[ editar artigo]

8 passos para ser efetivado antes de formado.

8 passos para ser efetivado antes de formado.

Olá, meu nome é Vinicius (mas todo mundo me chama de Vini). Tenho 25 anos, sou tricolor e tenho um irmão gêmeo (não sei porquê, mas acham isso curioso?!). Sou estudante de Engenharia de Produção da Universidade Federal Fluminense (UFF) e Analista de Operações da Passei Direto. Sim, sou um universitário efetivado! :)

"Vinicius, entrei como estagiário agora mas ainda estou longe de me formar, o que tenho que fazer para a falta do diploma não ser um problema para a minha efetivação?"

Quando eu me tornei estagiário da Passei Direto em 2018 foi exatamente esse o questionamento que me fiz. Cursava Engenharia Química na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e entrei para trabalhar com Marketing/Comercial (como isso aconteceu é assunto para um próximo artigo 🤫). Seis meses depois lá estava eu, mudando de curso/faculdade e a pretensão de formatura ficando ainda mais distante. Nesse momento, me dei conta que teria que merecer a minha efetivação antes mesmo de me formar. Sabia que seria mais difícil e por isso comecei a traçar, junto com o meu líder, caminhos e ações que me fizessem chegar ao meu objetivo (e acho que deu certo!).

Pensando nisso, vou resumir a minha experiência durante esse processo através de 8 (oito) pontos que eu acredito que foram cruciais para a minha efetivação. Eles não são os únicos mas foram aqueles que, para mim, fizeram a maior diferença.

E então, vamos nessa? 🚀


1) Não se limite ao seu cargo

"Se determinada demanda não faz parte do meu escopo enquanto estagiário, não vou executá-la!"; "Não sou capaz de realizar tarefas que pessoas com cargos maiores que o meu realizam"; "É melhor não fazer do que fazer e correr o risco de errar".

Essas são algumas frases que ouvimos de estagiários, mas não serão aquelas que ouviremos de você! O primeiro pressuposto para que você possa assumir um novo cargo é provar que pode assumir as demandas e responsabilidades que irão surgir com isso.

Se você se limitar apenas às demandas as quais tem facilidade e certeza do sucesso, nunca provará que está pronto para executar as tarefas que cairão no seu colo assim que for efetivado. Se antecipe e mostre que está pronto para novos desafios, mais complexos, com maiores responsabilidades e que exijam que você busque novos conhecimentos. Desafios trazem aprendizados, quanto maiores os desafios, maior a sua curva de desenvolvimento. 💪

Superar às expectativas, surpreender, gerar resultado, propor soluções fora da caixa, executar o melhor que puder dentro do tempo e recursos que você tem é o que você tem que ter em mente!

2) Se comprometa com as suas entregas

Responda pelos resultados que as suas entregas terão. Se eles forem bons, aproveite a visibilidade que isso poderá te trazer e use isso para assumir novas e maiores responsabilidades. Mas se eles forem ruins, assuma as consequências. Pense, estruture e se comprometa com os planos de ação para poder mudar esse cenário.

Normalmente, estagiários atuam na execução de projetos mas nem tanto assim na parte estratégica e tática da empresa. Mas isso não os exime da responsabilidade com os resultados e das possíveis otimizações que serão necessárias. Busque saber com seus líderes quais têm sido os resultados dos projetos que você executou e, se possível, peça para eles te envolverem nesse acompanhamento. Ninguém melhor do que quem executou o projeto para refletir sobre possíveis melhorias e readequação dos processos.

Não é simplesmente executar e entregar, e sim se preocupar com os resultados que as suas entregas estão gerando e se colocar à disposição para otimizá-las se for preciso! 📈

Resumindo, não se limite à executar, se preocupe também com a estratégia, estruturação e também com os resultados.

3) Conheça o global e não apenas o local

Você vive num ecossistema de pessoas, funções e atividades, e não apenas na sua bolha de tarefas e equipe. Por isso é essencial entender o todo da sua empresa e eu vou te mostrar o porquê!

O conhecimento global te possibilitará entender o universo de projetos que acontecem ao seu entorno. A partir daí, você conseguirá enxergar com mais clareza onde pode agregar e ajudar com os conhecimentos que você já tem. E ainda, você também saberá a quem recorrer e quais todos os recursos que tem disponíveis quando precisar para o projeto que você toca. Busque as outras pessoas, seja pró ativo, não tenha medo!

Durante a minha jornada enquanto estagiário eu conversava com muita gente, de diferentes áreas. A partir daí, sabia dos projetos que os demais times tocavam e me colocava à disposição para ajudá-los com algum conhecimento que eu tivesse, caso eles precisassem. Além disso, caso eu precisasse executar alguma coisa no meu projeto que eu não dominasse, ou precisasse de algum recurso que não fosse de domínio do meu time, sabia a quem recorrer para me ajudar.

Faça relacionamentos, ajude sempre que possível os demais e entenda que os resultados globais, na maioria das vezes, importam mais do que os locais. 🌎

4) Seja especialista mas multitalentoso

Essa frase não faz muito sentido, né? Calma, que eu vou te explicar.

Você precisa ser referência naquilo que você se propõe a fazer!  Não é atoa que de acordo com um levantamento elaborado pelo Instituto Semesp em 2019, o número total de alunos que frequentam cursos de especialização de nível superior, nos últimos quatro anos, teve um crescimento de 74%.

Entretanto, você precisa entender que os desafios que você vai se deparar no seu dia-a-dia de estágio vão requerer habilidades e conhecimentos de diferentes áreas e você precisa estar pronto para conseguir resolvê-los. Não se restrinja apenas a tocar demandas que estão diretamente ligadas à sua especialização. Feito é melhor do que perfeito e conhecimento nunca é demais. 

Não estou dizendo aqui que você precisa ser um especialista de todas as áreas, não! Você precisa ser um especialista apenas da sua área. Mas também você precisa saber resolver os problemas e desafios por completo, você precisa ter repertório!

Me colocando como exemplo. A minha área de atuação é vendas, comercial, negociação. Os cursos que eu faço e materiais que consumo, na maioria das vezes, são voltados para essa área com o objetivo de me tornar cada vez mais referência nisso. Mas se, durante o meu projeto eu precisar elaborar uma planilha automatizada, eu consigo. Se durante o meu projeto eu precisar elaborar uma apresentação com um design que atenda com os meus objetivos, eu consigo.

É disso que eu estou falando! ✌️

5) Tenha seu líder como seu maior mentor

Esse é um ponto crucial. Durante toda a minha jornada de estágio na Passei Direto eu tive um líder que me inspirava, que era um exemplo pra mim. Sempre contei com um canal super aberto, com uma confiança recíproca, com muita autonomia e com uma vontade absurda de me desenvolver.  

A partir daí, aproveitei ao máximo essa experiência. Trocava com ele a todo momento, aprendia tudo o que podia e mais um pouco em cada projeto que tocávamos, pedia sempre a opinião dele em relação às coisas que eu entregava e como podia melhorá-las ainda mais, nos dávamos feedbacks quase que diariamente, ele sempre me dava visibilidade sobre às coisas que eu fazia e entregava,...

Mais do que isso, durante todo o processo, que durou um ano e meio, eu confiei 100% de que ele estava construindo comigo o caminho para que conseguíssemos a minha efetivação!

Ou seja, busque o seu(sua) mentor(a) e confie o seu caminho a ele(a)

Se você não enxergar esse papel no seu líder direto, não importa! Ache o seu mentor entre os seus colegas de equipe, algum outro superior, ou até mesmo pessoas de outra área. O importante aqui é poder contar com alguém, de dentro da empresa, que esteja comprometido com o seu desenvolvimento e o seu sucesso! 

A termos de curiosidade, ele é meu líder/mentor até hoje. 🥳 

6) Feedbacks de melhorias não são o problema. O problema é receber o mesmo feedback várias vezes.

Todos nós teremos sempre o que melhorar e é através dos feedbacks que você irá conseguir focar no que desenvolver durante determinado período. Encare esses momentos como uma oportunidade de se tornar melhor e os utilize como base para planejar o seu desenvolvimento. O que costumo dizer é que feedbacks (bons ou ruins) não são uma bomba e sim um presente! Então não se preocupe quando recebê-los.

Eu não me preocupava em receber feedbacks. O que eu trocava muito com o meu líder era que, na verdade, eu esperava sempre que ele me trouxesse algo que eu precisasse e pudesse me desenvolver.

Mas o que eu me preocupava, de fato, era em não receber os mesmos feedbacks de melhoria diversas vezes, porque isso significaria que eu não estava conseguindo ser melhor, logo, estava cometendo os mesmos erros.

Sendo assim, não se preocupe com os feedbacks e apenas se questione: "eu estou conseguindo desenvolver os pontos que foram levantados pelo meu líder?". Se a resposta for sim, você está no caminho certo. Mas se ela for não, ligue o sinal de alerta, cometer os mesmos erros sempre e não progredir não é um bom sinal 😉!

7) Foco na jornada, a efetivação é consequência.

Sabe aquela história: quando alguém está muito preocupado onde vai chegar não consegue aproveitar o caminho? Então, é justamente o que você fará durante esse percurso que definirá se você será efetivado ou não.

Muitos estagiários trabalham por um único objetivo: ser efetivado. O que falta entender é que efetivação não é objetivo, e sim consequência. O seu objetivo deve ser sempre realizar boas entregas, se desenvolver, surpreender e mostrar o quão capaz você é (eu sei que é!) 😜.

Durante todo esse processo, eu nunca conversei com o meu líder sobre quando esse momento chegaria, ou o que eu tinha que fazer ou entregar para poder ser efetivado. O que realmente me preocupava era quais as percepções que ele tinha do meu trabalho e das minhas entregas, como eu poderia fazer mais do que era esperado, como poderíamos gerar visibilidade em relação ao meu trabalho ou, até mesmo, como eu poderia assumir projetos cada vez mais relevantes e que me exigissem cada vez mais responsabilidades.

Cuide para que a sua jornada seja muito bem construída e confie no seu líder para, a partir do que você entrega, de quem você é e do quanto você tem se desenvolvido, encontrar o melhor momento para apenas consagrar tudo o que você mostrou.

A efetivação é apenas a cereja do bolo. 🍰

8) Resiliência e antifragilidade

Vivemos no mundo VUCA (Volatile, Uncertain, Complex, Ambiguos)Para conseguirmos [sobre]viver nesse novo mundo, precisamos ser antifrágeis.
Mas você sabe o que isso significa?

Vamos do início! Frágil é aquele que sai prejudicado quando submetido à determinadas situações. Antifrágil é o oposto, é aquele que consegue melhorar e crescer mesmo em situações de mudanças e pressão.

Mas só isso não basta, precisamos não só melhorar e crescer nessas situações, mas também passar por elas sem nos desmotivar, desacreditar ou, até mesmo, desistir, ou seja, precisamos ser resilientes (já deve ter escutado muito essa palavra ultimamente, né?).

Seus projetos vão sofrer muitas mudanças, talvez seu campo de atuação dentro da empresa vai mudar, seu time também, mas você precisa usar essas situações para se desenvolver e se motivar. Isso te garantirá chegar ao final da jornada como um profissional melhor e pronto para colher a sua efetivação!


 Esse artigo não se trata de uma fórmula mágica e também tem muito mais coisa envolvida, mas seguir esses 8 passos indica que você está no caminho certo. 😉

Fico muito feliz em poder dividir isso com você! Acredito muito no potencial e no quanto os estagiários podem fazer a diferença em uma companhia.

Confie no seu potencial, confie no tanto de diferença que você pode fazer em todos os seus ecossistemas.  Você está pronto e você pode, acredite!

E vou concluir com uma frase que utilizamos demais no meu time aqui da Passei Direto e que acredito que faz ainda mais diferença para quando somos estagiários, e talvez inseguros: erre pouco, erre rápido e aprenda muito!

Contem comigo,

Vinicius Campos.

 

Comunidade do Estágio
Vinicius da Rocha Campos
Vinicius da Rocha Campos Seguir

Tenho 24 anos, sou tricolor e tenho um irmão gêmeo (não sei porquê, mas acham isso curioso?!). Sou estudante de Engenharia de Produção da Universidade Federal Fluminense (UFF), Analista de Operações da Passei Direto e Super Mentor da AU.

Ler conteúdo completo
Indicados para você