[ editar artigo]

O que é o "bench" no universo das empresas juniores e quais lições podemos tirar dele?

O que é o

Também conhecido como benchmarking ou benchmark, essa técnica consiste em aprender com empresas mais experientes em algo, com o intuito de corrigir algum problema, que pode ir desde a realização de serviços, até técnicas de marketing ou de gestão de pessoas, entre outras. 

Há indícios de que a prática do bench tenha sido inventada pelos romanos, em 240 a.c, quando construíram novos modelos de barcos inspirados nas embarcações dos cartagineses, e com isso obtiveram muito mais sucesso nas batalhas. No mundo contemporâneo, a pioneira nesta técnica foi a empresa Xerox, na década de 70, que desmontava os equipamentos das suas concorrentes para entender suas estratégias e, a partir disso, melhorar os seus produtos. Hoje em dia, o bench é usado pelas mais diversas empresas para a melhoria de processos internos e externos. 

No Movimento Empresa Júnior, o benchmarking se reinventa

Assim como eu, a maioria das pessoas que entram em uma empresa júnior, já é lançada para fazer um bench logo em suas primeiras semanas de trabalho. Inclusive, uma tarefa clássica dos processos trainees das mais distintas empresas juniores é a de mapear um problema e buscar a solução para ele através de um bench com outras EJs.

Entre as empresas juniores, o bench toma muito mais a forma de uma conversa mais descontraída com membros de outras EJs que têm mais experiência em determinada área ou que prestam serviços similares. E dessa conversa sempre surgem novas ideias, conhecimentos e experiências para ambas as instituições. 

O principal fator característico das empresas juniores que enriquece o bench e o torna algo cultural é o senso mais colaborativo e menos competitivo que adquirimos, isto é, ver o sucesso de outra EJ representa o sucesso da nossa também (e é ainda mais gratificante quando esse sucesso vem de uma estratégia que a ajudamos a construir). 

Mas como essas lições que as empresas juniores nos ensinam sobre o bench podem ser aplicadas em outros contextos?

Se você está à procura de um estágio, não deixe de conversar com aqueles que já são estagiários, especialmente das empresas nas quais você tem mais interesse de trabalhar, para conhecer melhor a organização e também para entender mais sobre o seu processo seletivo. 

Se você já é estagiário, procure manter um senso colaborativo e preze por ajudar outros estudantes a chegarem onde você chegou, e aproveite para aprender com isso. Outra experiência interessante é fazer um bench com outros estagiários de empresas diferentes, para sanar alguma dificuldade ou até mesmo trazer novas ideias para você sugerir para a empresa, além de aumentar o seu networking!

 

Comunidade do Estágio
Giovanna Relva
Giovanna Relva Seguir

Estudante de Relações Internacionais na PUC-SP. Sou apaixonada pelo Movimento Empresa Júnior e também pelo poder da escrita como forma de compartilhar meus conhecimentos. Colunista oficial da Comunidade do Estágio.

Ler conteúdo completo
Indicados para você