode aprender com o Vale do Silício?

Um dos maiores aprendizados que o Brasil pode adquirir do Vale do Silício é o modelo de gestão. No Vale do Silício, a mentalidade prevalecente é de que as empresas não tenham medo de errar, desde que aprendam com os equívocos.

Qual é o perfil dos brasileiros no vale do silício?

Segundo pesquisa da BayBrazil divulgada em 2018 há 39 empresa fundadas no Vale do Silício por brasileiros. Os profissionais brasileiros advém de cidades como Campinas, Florianópolis, Rio de Janeiro e São Paulo. A faixa etária dos mesmos é entre 40 e 49 anos, entre eles estão programadores, cientistas de dados e desenvolvedores de produtos.

Vale do Silício Brasileiro.

O maior polo tecnológico do Brasil se localiza na cidade de Recife em Pernambuco. O polo foi fundado em 2000 e tem cerca de 300 empresas. Na região, há empresas multinacionais como Samsung, HP e Microsoft. A atividade do polo é orientada à áreas de software e serviços de tecnologia da informação. Mas, também há outros parques tecnológicos no Brasil como o  Parque Tecnológico do Rio no Rio de Janeiro(RJ) e o Parque Tecnológico de São José dos Campos em São José dos Campos(SP).

7 curiosidades sobre o Vale do Silício:

  1. O vale fica em uma localização suscetível a terremotos;
  2. Bill Gates, Steve Jobs e Mark Zuckerberg já tiveram passagens pelo Vale do Silício;
  3. O Silício é um dos elementos com maior abundância terrestre;
  4. “Fail Fast” ou falhe rápido é lema da região;
  5. A primeira empresa de dispositivos tecnológicos fundada no Vale do Silício foi a Schockley Semiconductor em 1950;
  6. Em 2016, a renda pessoal percapita no Vale do Silício era de US$93 mil ao ano;
  7. É possível visita-lo, lá há museus sobre computação e internet, referências históricas e culturais.

E aí leitor, ficou motivado com a cultura do Vale do Silício? 

 


Denunciar publicação
0 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você